RSS

O “ecumenismo” da Rede Globo

19 out

Assistindo a tv e me deparei com uma espécie de propaganda da série “Sagrado” de uma grande rede de Televisão. Não posso dizer que me espantei, pois, partindo os absurdos de quem partiu, não é nem de se admirar; tendo em vista também que sendo veiculado em uma famosa rede que promove o ecumenismo, não é novidade.

Pois bem, vejamos o que a Auxiliar direta da mãe de Santo do Candomblé (Makota), representando sua religião, afirmou nesta vinheta:

Locutor: O Estado é laico, Política e religião estão separados no estado laico, o Estado deve ser neutro em relação à religião, mas é isso que acontece na nossa realidade? […] (os dizeres são aproximados a este, já que não encontrei tal vinheta para prescrever em minúcias)

Auxiliar direta da mãe de Santo: Não, se o estado é laico, não tem nada que ensinar religião de A ou B. Tem sim de ensinar o respeito entre as religiões (Sic!).

Antes de tudo vamos analisar o perfil da referida: Professora aposentada, Membro do Conselho Estadual de cultura da Bahia e do Fórum Cultural mundial, declarada em 2005 mestra dos saberes pela prefeitura de Salvador. Ora, acho muito estranho uma pessoa deste porte afirmar com veemência que não se deve ensinar religião nas escolas, mas o ecumenismo!

É sabido que vivemos em um país com maioria de Católicos, sendo que uma pequena minoria quer impor sua religião a todas as outras, não só partindo tal atitude do Candomblé, mas também das diversas vertentes do Protestantismo e do Espiritismo. Não que tenhamos a intenção de incitar uma luta armada contra as outras “religiões” que não o Catolicismo, entretanto, essa passividade dos últimos me assusta. Em síntese, querem impor o ecumenismo aos Católicos como praxe.

Querer retirar um crucifixo de um Tribunal (segundo proposta de lei na europa e também no Brasil) não atenta diretamente ao Catolicismo, mas a cultura que esta presente em todo mundo advinda da mística desta religião bi-milenar. É impossível negar que a religião Católica originou vários estados, vários países, a exemplo do Brasil – Quem estudou o mínimo de história se lembrará da primeira missa celebrada em terras da Santa Cruz.

Desta maneira, o programa que quer apresentar o fim do ensino religioso não só atenta a todos aqueles que Católicos que se fazem maioria e são atingidos pelo seu fim sob pretexto de falso respeito a outras religiões. Ninguém lembra que ao se retirar uma aula de religião, que ensina o respeito ao sagrado; dar-se a oportunidade para vários missionários anafalbetos de outras religiões tentarem ensinar nas escolas o que é o sagrado.

É grave pensar que um missionário que carrega uma bíblia debaixo dos braços e começa a falar em Jacó ou Javé, tem a mesma autoridade que um professor letrado ou um Sacerdote Católico.

Querem saber o que penso?

Eis o que penso: Estes programas televisionados (assim como diversas outras novelas da mesma rede) na verdade querem promover a Heresia do Ecumenismo e Modernismo [condenadas por São Pio X  Bento XVI] e incita atráves de seus episódios o “falso debate” em que se chega a um momento ao qual o Catolicismo é cercado contra a parede, chegando-se a condena-lo em determinadas vezes implicitamente. Acho que você também percebeu isso quando assistiu a este programa…

Quer-se engendrar uma miscigenação impossível entre doutrinas heréticas e a verdadeira Religião Católica [embora já muito falado, vale repetir sempre: “Não penseis que vim trazer paz à terra. Não vim trazer paz, mas espada. Com efeito, vim contrapor o homem ao seu pai, a filha a sua mãe e a nora à sua sogra. Em suma: os inimigos do homem serão seus próprios familiares.” (Mateus X, 34)] de maneira que quem realmente se diz Católico deve levar em conta deixar a defensiva para partir para a boa ofensiva, defendendo o bom combate e cobrando seus direitos naturais.

Repito, não é nossa intenção criar uma guerra, mas Jesus nunca se opôs a que nenhum de seus irmãos protestassem dignamente contra calúnias e ofensas – pregando ao mesmo tempo a paz e o amor, e porque não nós nos defendemos contra as heresias supracitadas?

Nesses momentos lembro-me daqueles mártires romanos que foram radicais na defesa da Cruz de Cristo e por isso vieram a ser brutalmente mortos por praticantes de outras religiões. A coragem deles nos falta, o amor deles nos falta, a persistência na fé nos é ausente!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/10/2013 em Ecumenismo, Mídia

 

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: