Pensamentos Pro-Vida

“O Criador uniu o primeiro casal humano pelos laços da família. Esta é, portanto, a associação mais antiga, a mais fundamental da humanidade, mais importante que qualquer outra associação ou instituição posterior. Mas se o centro de gravidade de toda humanidade repousa sobre a família, compreende-se, então, a solicitude, cheia de responsabilidade, com que o cristianismo sempre velou pela integridade da família”. (Mons. Tihamer Toth)

 

“Santa Maria Goretti foi o fruto de lar cristão onde se reza, se educam cristãmente os filhos no santo amor de Deus, na obediência aos pais, no amor à verdade, na honestidade e na pureza”. (Pio XII)

“Impedir de nascer é matar antecipadamente”. (Tertuliano)

 

“Ser mãe quer dizer receber um filho das mãos de Deus; quer dizer entregar a vida inteira, aniquilar-se até à fraqueza e à humildade”. (Lovich Ilona)

 

 

 

 

“Felizes aquelas crianças que encontram na mãe junto do berço um segundo anjo da guarda para a inspiração e o caminho do bem!” ((Pio XII)

 

 

“Quem encontrará a mulher forte? Ela é mais preciosa que as pérolas que vêem das extremidades do mundo. O coração do seu marido põe nela inteira confiança e não terá necessidade de riquezas estranhas. Ela dar-lhe-á o bem e não o mal durante os dias da sua vida”. (Prov., XXXI, 10-12)

 

 

 

 

“Os que praticam o aborto cometem homicídio e irão prestar contas a Deus, do aborto. Por que razão haveríamos de matar? Não se pode conciliar o pensamento de que a mulher carrega no ventre um ser vivo, e, portanto objeto da Providência Divina, com o de matar cedo o que já iniciou a vida” (Atenágoras)

 

 

 

 

“Não matarás, não cometerás adultério… Não matarás criança por aborto nem criança já nascida” (2,2). “O caminho da morte é… dos assassinos de crianças” (5,2). (Primeiro Catecismo Cristão)

 

 

 

 

“Declaramos estar sujeitos a excomunhão latae sententiae (anexa diretamente ao crime) os que praticam aborto com a eliminação do concebido” (Pio IX)

 

 

 

 

“Quem reprova o matrimônio deslustra, por isso mesmo, a glória da virgindade; e o que o louva, torna-a mais augusta e admirável. O que é bom em comparação com o pior, não tem por certo grande bondade; porém, o que é certamente melhor que as coisas boas, isso sim é excelente. Sucede tal com a virgindade, como dizemos. [….] Consideramos formosos não os corpos que sobressaem entre os mutilados, senão entre os sãos e isentos de todo defeito. Bom é o matrimônio; mas, precisamente por isso, é mais digna de admiração a virgindade, por ser melhor do que o bom e excedê-lo tanto quanto excede o piloto aos remadores e o general aos soldados. Como no mar, se tiras os remadores, afundas o navio, e na guerra, se tirar os soldados entregas o comandante manietado ao poder dos inimigos, assim, se destituis de sua alta posição o matrimonio, pelo mesmo fato rebaixas a gloria da virgindade e a reduzes ao ultimo dos males” (São João Crisostomo)

 

 

 

 

“Quando Deus tem o seu altar no coração de uma mãe, a casa toda se torna seu templo”. (Gertrud Von Le Fort)

 

 

 

 

“Precisamente porque a família é o elemento orgânico da sociedade, todo atentado perpetrado contra ela é um atentado contra a humanidade. Deus pôs no coração do homem e da mulher, como instinto inato, o amor conjugal, o amor paterno e materno, o amor filial. Por conseguinte, querer arrancar e paralisar este tríplice amor é uma profanação que por si mesma horroriza e leva à ruína a pátria e a humanidade”. (Pio XII)

 

 

 

 

“Os homens são o que suas mães os fizeram”. (Ralph Waldo Emerson)

 

 

 

 

“De que vale a alma de uma mulher, se dentro dela não há a alma de mãe? (Jacinto Benavente)

 

 

 

 

“A boa mãe vale por cem excelentes mestres”. (G. Herbert)

 

 

 

 

“Qual é a mãe, seja ela mulher, ave ou chaca, que não enfrenta todas as contingências, todos os perigos, inclusive a própria morte, para dar vida aos seus filhos?” (Antonio Pousada)

 

 

 

 

“Persuadam-se todos bem que, para a boa educação dos meninos, tem a máxima importância a educação doméstica. Se a juventude encontra no lar doméstico as regras da vida virtuosa e uma como escola prática das virtudes cristãs, segura está em grande parte a salvação da sociedade”. (Leão XIII)

 

 

 

 

“A pessoa mais importante na Terra é uma mãe. Ela não pode reivindicar para si a honra de ter construído uma Catedral como Notre Dame. Ela não precisa. Ela construiu algo muito mais magnífico que qualquer catedral — a morada para uma alma imortal, a pequena perfeição que é o corpo de seu filho. Nem sequer os anjos foram dotados de tamanha graça. Eles não podem partilhar do milagre criador de Deus, nem levar novos santos ao Paraíso. Só uma mãe humana pode. As mães estão mais perto de Deus Criador do que qualquer outra criatura. Deus une esforços com as mães para executar esse ato da criação. O que nesta boa Terra de Deus é mais glorioso do que isso: ser uma mãe? (Cardeal Mindszenty)

 

 

 

 

“O que une os membros da família antiga é algo mais poderoso que o nascimento, que o sentimento, que a força física: é a religião do fogo sagrado e dos antepassados. Essa religião faz com que a família forme um só corpo nesta e na outra vida. A família antiga é mais uma associação religiosa que uma associação natural”. (Fustel de Coulanges)

 

 

 

 

“A família gera de per si a tradição e a hierarquia social. Para abolir a tradição e a hierarquia, é mister depauperar, estiolar, reduzir e frangalhar a família. É o que muitos não sabem ou não querem ver…” (Plinio Corrêa de Oliveira)

 

 

 

 

“Antes de te formar no ventre materno, Eu te escolhi: antes que saísses do seio da tua mãe, Eu te consagrei”. (Jr 1, 5)

 

 

 

 

“Vós conhecíeis já a minha alma e nada do meu ser Vos era oculto, quando secretamente era formado, modelado nas profundidades da terra”. (Sl 139, 15)

 

 

 

 

“O Sacramento do matrimônio — que simboliza a união de Cristo com a Igreja será atacado e profanado em toda a extensão da palavra. Impor-se-ão leis iníquas, com o objetivo de extinguir esse Sacramento, facilitando a todos viverem mal, propagando-se a geração de filhos mal-nascidos, sem a bênção da Igreja. Irá decaindo rapidamente o espírito cristão”. (Revelação de Na. Sra. do Bom Sucesso a Madre Mariana de Jesus Torres)

 

 

 

 

“Aos que vivem no mundo e têm família cumpre o dever de aperfeiçoá-la, e de elevar nos seus filhos o decoro e a consideração social da família, cristãmente entendidos. Contanto que se viva sob o influxo da caridade cristã, os pais devem procurar, que, na medida do possível, em ciência, em arte, em técnica, em cultura, em tudo, os seus filhos sejam melhores do que eles. Não para educar vaidosos, mas para oferecer à sociedade, em benefício do povo, gerações mais perfeitas”. (Cardeal Angel Herrera Oria)

 

 

 

 

“A família é o mais admirável dos governos”. (Lacordaire)

 

 

 

 

“Não é lícito jamais provocar o aborto, ainda que seja para salvar a vida da mãe ou a reputação de uma jovem vítima de estupro”. (Denziger)

 

 

 

 

“Nunca é lícito matar o outro: ainda que ele o quisesse, mesmo se ele o pedisse, porque, suspenso entre a vida e a morte, suplica ser ajudado a libertar a alma que luta contra os laços do corpo e deseja desprender-se; nem é lícito sequer quando o doente já não estivesse em condições de sobreviver”. (Santo Agostinho)

 

 

 

 

“Suprimam o casamento, a noção de fidelidade conjugal, a ordem, a decência, a castidade em seus aspectos representativos […] então tudo se dispersa, se degrada, se aniquila, torna-se totalmente amorfo”. (Pierre Klossowski)

 

 

 

 

“Uma das obras-primas de Deus é o coração de uma mãe”. (Provérbio francês)

 

 

 

 

“O aborto só é defendido pelas pessoas que nasceram…” (Edgar Bergen)

 

 

 

 

“A virtude passa facilmente do coração das mães ao coração dos filhos”. (Cônego François Trochu)

 

 

 

 

“Esse triângulo de verdades evidentes, de pai, mãe e filhos, não pode ser destruído; ele destrói apenas aquelas civilizações que o desprezam”. (G.K.Chesterton)

 

 

 

 

“O homem sem critério se casa com a mulher de quem gosta. O homem criterioso gosta da mulher com quem casa”. (Adágio popular)

 

 

 

 

“Toda doutrina social que visa destruir a família é má e inaplicável. Quando se decompõe uma sociedade, o que se encontra como resíduo final não é o indivíduo, mas sim a família”. ( Victor Hugo)

 

 

 

 

“A autoridade é exigência da ordem moral e promana de Deus. Por isso, se os governantes legislarem ou prescreverem algo contra essa ordem, e portanto contra a vontade de Deus, essas leis e essas prescrições não podem obrigar a consciência dos cidadãos. […] Neste caso, a própria autoridade deixa de existir, degenerando em abuso de poder”. (João XXIII — Encíclica Pacem in Terris)

 

 

 

 

“Cada aborto constitui um assassinato. À medida que a impunidade legal venha a favorecer no Brasil que o aborto se introduza em nossos costumes, ocorrerá um número infinitamente crescente de assassinatos.

Tudo isso abre como que um rio de pecados a bradarem aos Céus clamando por vingança. Esta expressão enérgica está até nos catecismos.

No plano social, os efeitos do aborto são claros. De um lado, a ausência de frutos nas chamadas uniões livres só pode concorrer para multiplicá-las. De outro lado, os vínculos do matrimônio são debilitados pelo aborto. Com efeito, quanto mais numerosos os filhos, tanto mais se robustecem os vínculos afetivos e morais entre os pais. Tudo isso redunda em mais um fator de debilitação do matrimônio e da família, e portanto de toda a sociedade brasileira”. (Plinio Corrêa de Oliveira)

 

 

 

 

“No governo Lula, a causa pró-aborto — que ataca diretamente a vida humana — anda de mãos dadas com a causa pró-homossexualismo — que ataca frontalmente a virtude da castidade, sobre a qual se funda a família. Desde o início de 2003, o governo vem fazendo todo o possível, seja internamente, seja perante a comunidade internacional (ONU e OEA), para glorificar o homossexualismo e tratar como criminosos (“homofóbicos”) os que se opõem à conduta homossexual”. (Padre Luiz Carlos Lodi da Cruz)

 

 

 

 

“Para os efeitos desta Convenção [Convenção Americana sobre Direitos Humanos], pessoa é todo ser humano (Art. 1º, nº 2)

Toda pessoa tem direito ao reconhecimento de sua personalidade jurídica (Art. 3º)

Toda pessoa tem o direito de que se respeite sua vida. Esse direito deve ser protegido pela lei e, em geral, desde o momento da concepção. Ninguém pode ser privado da vida arbitrariamente (Art. 4º, nº 1)”. (Pacto de São José da Costa Rica, 22-11-1969)

Marcado com:
Publicado em Aborto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
novembro 2012
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
Visitantes
  • 5.090.995 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: