A Globo e os gays

De algum tempo para cá, a maior emissora de TV do Brasil, a Rede Globo, odiada por muitos e assistida por esses muitos odiares, vem abordando um tema que que está ficando cada vez mais difícil de não tocar em “conversas civilizadas”: a homossexualidade.
Homofóbicos podem acusar a Rede Globo de estar fazendo “apologia ao homossexualismo” (sic) e temem que pessoas ao seu redor acabem se tornando homossexuais por influência da novela ou de outro programa de TV que tenha abordado o tema. Claro que homofóbicos entendem nada ou quase nada sobre ser gay e sentir-se gay. Para eles, embasados em citações bíblicas ou de alguma figura religiosa ou então, no próprio preconceito de nossa sociedade, homossexualismo (sic) é desvio de conduta, coisa de gente sem vergonha na cara, sem caráter, que ainda não experimentou as coisas boas da vida e, o mais absurdo de tudo, que tem cura e é só uma fase ou que uma boa surra vai resolver o problema.
Algumas pessoas ligadas a grupos de militância à favor dos direitos dos homossexuais podem afirmar que é um avanço. E eles não deixam de ter razão. É importante que uma emissora com o poder incontestável de formar a opinião de milhões de pessoas carentes de educação e de pessoas instruídas ao seu redor aborde o tema. É importante que elas conheçam melhor as minorias que sofrem preconceito todos os dias por serem o que são, pela cor de pele que elas tem, ou pelo sexo da pessoa que as atrai. .
Porém a Globo ainda não sabe abordar o tema sem apelar para estereótipos de forma implícita ou explícita. Isto pode ocorrer por dois motivos. O primeiro, é de que a Globo é burra e ela mesmo é preconceituosa ao tentar quebrar o preconceito, mas o que ela faz é exatamente o contrário, ela os reforça. O segundo é porque abordar estereótipos polemizam, chamam a atenção pelo o que já é duramente criticado em uma sociedade machista. A Globo é uma emissora de televisão com fins comerciais, é óbvio que ela está focada em alavancar a audiência.

Agora mais recentemente, poderíamos citar desde 2005, quando o reality-show Big Brother Brasil apresentou o seu primeiro participante homossexual assumido que foi perseguido por ser homossexual (e claro, ele inteligentemente, soube explorar esse preconceito dos seus adversários a seu favor). Para muitos, o termo “homofobia” soava estranho, como um neologismo mas, desde então, muitos heterossexuais alheios a cultura gay passaram a entender o significado desta palavra. Nesta mesma época, o filme “O Segredo de Brokeback Mountain” ganhou um grande destaque mundo afora por abordar o tema de dois caubóis que mantinham uma relação homossexual cheia de altos e baixos. Inspirado no filme, a novelista Glória Peres contou o drama de Júnior (Bruno Gagliasso) em “América”, mas o tão prometido beijo gay acabou não indo ao ar, frustrando todos aqueles que esperam essa cena histórica da nossa teledramaturgia.

Desde então, muitas das novelas que foram se seguindo apresentavam algum casal homossexual com o argumento de “familiarizar a sociedade aos gays”, prometendo e não colocando no ar o tão polêmico e aguardado beijo gay. O BBB apresentou outros homossexuais em suas edições seguintes, como o urso inflamável Marcelo, o maquiador e drag queen, Dicésar, o jovem afeminado e fútil Serginho e a lésbica Angélica (Morango) que, pelo menos ela, pode mostrar ao Brasil que ser lésbica não é ser, necessariamente, uma machorra.
A cada nova novela, mais personagens homossexuais ganham espaço. A cada edição de Big Brother, o número de gays, lésbicas, bissexuais (e agora uma transsexual) aumenta. Será mesmo que é a Globo dando espaço para os gays conquistarem o seu espaço e um pouco mais de respeito ou é apenas uma tentativa usar os gays como macacos de circo para os seus programas de TV cuja audiência vem caindo a cada ano que passa?
Mulheres e gays costumam ser a maioria da audiência das novelas e do Big Brother. Homens heterossexuais se interessam mais pelas mulheres em biquinis do que pelo o que está acontecendo na trama. A Rede Globo não é tão burra, nunca foi santa e nunca foi comprometida com quase nada que não fosse dar audiência e, consequentemente, lucros.

A Globo quer a audiência daqueles que têm o sonho de viver em uma sociedade onde os homossexuais não sejam discriminados e de que acreditam que a novela ou o BBB vá tornar nossa sociedade menos intolerante. A Globo promete o tal do “beijo gay” e não cumpre ou não permite que vá ao ar. A Globo quer os homossexuais como macacos de circo: “olha lá aquele viado desfilando de fio-dental”. Não há um compromisso em lutar pelos direitos dos gays ou de defendê-los dos vários tipos de discriminação e repressão.
A Globo vai continuar reforçando o estereótipos do gay cabeleleiro ou maquiador ou então do gay levemente ou totalmente afeminado afinal, a Rede Globo e outros veículos de comunicação entendem que “diversidade” se limita ao homem hetero, a mulher hetero e ao homossexual pintoso e oferecido da Parada Gay. Parece que não há na mídia diversidade entre os próprios gays. Ponto para o preconceito e um reforço aos estereótipos.
Escrito por P. Florindo
——————–

Diante do exposto, podemos comentar que a inserção gradual das personagens gays nas novelas e programação da Globo está sofrendo um desvio no que é criticado nos parágrafos anteriores, para esclarecer essa afirmação posso citar o personagem Thales da novela “Ti Ti Ti” que foge ao padrão dos gays até então apresentados nesses veículos (apesar de que o Júnior, de América, não era espalhafatoso, mas sensível, carente, em conflito). Conflito que vive o personagem Thales na novela “Ti Ti Ti”, é possível perceber um esforço do autor e da direção no sentido de trazer o drama de forma mais crua (e não tão romântica como em América) na voz do personagem Julinho. Em episódios recentes ocorreram discussões sobre o rumo que tomaria a relação dos dois, etc.
Até o ano de 2010, creio que a inserção não conseguia atingir o objetivo pelo qual é prezado, e sim, reforça o preconceito. Interessante pensar que o governo atual tem criado medidas e projetos que são satisfatórios e, em teoria, efetivos, para apoiar a aceitação dessa parcela cada vez maior da sociedade, com as famosas e tão comentadas cartilhas componentes do material a ser entregue nas escolas e trabalhado nelas. Podemos também notar o apoio do governo aos projetos de curtas-metragens que tenham temática gay, cabe a mim citar e recomendar aos leitores o famoso curta “Café com leite” de 2007, dirigido por Daniel Ribeiro, tendo apoio do governo federal (pode ser assistido no porta-curtas aqui).
Também cito e recomendo o curta “Eu não quero voltar sozinho” de 2010, mesmo diretor. Facilmente encontrado na internet.
Esse tipo de ação, de apoio a aceitação é efetivo de diversas formas, creio que o que falta é uma melhor divulgação, incluindo aí a exibição em rede nacional. Dessa forma o movimento poderá caminhar numa direção diferente da atual, que acaba sendo visto como a “festa da Parada Gay” ou os estereótipos que vemos na televisão.
Marcado com: ,
Publicado em Homosexualidade, Mídia
Um comentário em “A Globo e os gays
  1. Isayas disse:

    Ser homossexual não é problema algum que impeça de salvação. São considerados como qualquer pessoa diante de Deus, desde que sejam castos, diz a Igreja. Porém, aos desobedientes: Rm 1.27 lê-se: … homens, deixando a relação natural com a mulher, arderam de desejo uns para com os outros, praticando torpezas homens com homens e … Em 1 Cor 6.9…nem os sodomitas…herdarão o Reino de Deus. Veja ainda: Ap 21.8 e 22.15. Destina-se também às pretensas igrejas quer evangélicas ou outras recém fundadas, no intuito. As práticas sodômicas são duramente condenadas por Deus, desde o AT, idem NT.
    Porém, há uma soturna cultura que é imposta aos gays subsidiada, sem preceberem, interessada na destruição de toda ética-moral cristã, a Internacional Socialista por detrás, usando-os. Interessante que se julgam-se privilegiados, mas ao fundo os detesta, havendo possibilidade de em algum tempo saberem quem os cativava…
    Por outro lado, se mantiverem sem conversão e na prática recorrente do homossexualismo sob alegação de proteção bíblica ou legal para tal procedimento como alardeiam por aí, inclusive que não existe inferno, certamente o diabo vai agradecer oportunamente ao recebê-los após a morte, por desde já se ocupar com outros: esse já é de casa!
    Quanto à imagem da Catedral de Curitiba postada em formulário de propaganda de parada gay – foi retirada – e mesmo os deboches constantes nos desfiles satânicos que promovem, usando fotos de ícones católicos subvertidamente lascivos – nessas horas o diabo incentiva o despudor e saltita em meio a eles sem o perceberem – eles odeiam a nós, a Igreja católica e tudo atinente a ela e logicamente a Jesus Cristo; aliás, meus amigos e eu iniciamos um boicote total aos gays: não colaboraremos doravante jamais com eles em salões de beleza ou qualquer atividade onde possamos gerar-lhes recursos financeiros; eles merecem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
fevereiro 2012
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  
Visitantes
  • 4.798.201 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: