Idade Média Idade da Luz

A idade das trevas não foram de trevas mas foram IDADE DE FÉ.
Os protestantes têm a falsa noção em geral que do oitavo para o décimo quinto século, os séculos foram as eras de ignorância, opressão, superstição e tudo isso. Pensava-seque as pessoas daquela época eram analfabetas, imorais, selvagens e em luta direta com bárbaros.
Tudo isso foi atribuído ao julgo de Roma que mantinha as pessoas na ignorância. A luz da reforma brilhou essa escuridão e deu a luz da liberdade àos europeus. Não.
A era das trevas foram eras cheia de luz em comparação com os 400 anos que o protestantismo trouxe ao mundo, que foi deformado ao invés de reformado.Dois séculos agora os escritores podem chamar o nosso vigésimo primeiro século de século da injustiça, miséria, amor livre, debocheira, banditismo, embriaguez, desonestidade, imoralidade, incredulidade, etc., comparado com a era das trevas, que pode-se chamar era sagrada.
A era das trevas construíram as magníficas catedrais e abadias cuja arquitetura não foi rivalizada por qualquer gênio arquitetônico do vigésimo primeiro século de progresso e alta educação.
Veja o terrível contraste entre as pinturas de nosso século e os da idade das trevas.
Nossas universidades produzem filosofia como de pensadores como são Tomás de Aquino e são Boaventura, Alberto Magno, Scotus e Bacon?
Tem esta idade um sistema escolástico que é melhor que a dos escolásticos, cujo método de aprendizagem e pensar está agora sendo imitado em nossas universidades depois de anos de se desviar da verdadeira educação?
Uma idade que produziu sociólogos como Francisco Xavier, Francisco de Assis, Ignácio de Loyola e outros não pôde ser intelectualmente escura e estericamente bíblica. O ensino prático que as pessoas dessa chamada Era das Trevas receberam dos padres e monges na igreja e escola era de um valor moral e intelectual muito maiores que nossa mocidade está tendo hoje.

O medievalistas tiveram o conhecimento de Deus em suas almas e por isso o estudioso protestante, dr. Maitland, elogia tanto a Era das Trevas. Seu livro sobre a Era das Trevas mostra que foi a idade média uma era fechada aos protestantes. Seus estudos imparciais mostram os tesouros dessa época. Na pág. 469 de seu livro “Dark Ages” (Era das Trevas) ele escreve: “O fato é. . . os escritos da Era das Trevas são, se eu posso usar a expressão, feitos das Escrituras”.
Outro historiador protestante diz, “a noção que a leitura da Bíblia era vista com desagrado pelas autoridades eclesiásticas daquela idade é bastante infundada”. Prova é bastante abundante que a Igreja fez amplo uso da Bíblia instruindo as pessoas antes da Reforma.
A Missa é quase feita toda da Escritura e em toda Missa era comum ler uma parte das Escrituras e explicá-la às pessoas. Pedia-se às pessoas que se mantivessem em respeito enquanto o Evangelho era lido a elas.
Os sermões da idade média eram mais cheios de citações bíblicas que os púlpitos de hoje. O Ofício Divino ou o breviário ditos cada dia pelos padres eram feitos da Bíblia.
O rosário era outra Bíblia nas mãos das pessoas pois esta religiosa devoção ensinou aos católicos a meditar nos mistérios bíblicos. Os fundamentos do NT eram meditados enquanto o rosário era rezado.
Antes de vir a Bíblia impressa, a Igreja ensinava as pessoas com peças de Paixão e Milagre.
Se a Igreja manteve a Bíblia das pessoas, como se explica o alto conhecimento das Escrituras por Chaucer, Dante, Shakespeare e outros autores cristãos? Como se explica a declaração de Ruskin que as paredes de são Marcos em Veneza eram a Bíblia do homem pobre? Como Michelangelo, Murillo, Rafael e outros escultores católicos e artistas poderiam retratar na tela e em pedra cenas bíblicas se a Igreja mantivesse a Bíblia das pessoas?

Marcado com:
Publicado em Idade Média, Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
maio 2011
D S T Q Q S S
    jun »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Visitantes
  • 4.328.273 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: