RSS

Relativismo moral e cultura moderna

29 out

O livro de Juízes nos adverte sobre o relativismo moral, ou seja, o comportamento baseado nas opiniões humanas. A Bíblia nos ensina que os padrões para o comportamento humano são dados por Deus. Sozinhos, os seres humanos vão sempre falhar em viver dentro desses padrões. Mas com a ajuda de Deus e a sua graça podemos descobrir qual é a sua vontade para que andemos de forma reta (Sl 1.1,2).

Ao contrário da Bíblia, a cultura moderna com frequência estabelece os padrões sociais para o comportamento tomando por base a opinião da maioria. O certo e o errado são determinados por aquilo que a maioria considera certo ou errado. Mas tal moralidade é instável. Antes de 1973, por exemplo, o aborto era ilegal nos Estados Unidos, o que deixava implícito que era moralmente incorreto e prejudicial à moral norte americana. Naquele ano, a famosa decisão Roe versus Wade, na Suprema Corto dos Estados Unidos, mudou esse padrão social.
Mas o que foi, de fato, que mudou? Será que um ato errado e pecaminoso tornou-se subitamente aceitável só porque um grupo poderoso assim decidiu? Será que as verdades universais que antes tornavam o aborto ilegal mudaram de repente? Não. Na verdade, foi a sociedade americana.
Os padrões morais de Deus nunca se alteram, Apesar das culturas humanas inevitavelmente se desenvolverem, os requisitos de Deus para a retidão e santidade não mudam. Cada geração de cristãos deve cuidadosamente repensar qual é a aplicação especifica desses requisitos. Mas está claro que Deus estabeleceu e revelou um padrão absoluto de santidade que os cristãos devem respeitar mais que ao relativismo humano.
Por não ter um ponto de referência claro a respeito da verdade, o relativismo leva à confusão global entre o bem e o mal. Se se analisam com um pouco de detalhe as suas argumentações, é fácil observar  que quase todas costumam refutar-se a si próprias:
“A verdade não é universal” (exceto esta verdade que você acaba de afirmar?).
“Ninguém pode conhecer a verdade” (a não ser você, segundo parece).

“A verdade é incerta” (então também é incerto o que você diz!).

“Todas as generalizações são falsas” (esta também?).

“Você não pode ser dogmático” (com essa mesma afirmação, você mostra que é bastante dogmático).
“Não me imponha a sua verdade” (o que significa que neste momento você me está impondo as suas verdades).
“Não existem absolutos” (absolutamente…?).
“A verdade é apenas uma opinião” (a sua opinião, pelo que vejo).

E assim por diante.

 
1 comentário

Publicado por em 29/10/2013 em Relativismo

 

Tags:

Uma resposta para “Relativismo moral e cultura moderna

  1. Renan Prats

    24/01/2014 at 9:51 am

    Passando pelo blog conferindo as informações sobre o relativismo para ser aplicado pelo relativismo em pessoa, Pe Fabio de Melo, ótimo representante dele, podendo ser candidato imbatível ao posto de presidente da DITADURA DO RELATIVISMO, tendo todas as qualidades necessárias ao cargo!

     

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: