RSS

Como se formou cânon bíblico ?

11 fev

.
Os primeiros escritos pertencentes ao Livro Santo, são datados do início do Século XIII a.C, Moisés foi o primeiro a registrar as tradições orais daquela época. Isso se deu com muita dificuldade pois a técnica de escrita era muito cara. Aos poucos, outros escritos foram agregados aos já existentes e assim se formou a biblioteca Sagrada de Israel.

No inicio do século I de nossa era surgiram os escritos cristãos como sendo uma continuação dos escritos judaicos, mas os judeus, não aceitando Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador, rechaçaram os escritos cristãos e definiram alguns critérios no Sínodo de Jamnia (por volta do ano 100 d.C) para que as escrituras fossem aceitas como inspiradas:

– Só escrito em língua hebraica;
– Não poderia ter sido escrito depois de Esdras;
– Só poderia ter sido escrito na Palestina;
– Não contradizer a Torá ou a Lei de Moisés.

Ou seja, conforme os fatos acima citados foi por motivo político e não de fé efetivamente, tendo em vista que os judeus utilizavam textos dos deuterocanônicos em celebrações festivas de seu povo. Os deuterocanônicos, são livros em grego do Antigo Testamento, que por essa razão e de acordo com as regras do sínodo de Jamnia foram excluídos do Cânon da Palestina.

Acontece que havia uma próspera colônia judaica em Alexandria que lendo e falando grego, traduziram os escritos hebraicos e agregaram os livros excluídos pelo Cânon da Palestina que conhecemos por Deuterocanônicos. São eles: Tobias, Judith, Ester, 1 e 2 Macabeus, Eclesiásticos (ou Siracides), Sabedoria e Baruc.

Assim, passou a existir dois cânones, um judaico restrito e o de Alexandria, mais amplo.

Um detalhe importante e que confirma a veracidade dos livros deuterocanônicos, é que os evangelistas ao fazer citações do Antigo Testamento no Novo, utilizavam a versão grega, mesmo quando esta se apresentava diferente da versão judaica. Ao longo do Novo Testamento são feitas em torno de 350 citações do Antigo Testamento e muitas delas são citações implícitas dos livros deuterocanônicos.

Os Protestantes, por um período utilizaram a Bíblia Palestina, inclusive o próprio Martinho Lutero que em sua 1ª tradução alemã da Bíblia publicou também a tradução dos deuterocanônicos, mas no intuito de afrontar o catolicismo Lutero retirou esses sete livros pelo fato de conter doutrinas que a Igreja Católica adotou (por obediência a Deus) mas que são contestadas por protestantes. Vide a questão do Purgatório.

Por fim, convém dizer que a Igreja Católica nunca alterou uma virgula da Sagrada Escritura, pelo contrário, muitos deram suas vidas, derramaram seu sangue para proteger a Bíblias das heresias.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11/02/2014 em Cânon

 

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: