RSS

Quem está certo ? Jesus ou alguns pastores evangélicos ?

08 jun

 

1)Disse Jesus a Pedro:

João 21:15–17.

O Senhor perguntou a Pedro: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Tu sabes que te amo”. E o Senhor replicou: “Apascenta os meus cordeiros”. O Senhor perguntou-lhe pela segunda vez: “Amas-Me?” Novamente, Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. E o Senhor disse a Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. E o Senhor perguntou-lhe pela terceira vez: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. E Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”.

Comentário: Neste trecho Jesus pede a Pedro que cuide de seu rebanho. O pastor evangélico sempre literal quando nos cobra a doutrina do purgatório, a virgindade de Maria e o batismo de crianças, deixa a literalidade de lado porquanto o texto não lhe favorece e assim afirma que Jesus não disse o que disse.

2)Disse Jesus a Pedro:

Mateus 16.18. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.

Comentário: Neste trecho Jesus estabelece sua Igreja sobre Pedro.  Mas o pastor evangélico diz que Pedro não era a rocha. Nesta hora a costumeira interpretação literal evangélica perde força e vale o achismo do pastor e suas fábulas gregas, aramaicas ou hebraicas. Vale o que o pastor evangélico quiser ou que for necessário em cada momento para recusar a doutrina católica.

3)Disse Jesus a Pedro:

Mt 16.19. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.”

Comentário: Mais claro do que isto impossível. Jesus concede poderes a Pedro. Poderes especiais. E o pastor evangélico diz que tais poderes não foram concedidos. Desfaz o que Jesus determinou e condena os que obedeceram e mantiveram-se fiéis a Jesus.

4)Jesus disse a Pedro:

Lc 22.32. “Confirma teus irmãos na fé.”

Comentário: Outro trecho claro. Jesus pediu a Pedro e não a Lutero que confirmasse seus irmãos na fé. Jesus concede poderes a Pedro e o pastor evangélico rejeita Pedro e o substitui por Paulo, mesmo sabendo que o próprio apóstolo em total atitude de submissão e humildade considerou-se como o menor entre todos os apóstolos. Se não vejamos:

“Eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. Mas, pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que Ele me deu não tem sido inútil” (1Cor 15,9-10a).

São Paulo havia recebido diretamente de Jesus Cristo a revelação do Evangelho que pregava:

“Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada de humano. Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma revelação de Jesus Cristo” (Gl 1,11-12).

Mesmo tendo recebido diretamente do Senhor tais ensinamentos, São Paulo não se julgou o maior entre os apóstolos. E bem diferente do pastor evangélico que não tendo recebido qualquer revelação pessoal de Jesus Cristo e negando a Igreja por ele fundada,  confia tão e somente em  “revelações”, “visões” e “interpretações” meramente humanas ou mesmo pessoais.

Detalhe: “Visões” e “Revelações” de pastores evangélicos não carecem do que eles chamam de fundamento bíblico.  Só os católicos é que estão “obrigados” ao dito fundamento bíblico. Justamente nós que não seguimos Martinho Lutero criador do “Só a Bíblia”.

É certo que o pastor evangélico não tem nem como saber por si só o motivo para acreditar na Bíblia.

Se a Bíblia não lhe caiu no colo vinda do céu e Jesus não lhe entregou uma edição traduzida pessoalmente, e, negando ainda a Igreja Católica, o pastor não tem como conhecer os livros inspirados e os livros rejeitados.

Pela Bíblia o pastor também não tem como saber quais foram os livros inspirados. Tais definições não encontram amparo bíblico.

Tudo é achismo do pastor ou o aquilo que ele aprendeu de outro homem.

O que  pastor algum não se pergunta é por que Paulo não fundou uma Igreja ?

Com tanto conhecimento e tendo recebido de Jesus pessoalmente toda revelação, e, sendo notórios o seu maior preparo e cultura, não cogitou em momento algum não obedecer ao Senhor Jesus.

E todos concordamos que nenhum pastor evangélico pode ser comparado ao grande apóstolo. E justamente ele, maior do que qualquer pastor evangélico, optou pela obediência e não saiu por aí fundando igrejas.

O maior dos apóstolos cumpriu integralmente: “Para que todos sejam um…( Jo 17:21)”

Até os inimigos da Igreja reconhecem que somente Jesus teria autoridade para faze-lo. E o fez através de Pedro.

Uma vez disse a verdade o conhecido inimigo da Igreja Católica Napoleão Bonaparte:

“…para fundar uma igreja duas coisas são necessárias. A primeira é morrer em uma cruz e a segunda é ressurgir dos mortos. A primeira eu não quero e a segunda eu não posso.”

O que diriam São Paulo e Napoleão nos dias atuais tendo conhecimento da Babel Protestante e suas 50.000 igrejas divergentes entre si ?  É certo que Bonaparte fundaria uma Igreja e que São Paulo condenaria a todas.

Sempre humilde, o apóstolo foi conferir sua doutrina com Pedro, se não vejamos:

Atos dos Apóstolos 15.1. Alguns homens, descendo da Judéia, puseram-se a ensinar aos irmãos o seguinte: Se não vos circuncidais, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos. Atos dos Apóstolos 15.2. Originou-se então grande discussão de Paulo e Barnabé com eles, e resolveu-se que estes dois, com alguns outros irmãos, fossem tratar desta questão com os apóstolos e os anciãos em Jerusalém.

Sobretudo, São Paulo entendeu que só poderia ter uma igreja: “”Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Ef 4,5)”

Detalhe: São Paulo não tinha em mãos uma Bíblia traduzida por João Ferreira de Almeida. E mesmo sem bíblia debaixo do braço fazia o que era certo.

Do que adianta ter em mãos uma Bíblia se o protestante ou evangélico não compreende o que leu ?

Melhor é seguir o conselho da própria Bíblia: Romanos C: 10 V: 17 –  ” De sorte que a fé vem pelo ouvir”

E este ouvir não é ouvir dos “apóstolos” que andam por aí e nem escutar o que dizem alguns dos auto intitulados bispos, pastores ou missionários, mas é ouvir de uma fonte confiável:  (I Tim 3.15) “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.”

Por tudo isto a própria Bíblia condena a interpretação privada: 2Pd 1,20. “sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal”

Mas o incansável pastor evangélico grita em alto e bom som: “Mas a Igreja corrompeu-se e Lutero foi necessário para corrigir os desmandos do catolicismo.”

Comentário: Nesta hora Constantino desaparece tão rápido como surgiu e a Igreja Católica volta a ser a Igreja primitiva. Tal contradição ocorre para que pastores evangélicos justifiquem Martinho Lutero.

Mas prossegue o pastor evangélico: “Martinho Lutero foi um grande reformador e alguém com muita coragem.”

Comentário: A admiração a Martinho Lutero decorre de um único fato. Ele afrontou a Igreja Católica.  É a única justificativa. Não faz sentido que cristãos admirem Martinho Lutero e dele copiem o Sola Scriptura,“Só a Bíblia,”e o Sola Fide, “Só a fé”, quando sabem, por exemplo o que escreveu o deformardor sobre Jesus Cristo:

Martinho Lutero pai dos protestantes e evangélicos: “Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer” (Tischredden, Nº 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107).”

Portanto, sabemos que Martinho Lutero não é admirado por suas “obras”. Mas tão e somente porque desafiou a Igreja Católica.

Se fosse admirado pelo que pregava, ainda hoje, os protestantes e evangélicos teriam veneração pela Virgem Santíssima e não lhe rotulariam como mulher impura e nem lhe dariam filhos que nunca teve. Se não vejamos:

LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323). “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

“É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

Aliás, não só Martinho Lutero, mas outros reformadores protestantes sempre veneraram a Virgem Maria e nunca duvidaram de sua virgindade perpétua, se não vejamos:

Calvino: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

“Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

John Wesley: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

Zwinglio: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

Conclusão:  O “literal”, mas nem tanto assim, pastor evangélico, insiste que Martinho Lutero foi indispensável.

Mas não consegue explicar porque Martinho Lutero não é seguido nos sacramentos e na veneração a Virgem Santíssima e tampouco consegue explicar porque copiou do reformador as teologias já citadas acima, “Só a Bíblia” e “Só a fé”, sabendo que o mesmo blasfemou contra Jesus.

Para estes que julgam que Martinho Lutero ou Calvino foram necessários, pedimos que meditem nas palavras do Senhor.

Quem sabe os “literais” que dizem que os irmãos de Jesus citados na Bíblia eram filhos carnais de Maria e José, resolvam permanecer literais e assim concluírão que Martinho Lutero nunca foi necessário. Se não vejamos:

Matheus 18.7. Ai do mundo, por causa dos tropeços! pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier!

Comentário: Jesus diz que os escândalos seriam inevitáveis. Se na igreja Católica existem pecadores que causam escândalos, é provável que ela seja a Igreja de Jesus Cristo. Pela Bíblia, ficou claro que a Igreja de Jesus tem escândalos e tem pecadores.

E o melhor de tudo é que o próprio Jesus Cristo dá conta dos pecadores e dos escândalos que estes causam. Ele mesmo purifica sua Igreja: “…mas ai do homem por quem o tropeço vier!”

O que podemos concluir ?

Aqueles que fizeram de Lutero ou Calvino necessários em verdade não creram nas promessas de Jesus.

Mas lá vem o pastor evangélico dizendo: “A Igreja Católica foi fundada por Constantino…”

Comentário: Eis que ressurge Constantino como fundador da Igreja Católica. E o pastor evangélico não usa a Bíblia para provar Constantino.  Quem não usa a Bíblia para provar suas teologias é justamente quem cobra de nós textos bíblicos para tudo.

E o pastor evangélico não consegue explicar é como segue as teologias de Martinho Lutero que teria sido tão e somente um ex sacerdote da Igreja de Constantino que ele reputa como sendo a Babilônia.

Vai ser contraditório assim lá em Canaã !

Enfim, quem tem ouvidos que ouça.

2 Timóteo 4

3 Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si.

4 Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.

Depois da leitura proposta, retomamos a pergunta:  Quem está certo ?  Jesus ou alguns pastores evangélicos ?

Reconhecemos que é direito de todo e qualquer homem ou mulher a adesão a fé que lhes pareça mais adequada. Repudiamos ofensas contra a dignidade e honra das pessoas. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina. Não admitimos ataques pessoais ou ofensas de qualquer tipo. Repudiamos ainda qualquer tentativa de cerceamento da liberdade de expressão e na mesma medida repudiamos qualquer tentativa de discriminação religiosa.xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Autor: A.Silva com a colaboração de Bebel, Dani e V.De Carvalho – Livre divulgação mencionando-se o autor.

 
4 Comentários

Publicado por em 08/06/2013 em Apologética

 

Tags:

4 Respostas para “Quem está certo ? Jesus ou alguns pastores evangélicos ?

  1. Sérgio

    10/06/2013 at 9:40 pm

    1)Disse Jesus a Pedro:

    João 21:15–17.

    O Senhor perguntou a Pedro: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Tu sabes que te amo”. E o Senhor replicou: “Apascenta os meus cordeiros” (cordeiros=sacerdotes). O Senhor perguntou-lhe pela segunda vez: “Amas-Me?” Novamente, Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. E o Senhor disse a Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas” (ovelhas=fiéis). E o Senhor perguntou-lhe pela terceira vez: “Amas-Me?” Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. E Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”.

    Esta interpretação, segundo os acréscimos meus que coloquei estão corretos?

     
    • A.Silva

      14/06/2013 at 4:54 pm

      REFUTAÇÃO AO ARTIGO DO SR. Rogério Brandão Ferreira, publicado na Internet no endereço http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/crescimento-evangelico-motivo-de-muita-alegria/2 Crescimento evangélico: motivo de muita alegria

      1)Apontamento do Sr.Rogério Brandão Ferreira: “O número de evangélicos hoje no Brasil seria de 43,64 milhões, segundo uma estimativa recente da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em um cernário expansionista, quer dizer considerando a população evangélica e sua taxa de crescimento em 2003 (*). Se deixarmos o mal humor de lado, veremos que temos motivos de sobra para nos alegrarmos!”

      Resposta: Não sei qual é o motivo da alegria do Sr.Rogério ! No protestantismo uns pregam pelo aborto. Outros pregam pelo divórcio. Muitos pregam a Teologia da Prosperidade. Todos acusam uns aos outros de hereges e não há unidade de qualquer tipo. Quem pode ficar alegre com tudo isto ?

      E sabendo que todos divergem entre si e todos fazem oposição uns aos outros, é lamentável que o Sr.Rogério pareça acreditar na existência de uma Igreja “una” evangélica.

      São mais de 50.000 seitas Sr.Rogério. E todas divergentes entre si. E todas somadas chegam a 1/3 do número de católicos. E mesmo assim somando 50000 contra 1.

      Lutero, Calvino, Marx, Wagner, Hitler, Stalin, Voltaire, Napoleão, Lenin, Guevara e agora Chavez. Todos esperaram pela queda da Igreja Católica e nenhum deles viu.

      A igreja tem 2000 anos e isto não é por acaso. Quando parece morta começa tudo outra vez. Ressurge com mais vigor, mais alegria, mais renovada, mais entusiasmo. Porquanto não é obra de homens, mas foi comprada pelo sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

      “Foi Sempre privilégio da Igreja, Vencer quando é ferida, Progredir quando é abandonada, e Crescer em ciência quando é atacada.” (Santo Hilario de Potiers, Dr. da Igreja).

      Foi-se embora Bento XVI que trouxe a igreja ao porto seguro da fé e lá vem agora Francisco com uma simpatia e carisma contagiantes. E vai começar tudo outra vez. Que desagradável não é Sr.Rogério ?

      São Pio X dizia:

      “Os reinos e os impérios desmontaram; os povos que a glória de seus nomes assim como sua civilização os havia tornado célebres, desapareceram. Viram–se nações que, atingidas pela decrepitude, se desagregaram por si mesmas. A igreja, porém, é imortal por natureza, jamais o laço que a une ao seu celeste Esposo se romperá e, em consequência, a velhice não pode atingi-la; ela permanece exuberante da juventude, sempre transbordante dessa força com a qual ela nasceu do coração transpassado de Cristo morto sobre a Cruz”. (Encíclica Lucunda Sane).

      Acredito que o Sr.Rogério não tem a menor idéia do que se passa no meio evangélico deste país. Nem seus pares estão satisfeitos com os rumos do protestantismo. Ou melhor dizendo: Seus pares estão sim preocupados com a falta de rumo do protestantismo Tupiniquim. Diga-se de passagem, protestantismo que nada tem a ver com o protestantismo histórico. Quem conhece as liturgias protestantes praticadas na Europa fica literalmente de cabelo em pé quando se depara com grande parte dos púlpitos brasileiros e com os seus respectivos “pregadores”.

      Mas o fato é que contrariando a máxima protestante que “placa de igreja não salva ninguém” ao julgar pela alegria do Sr.Rogério, é lógico que placa de Igreja “salva.”

      Mesmo sem conhecer os 43 milhões de evangélicos ou as milhares de seitas divergentes entre si, o Sr.Rogério está comemorando cheio de “alegria”.

      É evidente que para ele o que vale é o rótulo que a pessoa assumiu.

      Para todos aqueles que comemoram o “crescimento” evangélico, parece não fazer a menor diferença saber que dentro dos 43 milhões de evangélicos “salvos” estão incluídos os que acusam outros protestantes de heresias. Estariam incluídos ainda os defensores da teologia da prosperidade e curiosamente seus críticos.

      E também fariam parte desta igreja “una” evangélica aqueles que não seguem Lutero ou Calvino na íntegra e aqueles que criticam os primeiros por rejeitarem os ensinamentos dos reformadores.

      Estão ainda incluídos aqueles que acusam os cantores Gospel de estarem endemoniados e os respectivos algozes. Críticos e criticados. Todos são “irmãos em Cristo” na hora da estatística ou da pesquisa.

      E sem falar nos participantes das unções mirabolantes que são inventadas no meio a cada dia e que recebem críticas dos demais.

      A estes ainda se juntam aqueles que dizem que ajudar os pobres desvia recursos da “igreja” ou aqueles que dizem que Jesus Cristo é apenas uma criatura de DEUS. E todos são “Povo de DEUS”. Quem confessa e quem nega Jesus. Quem prega e quem rejeita o evangelho de cruz. E quem faz obras e quem as despreza.

      “Salvos” pelo rótulo, pouco importa o cristianismo que se prega e o Jesus que se pretende seguir. Eis o crescimento evangélico que enche o Sr.Rogério de alegria !!!

      2)Apontamento do Sr.Rogério Brandão Ferreira: “Em 1990 houve um forte crescimento dos evangélicos, que de 9% da população brasileira dobrou para 18% em 2003. A população católica que era de 83% caiu para 74%. Os sem religião permaneceram na casa dos 5%. O que podemos concluir disso?

      Primeiro o óbvio, muitos católicos viraram “crentes”, e isso é muito bom! Se compararmos por exemplo com a Alemanha, a terra do papa, onde não há um crescimento evangélico tão expressivo como no Brasil, veremos que a população católica diminui sua proporção também, que em 1991 correspondia a 35% passando para 32% em 2003. O fato é que no Brasil muitas pessoas, decepcionadas com o catolicismo, acharam respostas satisfatória na fé evangélica. Na Europa muitos se tornam sem religião e o campo vem sendo tomado pelo islamismo.”

      Resposta: Conclusão errada. O ritmo do crescimento evangélico caiu pela metade em 10 anos. O Sr.Rogério parece não ter percebido. Já existem textos na Internet de pregadores e teólogos protestantes preocupados com a queda acentuada do ritmo de crescimento do segmento evangélico e com o aumento significativo do número do grupo denominado “os sem igreja”.

      Sobre os ex católicos: Resposta: Os ex católicos nunca foram católicos. Eles nunca estudaram o catecismo da Igreja, não frequentavam a Santa Missa e não estudaram a história.

      São os maus católicos exatamente aqueles que se tornarão os “bons” e ferozes críticos do catolicismo. Com 06 meses de Biblia julgarão a tudo e a todos. Contestarão Concílios, papas e dogmas. Criticando a infalibilidade papal, farão de si mesmos mestres “infalíveis”. Apontarão quem são os “hereges” e farão a eleição dos “salvos”. E ao final decidirão que suas decorebas bíblicas são superiores aos ensinamentos da Igreja dos 2000 anos. E ainda culparão o Espírito Santo pelas suas espúrias doutrinas extraídas de leituras particulares e deficientes da Bíblia.

      Para estes deixamos o Conselho da Bíblia: “A fé vem pelo ouvir”. O protestante faz tudo diferente. Ao invés de ouvir, julga que é pela leitura privada sem a tutela da verdadeira Igreja que alguém chega ao conhecimento da verdade.

      Não por acaso Pedro disse que interpretação alguma é de caráter privado. E também o eunuco da rainha clamou por explicação, alegando que as Escrituras não são de fácil compreensão.

      Finalmente, o Senhor Jesus advertiu aqueles que julgavam ter a vida eterna nas escrituras e ao mesmo tempo ignoravam que as próprias escrituras dele falavam.

      Por isto se diz: “A letra mata, mas o espírito vivifica.”

      São estes mesmos ex católicos que pularão de denominação em denominação atrás de novidades e “profecias”.

      Sobre eles está escrito: “…deixarão a sã doutrina e seguirão ensinamentos de homens.”

      Para estes ex católicos deixamos ainda o seguinte pensamento São Cipriano de Cartago 258 D.C:

      “Não acrediteis que os bons podem deixar a Igreja, não é o trigo que o vento carrega. O Furacão não arranca as árvores que tem sólidas raízes, ao contrário são as palhas vazias que a tormenta agita. São as árvores vacilantes que a força do turbilhão abate, contra estes o apóstolo João manifesta a sua repulsa dizendo: ‘Saíram do nosso meio mas não eram dos nossos, pois se fossem realmente dos nossos, teriam permanecido conosco.'” 1 Jo 2,19

      Custa-me crer que alguém tenha encontrado resposta satisfatória(expressão do autor) nas Igrejas Evangélicas ouvindo os falsos mestres, apóstolos e missionários que andam por aí.

      Um católico verdadeiro e não um ex católico infantil e futuro batedor de palmas e pagador de dízimos, bízimos e trízimos, jamais trocará, por exemplo, Ratzinger por Bola de Neve ou Cuspe de Cristo !

      Um católico autêntico não deixará a Igreja dos milagres comprovados pela ciência para escutar a seita que disse que João Paulo II era a besta do Apocalipse.

      De um lado São Tomás de Aquino, Santo Agostinho, Teresinha de Lesieux, Padre Pio, Santa Teresa D’Avila, Santo Ambrósio, Santo Atanásio, São João Maria Vianney ou Santo Inácio de Loyola.

      De outro lado os Pop Stars protestantes e suas fábulas e indisfarçável ódio contra a Igreja Católica.

      Mas advinha a quem o Sr.Rogério escolherá ?

      3)Afirmação do autor: “muitos se tornam sem religião”. Grifo nosso.

      Resposta: Verdade. Depois que se deixa a Igreja verdadeira o caminho é o ateísmo. Passando obviamente pelo protestantismo. No Brasil já existem 06 milhões de “Sem igrejas” oriundos das Igrejas evangélicas.

      Não é difícil imaginar o motivo. Se todos divergem uns dos outros e a verdade não muda, a conclusão óbvia é que a verdade não está com o protestantismo.

      Se todos usam a mesma Bíblia e isto é fato, e, se todos são inspirados pelo Espírito Santo como afirmam, lógico que só poderiam chegar todos às mesma conclusões. E evidentemente não haveria tanta divisão no protestantismo.

      Exatamente porque um “interpreta” diferente do outro, logo que há uma divergência surge a todo o momento novas denominações sob a regência de novos “mestres” “infalíveis”, cada qual para si próprio e possivelmente herege para os demais.

      4)Ainda o autor: Os grifos são nossos.

      “Claro que como evangélicos nos alegramos muito também que as pessoas ao deixarem o catolicismo e abraçarem a doutrina evangélica, deixam uma série de tradições impostas pela igreja romana que não tem nada a ver com a Bíblia. Assim muitos deixam também a idolatria, a veneração aos santos e a Maria, deixam de crer que o batismo é que salva ou que a fé numa transubistanciação os leva a ter maior comunhão com o Cristo. Essas pessoas passam a ler e a estudar a Bíblia e abraçam o legado da reforma protestante. Resumindo elas assumem que não há nenhum mediador entre Deus e os homens a não ser Jesus Cristo, homem. E passam a desenvolver uma comunhão com o Cristo ressurreto, compreendem que a salvação não é algo a ser merecido por causa das suas obras, mas é sim puro favor e graça divina, a qual nos leva por consequência às obras.”

      Respostas:

      4.1)Autor: …doutrina evangélica(expressão do autor).

      Resposta: Qual é a doutrina evangélica ? A unção do chulé ? A unção da Vassoura ? A unção da vaca ? A benção do helicóptero ? A confissão positiva ? A troca do anjo da guarda ? A transferência de unção ? A unção do zoológico ? A pregação pelo aborto ? A pregação pelo divórcio ? A regressão ao útero materno ? O evangelho judaizante ? A adoração da Arca da Aliança ?

      4.2)Autor: …deixam uma série de tradições impostas pela igreja romana que não tem nada a ver com a Bíblia(afirmação do autor).

      A Bíblia não ensina tradição Sr.Rogério ???

      São Paulo disse:

      Resposta: “Guardai as tradições que aprendestes, ou por nossas palavras, ou por nossa carta” (II Thess. II, 14).

      Entendeu Sr.Rogério. Guardai as tradições que aprendestes por nossas palavras…

      Também assertiva também pode ser encontrada na Bíblia adulterada de Lutero.

      É por isto que se diz Sr.Rogério: “…darão crédito às fábulas.” E o senhor creu nas fábulas quando disse: “…tradições impostas pela igreja romana.”

      4.3)Autor: …legado da reforma protestante(expressão do autor).

      Resposta: Martinho Lutero pai dos protestantes: “Cristo, diz Lutero, cometeu adultério pela primeira vez, com a mulher da fonte, de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim Cristo, tão piedoso, também teve de fornicar, antes de morrer. (Propos de table, n. 1472, ed. De Weimar, II, 107)” (Brentano: 151)

      Em outras situações Lutero chamou a Jesus de bêbado e glutão. Segundo Lutero, Jesus Cristo era bêbado, adúltero e fornicador.

      Será que o Sr.Rogério fará como os auto intitulados pastores, bispos, missionários e apóstolos e dirá que Martinho Lutero não disse o que disse ou será que ele dirá que Lutero não foi um dos reformadores ?

      Qual é o legado protestante ao qual o Sr.Rogério faz referência ? A bebedeira ou o adultério de Jesus defendidos pelo pai do protestantismo e ídolo e guru de todos os evangélicos ?

      4.4)Autor: …muitos deixam também a idolatria, a veneração aos santos e a Maria, deixam de crer que o batismo é que salva ou que a fé numa transubistanciação os leva a ter maior comunhão com o Cristo(palavras do autor). Grifos nossos.

      Resposta: Idolatria – A definição do Sr.Rogério só pode ser a definição do Dicionário Aurélio ou de escrito semelhante.

      Para saber o que é idolatria é preciso antes de uma definição que todos aceitem como verdadeira no protestantismo.

      Mas como aceitar a definição de idolatria de alguém se é o protestante mesmo quem diz que não há ninguém infalível ?

      Como imaginar que o Sr.Rogério acate a definição de idolatria de outro protestante ?

      Se não há protestante confiável em matéria de fé e doutrina, portanto, não havendo protestante infalível(e não há mesmo), não há como definir um conceito de idolatria confiável que todos aceitem.

      Para definir o que é idolatria, o Sr.Rogério e os demais protestantes terão que sair da Bíblia e desta forma cria-se uma situação interessante. Quem diz só a Bíblia tem que sair da Bíblia para explicar o que é idolatria. E mesmo assim como todos se dizem “intérpretes”, ninguém está disposto a aceitar a definição e condenação de outros no que se refere a idolatria.

      É o caso dos pregadores da prosperidade. São chamados de hereges por outros pregadores e alguns deles chamam seus acusadores de trouxas. Qual deles está certo ???

      E depois que saíram da Bíblia para definirem seus próprios conceitos particulares de idolatria, uns apontam os dedos para os outros e todos se acusam como hereges. Não é o que temos visto por aí ?

      Quem são os idólatras Sr.Rogério ?

      Cl 3,5: “…especialmente a ganância, que é uma idolatria.”

      Ef 5,5: “Porque sabei-o bem: nenhum dissoluto, ou impuro, ou avarento – verdadeiros idólatras! – terá herança no Reino de Cristo e de Deus.”

      Onde há exaltação da Teologia da Prosperidade Sr.Rogério ? No catolicismo ou no protestantismo ? Acaso não sabeis que não se pode servir a dois senhores ?

      Leia Sr.Rogério: Ex 25,17-22, 37,7-9, 41,18; Nm 21,8-9; 1Rs 6,23-29.32; 7,26-29.36; 8,7; 1Cr 28,18-19, 2Cr 3,7,10-14; 5,8; 1Sm 4,4.

      Entenda uma vez por todas que confecção de imagens e idolatria são coisas distintas.

      Certamente que existem outras passagens que condenam a confecção de imagens, bem como existem passagens onde DEUS manda que imagens sejam confecionadas. Sabendo que DEUS não entra em contradição, procure ouvir a explicação da única Igreja de Jesus Cristo. Ouvir a Igreja é uma coisa e ouvir o pastor protestante é outra completamente diferente.

      “Igreja, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Tim 3.15)

      “Portanto, a Igreja Católica é a única que retém o verdadeiro culto. Esta é a fonte da verdade; esta, o domicílio da fé; o templo de DEUS. Quem quer que não entre nela ou não saia daqui é um alienado em termos de esperança de vida e salvação… Porque, , ao contrário disso, todos os vários grupos de hereges têm confiança de que são os Cristãos, e pensam que a Igreja Católica é deles. Que se saiba que a verdadeira Igreja é na qual há confissão e penitência, e que cuida de maneira salutar dos pecados e das mágoas aos quais os fracos na carne estão sujeitos”.
      Lactantius, As Instituições Divinas, 304 A.D..

      4.5)Autor: …veneração aos santos(palavras do autor).

      Resposta: O autor já explicou na própria acusação. Veneração não é o mesmo que adoração. O autor faz confusão semelhante àquela já produzida em relação a confecção de imagens. Deixou de ouvir a Igreja e consultar seus escritos e deu ouvidos ao pastor protestante, se não vejamos:

      Ensina o catecismo da Igreja Católica:

      “432. O nome de Jesus significa que o próprio nome de Deus está presente na pessoa do seu Filho feito homem para a redenção universal e definitiva dos pecados. Ele é o único nome divino que traz a salvação e pode desde agora ser invocado por todos, pois a todos os homens Se uniu pela Encarnação, de tal modo que não existe debaixo do céu outro nome, dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos» (Act 4, l2) (17).
      480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

      Vimos o que ensina o Catecismo da Igreja Católica para as crianças a partir dos 07 anos. O pastores protestantes com mais de 07 anos e alguns bem experientes ainda não aprenderam.

      Isto é o que ocorre com todos aqueles que deixam de ouvir a Igreja verdadeira para ouvir os falsos profetas.

      A respeito destes está escrito: “…muitos seguirão as suas dissoluções…” Que vertente cristã apresenta divisões das divisões Sr.Rogério ?

      4.6)Autor: “…e a Maria…”

      Resposta: Não poderia faltar Maria. Protestante que se preza tem que colocar para fora o seu ódio contra Maria.

      Isabel ficou cheia do Espírito Santo quando ouviu a saudação de Maria. Será que o Sr.Rogério ficaria cheio do Espírito Santo se ouvisse a saudação de Maria ?

      João Batista estremeceu no ventre de Isabel quando ouviu a vóz de Maria. O Sr.Rogério estremeceria de alegria ou de raiva ?

      Isabel ainda repleta do Espírito Santo exclamou: “…de onde me vem a honra de receber a visita da mãe do meu Senhor ?”. O Sr.Rogério muito provavelmente ficaria indignado com a visita de Maria. Ou não ?

      João leva Maria para a casa, conforme lhe pediu Jesus. A mãe do salvador para o discípulo mais amado. O discípulo mais amado para a mãe querida.

      O Sr.Rogério levaria Maria para a casa ou a expulsaria de todo e qualquer lugar se pudesse faze-lo ?

      Não é por causa dos reformadores que veneramos Maria, mas já que o Sr.Rogério gosta do “legado protestante”, seria bom que não escolhesse dos reformadores apenas aquilo lhe agrada, não vejamos:

      LUTERO PAI DOS EVANGÉLICOS: Ao referir-se a Mt 1,25, observa: “Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto” (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).
      “O que são as servas, os servos, os senhores, as mulheres, os príncipes, os reis, os monarcas da terra, em comparação com a Virgem Maria, que, além de ter nascido de uma estirpe real, é também Mãe de Deus, a mulher mais importante da Terra? No meio de toda a Cristandade ela é a jóia mais preciosa depois de Cristo, a qual nunca pode ser suficientemente exaltada; a imperatriz e rainha mais digna, elevada acima de toda nobreza, sabedoria e santidade”.

      “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527).

      CALVINO SEGUIDO PELA MAIORIA DAS DENOMINAÇÕES EVANGÉLICAS: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)

      “Proclamava uma tão grande dádiva de Deus, que não era lícito silenciá-la…Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade, seguimo-la como mestra, e, obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem” ( Calvini Opera 45,38) ( Obra de Calvino 45,38)

      JOHN WESLEY: “Creio que Jesus foi feito homem, unindo a natureza humana à divina em uma só pessoa; sendo concebido pela obra singular do Espírito Santo, nascido da abençoada Virgem Maria que, tanto antes como depois de dá-lo à luz, continuou virgem pura e imaculada.”

      ZWINGLIO: “Firmemente creio, segundo as palavras do Evangelho, que Maria, como virgem pura, nos gerou o Filho de Deus e que, tanto no parto quanto após o parto, permaneceu virgem pura e íntegra.” (Zwinglio, em “Corpus Reformatorum”)

      4.7)Autor: “…deixam de crer que o batismo é que salva”.
      Complicado responder algo que nem os pastores televisivos tinham lançado contra nós sob a forma de acusação.
      Salvos pelo batismo ?
      Tão fácil assim ? Batizou está salvo ?
      Nem na seita do aborto isto é aceitável. Até lá é preciso algo mais para ser salvo. Tem que pagar dízimos(e como tem que pagar !) e participar dos desafios financeiros.
      Ora, são os protestantes que se dizem salvos. Em especial os calvinistas. São os católicos que dizem que temos perseverar até o fim.
      Quem são estes que acham que estão salvos após o batismo ?
      Ora, o ladrão da cruz não foi batizado e no entanto Jesus lhe garantiu salvação.
      De onde o autor concluiu que o batismo é suficiente ?
      É no protestantismo que basta desfilar com rótulos protestantes e evangélicos que o sujeito já está salvo. Lembremos do que disse o autor: “…veremos que temos motivos de sobra para nos alegrarmos!”

      É no protestantismo que basta levantar o dedo e fazer o favor de “aceitar” Jesus que já está salvo.
      E curiosamente a Bíblia ensina o contrário: “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos…” João 15:16-17

      4.8)Autor: “…ou que a fé numa transubistanciação os leva a ter maior comunhão com o Cristo.”
      Está na Bíblia Sr.Rogério.
      Evangelho – Jo 6,52-59(grifos nossos)

      A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida.

      Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,52-59

      52Os judeus discutiam entre si, dizendo:

      ‘Como é que ele pode dar a sua carne a comer?’

      53Então Jesus disse: ‘Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós.

      54Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. 55Porque a minha carne é verdadeira comida

      e o meu sangue, verdadeira bebida. 56Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. 57Como o Pai, que vive, me enviou,

      e eu vivo por causa do Pai, assim o que me come viverá por causa de mim. 58Este é o pão que desceu do céu.Não é como aquele que os vossos pais comeram.

      Eles morreram. Aquele que come este pão viverá para sempre.’ 59Assim falou Jesus, ensinando na sinagoga em Cafarnaum.

      Entendeu Sr.Rogério. Foi Jesus quem disse. E o Senhor Jesus não mente. Ele disse que sua carne é verdadeira comida. Verdadeira comida Sr.Rogério. Não é o faz de conta da ceia protestante.

      O Senhor Jesus disse ainda que seu sangue é verdadeira bebida. Verdadeira Sr.Rogério. E o Senhor Jesus não mente.

      Já sei Sr.Rogério. O senhor é literal quando interessa e não tão literal assim quando não lhe convém.

      O senhor deve atribuir irmãos a Jesus por causa da passagem que diz que os irmãos de Jesus estão aqui ou acolá. Nesta hora o senhor considera que estes irmãos são irmãos carnais de Jesus, mesmo que na Bíblia não encontremos uma só passagem que diga que Maria e José tiveram outros filhos.

      Aí quando chegamos com o texto: “Tu és Pedro.”, o senhor deixa de ser literal e arruma uma tradução grega para dizer que Pedro não é Pedro.

      Da mesma forma nos cobra textos claros para o purgatório. Quer ver a palavra purgatório na Bíblia. Quer o batismo de crianças. Diz que não há um texto que assegure o batismo de crianças. Mas não fornece texto algum que proíba o mesmo batismo.

      Outro dia um falso profetas destes disse que Jesus nunca acendeu vela. Mas esqueceu de dizer que Jesus também nunca batel palmas, nunca pagou dízimos, nunca cantou música Gospel e nunca disse Tá amarrado ou tome posse da sua benção.

      Vale sempre o que cada protestante quer enxergar. A verdade não tem a menor importância.

      E volta algum dos teus pares e grita que a Bíblia não fala em papa. Mas a Bíblia fala em reformador ou em protestantismo ?

      Será que a Bíblia não fala mesmo em papa ?

      Jesus diz a Pedro que lhe daria as chaves do céu. Diz ainda que aquilo que Pedro ligar e desligar na terra será ligado e desligado no céu.

      E Jesus ainda diz a Pedro para apascentar suas ovelhas. E diz também para Pedro confirmar seus irmãos na fé.

      Temos certeza que nem Lutero, nem Calvino e nem protestantismo estão previstos na Bíblia. E o senhor o que diz sobre isto ?

      Está na Bíblia Jesus conferindo a Pedro total autoridade. Somente Pedro escutou tais palavras de Jesus.

      Mas o senhor como todo e qualquer protestante lê apenas o que lhe convém e formula sua própria doutrina, tornando-se infalível para si mesmo, já que não pode atribuir infalibilidade aos demais.

      Para compensar o senhor toma por salvos todos aqueles que se dizem evangélicos e isto lhe trás grande “alegria.” Pouco importa que tipo de cristianismo seus irmãos estão desenvolvendo.

      E ao final sugere que nós acreditamos em salvação fácil.

      Depois de ter recusado o purgatório porque segundo o protestante a palavra não está na Bíblia, este mesmo seguidor de pastores vem com a conversa da igreja invisível que não está na Bíblia. Aí neste caso, porque o protestante quer, o implícito que antes ele descartava agora passa a valer.

      Como vale também a doutrina da Trindade que também não é explícita na Bíblia. Esta doutrina foi apresentada ao mundo pela Igreja Católica.

      E vem as visões dos pastores. E vem a reforma. Lutero, Calvino. Nada disto está na Bíblia, mas vale assim mesmo.

      E quando clamamos pela Bem Aventurança de Maria que é clara na Bíblia, vem o protestante e finge que não sabe.

      Sr.Rogério em que igreja se cumpre a profecia bíblica da Bem Aventurança de Maria ?

      Sr.Rogério, Jesus diz que sua carne é verdadeira comida e seu sangue verdadeira bebida. Foi Jesus quem disse. E o senhor não crê ?

      Vem o pastor e diz que teve uma visão para fundar uma igreja e o senhor crê imediatamente e ainda fala em alto e bom som: “nossos líderes”.

      Quem são seus líderes Sr.Rogério ?

      Aqueles que dizem que religião não serve para nada e depois quando criticados alegam perseguição religiosa ?

      Ou são aqueles que dizem que o papado ou a Igreja Católica não estão na Bíblia e depois pegam o livro do Apocalipse e descobrem “profecias” sinistras envolvendo os papas e a Igreja que eles antes diziam que não estavam na Bíblia ?

      São estes eternamente contraditórios e insatisfeitos com tudo e com todos que são teus líderes ?

      E vem um destes “mestres” qualquer e diz que Maritnho Lutero foi necessário. Um herói. E o senhor crê. E onde a Bíblia fala de Lutero ou sobre a reforma da Igreja ?

      A Bíblia diz que Jesus nos garante que as portas do inferno não prevaleceriam contra sua Igreja.

      Disse ainda Jesus que os escândalos seriam inevitáveis. Entendeu Sr.Rogério ? Inevitáveis significa que não podem ser evitados.

      E o Senhor Jesus ainda antecipou as sentenças daqueles através dos quais os escândalos são introduzidos.

      Tudo isto foi Jesus quem disse. Assim, quem considera que Lutero foi indispensável ou talvez Calvino, na verdade não creu em Jesus. Não é de se admirar que quem não creu em Jesus, mas em Lutero e Calvino, também possa crer em Macedos, Santiagos ou Soares.

      4.9)Autor: “…elas assumem que não há nenhum mediador entre Deus e os homens a não ser Jesus Cristo, homem”

      Resposta: Neste apontamento o Sr.Rogério superou-se e explicou o que todo mundo já sabe na Igreja Católica.

      Ora, se estes católicos precisaram virar evangélicos para entender o que a Igreja sempre ensinou nos últimos 2.000 anos, isto apenas prova que sempre foram maus católicos e assim se cumpre: Católico ignorante, futuro protestante.

      Repetimos o que ensina o catecismo da Igreja Católica:

      480. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, na unidade da sua Pessoa divina; por essa razão, Ele é o único mediador entre Deus e os homens.

      Gostaríamos de saber onde foi que o Sr.Rogério aprendeu que no catolicismo se ensina que existem outros mediadores além de Jesus Cristo ?
      Isto é o que ocorre quando alguém deixa de ouvir a Igreja verdadeira para dar ouvidos aos homens.

      Caro Sr.Rogério, se o Senhor quiser saber sobre psicologia, consulte um psicólogo.
      Se quiser saber sobre medicina, consulte um médico.
      Se quiser saber sobre a Igreja Católica, jamais consulte pastores protestantes.
      E se quiser saber sobre o protestantismo, nem precisa perguntar, é só ver a bagunça que anda por aí e observar os frutos da Babel Protestante. Pelos frutos poderás conhecer a árvore.

      Ainda sobre a mediação única de Jesus que professamos e que falsamente é negada pelos protestantes quando nos imputam uma adoração a Maria que simplesmente nunca existiu, apresentamos o seguinte texto:

      Tratado da Verdadeira Devoção da Santíssima Virgem por São Luís Maria Grignion de Montfort:

      “…14 Confesso com toda a Igreja que Maria é uma pura criatura saída das mãos do Altíssimo. Comparada, portanto, à Majestade infinita ela é menos que um átomo, é, antes, um nada, pois que só ele é “Aquele que é” (Ex 3, 14) e, por conseguinte, este grande Senhor, sempre independente e bastando-se a si mesmo, não tem nem teve jamais necessidade da Santíssima Virgem para a realização de suas vontades e a manifestação de sua glória. Basta-lhe querer para tudo fazer.

      Entendeu agora Sr.Rogério ?
      Maria menor que um átomo diante de DEUS.
      Maria quase um nada diante de DEUS.

      O problema é como todo e qualquer protestante o Senhor Rogério observa Maria colocando-se no lugar de DEUS.
      Olhando como DEUS, de fato Maria não é nada. Mas se o Senhor passar a enxergar Maria com a humildade de Isabel ou com o amor dos católicos, descobrirá que se ela é menor que um átomo diante de DEUS, mas tão e somente simples criatura, é por outro lado grande diante dos homens.
      Afinal de contas foi Maria e não algum pregador protestante que ouviu: “Achastes graça diante do Altíssimo.”
      Foi Maria que ouviu do Anjo do Senhor: “…o Senhor é convosco.”
      O Sr.Rogério conhece algum protestante que tenha ouvido do Anjo do Altíssimo DEUS expressões parecidas conforme demonstramos acima ?

      5)Apontamento do autor: “Outra conclusão interessante é que dentro do próprio catolicismo está havendo mudanças qualitativas em decorrência da nossa boa influência. Hoje na igreja católica há mais tolerância, menos perseguição, mais preocupação em retornar à Bíblia. O melhor exemplo disso é o último livro do papa sobre a vida de Jesus.”

      Resposta 1: Livro do papa ?

      O Papa Emérito Bento XVI é um dos maiores teólogos do nosso tempo. A ponto de ter seu nome sugerido pelo teólogo protestante Reinhard Frieling para ser o líder de todos os cristãos. O teólogo protestante citado é alemão.

      Mas da Alemanha o senhor também parece escolher o que deseja conhecer e o que deseja ignorar. Não conhece o que disse Martinho Lutero sobre Jesus. Não conhece a veneração de Lutero pela Virgem Maria. Não conhece o que disse o teólogo protestante alemão a respeito de Bento XVI e não faz a menor idéia de quantos livros já foram escritos pelo alemão Ratzinger.

      Resposta 2: “nossa boa influência” – Palavras do autor e grifo nosso.
      Não nos surpreende. São os protestantes que gritam :

      “Não precisamos de Igreja. Não precisamos de Papa. Não precisamos de Confissão. Não precisamos de Maria. Não precisamos de santos. Não aceito julgamento de homens, eu determino, eu tomo posse da minha benção, eu exijo a vitória, eu profetizo, eu amarro, etc…”

      Quem grita tudo isto pode muito bem dizer: “nossa boa influência.” Não há necessidade de maiores comentários.

      Em tempo: “Excelente” a influência do Macedo, Malafaia, Soares, Valadão, Santiago, Terra Nova, Casal Hernandez, Manoel Ferreira e por que não ? Feliciano ?

      Podemos concluir tratar-se de uma piada sem graça acreditar na “Boa” influência destes líderes protestantes sobre a Igreja Católica.

      6)Ainda o autor: “Se de fato a qualidade do cristianismo que é vivido no Brasil estiver melhorando a consequência lógica é um crescimento númérico também dos cristianismo verdadeiro.”

      Resposta: Cristianismo verdadeiro ?

      Qual é o cristianismo verdadeiro ?

      Unção do chulé ? Unção da vaca ? Unção do chifre ? Culto das princesas ? Unção do zoológico ? Regressão ao útero materno ? Troca de anjos ? Transferência de Unção ?

      Ou o cristianismo verdadeiro inclui fazer de Jesus operador de TV por assinatura ou patrocinador ?

      Ou será que cristianismo verdadeiro é apresentar Jesus como abortista ?

      Ou será que cristianismo verdadeiro é fazer como o pastor milagreiro e dizer que Jesus é criação de DEUS ?

      Ou será que cristianismo verdadeiro é fazer como o pregador televisivo e dizer que ajudar os pobres é desviar recursos da igreja ?

      Ou será ainda cristianismo verdadeiro vender Bíblia da prosperidade por R$ 900,00 ?

      Estas são doutrinas protestantes praticadas no Brasil. Sr.Rogério, qual delas representa o cristianismo verdadeiro ? Qual destes integra juntamente com o senhor o percentual dos “eleitos” destacados pela pesquisa do IBGE ? São eles seus irmãos em Cristo ?

      7)Autor: Nossos líderes(grifo nosso) precisam ter isso em mente, o sucesso (crescimento númerico) não é o alvo. Quando a qualidade é a prioridade a quantidade irá surgir de forma natural.

      Resposta: Vossos líderes mesmo. Vossos. Tudo isto é vosso. “…atrás de toda a sorte de novidades, ajustarão mestres para si.”

      Eu penso que é exatamente o contrário. A Igreja não muda e nem deve mudar. Pois a verdade não muda. Se mudasse já não seria verdade.

      A Igreja que não modifica seus dogmas e não altera a doutrina, é esta mesma que perde seus “fiéis”. E perde seus infiéis ignorantes para as seitas.

      Se alguém está aumentando o seu rebanho nos dias atuais, talvez seja porque estas igrejas agradem mais aos homens do que a DEUS. Talvez pensem na popularidade em detrimento da verdade.

      Sr.Rogério, Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Ele não muda e nem tem duas opiniões distintas para cada tema. Portanto sua esposa também não pode adulterar.

      Não se engane. Mudar o modo de evangelizar, a abordagem ou utilizar-se de ferramentas modernas não significa mudar a doutrina e fazer concessões aos homens. Não é Jesus que deve adaptar-se a nós e sim o contrário. Para tal já existem milhares de igrejas evangélicas onde cada qual pode encontrar um Jesus adaptado ao seu gosto. E se nada achar, o crente ainda pode fundar uma nova igreja com um novo e moderno Jesus.

      “São Cipriano (†258) – Bispo de Cartago:“A Esposa de Cristo não pode adulterar, é fiel e casta. Aquele que se separa dela saiba que se junta com uma adúltera, e que as promessas da Igreja já não o alcança. Aquele que abandona a Igreja não espere que Jesus Cristo o recompense, é um estranho, um proscrito, um inimigo. Não pode ter Deus por Pai no céu quem não tem a Igreja por mãe na terra”.

      De qualquer forma cada caso é um caso. A conclusão do Sr.Rogério é muito simplória. Ele enxerga o que deseja enxergar.

      Quer ver um exemplo disto ?

      Ele diz ainda em dos parágrafos de seu pequeno e descabido texto(grifos nossos): “…a salvação não é algo a ser merecido por causa das suas obras, mas é sim puro favor e graça divina, a qual nos leva por consequência às obras.”

      Resposta: Leia a declaração conjunta de fé de católicos e luteranos para não repetir as bobagens espalhadas pelos falsos professores. Leia também o Manifesto de Dresdem.

      A Igreja Católica ensina que a fé em Jesus Cristo é fator preponderante. Lógico. Todos são salvos pelos méritos de Jesus Cristo, inclusive Maria.

      Sr.Rogério o senhor nunca ouviu a expressão Salve Maria ? Por que acha que dizemos Salve Maria ?

      Agora dizer nas entrelinhas que as boas obras não são necessárias é ignorar completamente o que ensina a Bíblia, se não vejamos:
      O protestante diz que o Espírito Santo é quem prepara para as boas obras. Não duvidamos que o Espírito Santo prepare para as boas obras. O Espírito Santo só pode produzir coisas maravilhosas.
      Entretanto, o DEUS amoroso e gentilíssimo sempre nos dá livre escolha.
      O texto de Tiago ensina: “A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. (Tiago 1.27)
      Uns escolhem visitar os órfãos e viúvas e outros não. Se fosse automático, não precisava ser dito pois todos fariam de forma natural.
      Não por acaso a bíblia diz: “Fazemos o mal que não queremos e deixamos de fazer o bem que gostaríamos(Rm 7, 19)”
      Escolher fazer as coisas boas é decisão pessoal.
      Evidente que tudo é graça de DEUS. Até mesmo fazer o bem. Mas a decisão é nossa.
      Jesus Cristo deixa claro que a escolha é nossa. Assim sendo, quem fica “esperando” o Espírito Santo sugerir que façamos algo de bom, em verdade está apenas oferecendo uma desculpa tosca pela sua inércia e indiferença ao sofrimento e necessidades alheias.

      Capítulo 25 de Mateus Porque tive fome, e me destes de comer… (Mat.25:35)
      “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” (Mateus 25:35-40)

      Pelo texto acima ficou evidente que as obras são necessárias e aqueles que as executam foram exatamente aqueles que observaram a mensagem evangélica.
      Mateus 12.50 : “Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

      E a sentença daqueles que ignoram as obras Sr.Rogério ?
      Continuação de Matheus 25:
      Mateus 25:41 Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos. Mateus 25:42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Mateus 25:43 sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu, não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me. Mateus 25:44 E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Mateus 25:45 Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer. Mateus 25:46 E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.

      Tiago confirma:
      Tiago 2:26: “Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta”.
      Ora, se a fé sem obras é morta, significa que ninguém automáticamente sai por aí fazendo as boas obras.
      Tem que haver uma decisão para fazer as boas obras. Até porque muitas vezes para se fazer o bem é preciso renunciar a si mesmo e deixar-se humilhar e ser desprezado.
      É totalmente falsa a afirmação protestante de que as boas obras surgem automáticamente para quem é renascido. Se fosse assim o próprio país em que vivemos seria outro, já que temos 43 milhões de “renascidos”, segundo o Sr.Rogério. E não teríamos pilantras extorquindo seus fiéis e nem teríamos malandros desprezado o evangelho de cruz.

      Finalizando: “Tiago 2″
      18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.

      Ora Sr.Rogério, sem obras é impossível ter a fé que agrada a DEUS.
      Quem crê em Jesus, crê em tudo que ele pregou e não apenas em parte.
      Quem crê em Jesus, crê quando ele diz que devemos amar ao próximo e fazer-lhe o bem.
      Quem crê em Jesus faz as obras de Jesus e não somente a obra da denominação ou do pastor.

      Martinho Lutero sobre a carta de Tiago, expressa no prefácio de sua edição do Novo Testamento de 1522, que tratava-se o texto de uma”carta de palha”.
      Isto explica quase tudo não é ?
      Criticam quem faz as boas obras como se crêssemos que as obras unicamente são suficientes para a salvação e a fé em Jesus não tivesse importância alguma.
      Alguém disse e não fui eu: “Atribuem a nós doutrinas que não praticamos(salvação pelas obras) e aquelas que efetivamente praticamos(adesão completa a Jesus), estas são ocultadas por nossos perseguidores protestantes. Dando crédito às fábulas e aos falsos mestres, nunca se firmam na verdade.”
      Culpar o Espírito Santo e sair dizendo por aí: “DEUS não me falou ao coração” ou “A Bíblia não nos autoriza a suprir aos mais necessitados” são desculpas repugnantes para quem é indiferente a tudo e a todos e só está interessado em fazer as obras do pastor e atrás de bênçãos materiais.

      O debate proposto não é de cunho pessoal. Limitamos o debate aos aspectos de fé e doutrina. Repudiamos ataques contra a honra e dignidade das pessoas. Acreditamos e patrocinamos a liberdade de expressão e a liberdade religiosa. Admitimos com satisfação que todo homem e mulher devem abraçar a fé que lhes pareça mais conveniente. Não admitimos embaraços ou constragimentos de quaisquer espécies no exercício de crenças, credos ou religiões.

      Autor: Dani Acioli com a colaboração de A.Silva/V.de Carvalho e Bebel Silva

       
      • José A. Silva

        29/03/2014 at 1:54 am

        Nenhum pastor protestante respondeu!

         
  2. José A. Silva

    29/03/2014 at 1:55 am

    Peço autorização para usar suas publicações nos meus blogs

     

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: