RSS

O que é a fé?

11 fev

A fé é uma virtude sobrenatural pela qual acreditamos firmemente, por autoridade da palavra de Deus, todas as verdades que ele nos revelou ou que a Igreja nos ensina por parte dele.

A Fé é chamada virtude por ser, com efeito, uma inclinação, um hábito da alma, que leva ao bem; sobrenatural porque não se pode adquirir nem praticar com as únicas forças humanas, senão que é formada em nós pela graça e tende para um bem não terrestre e natural, e sim espiritual e eterno.

Esta disposição, – como a da Esperança e da Caridade, – se nos comunica no batismo. Pela Fé, cremos firmemente, isto é, sem dúvida alguma, todas as verdades reveladas por Deus e ensinadas pela Igreja e se as cremos, é pela autoridade da palavra de Deus, isto é, nós nos firmamos na verdade de Deus que não pode iludir-se nem enganar-nos. O testemunho que dá o homem pode falhar, o de Deus é infalível, e nisto funda-se a certidão absoluta da fé dos cristãos.

–– Será a Fé necessária à salvação, e quais são as verdades que devemos mais circunstancialmente conhecer e acreditar para sermos salvos?

I. Sim, a Fé é absolutamente necessária à salvação. “Sem ele, diz são Paulo, é impossível agradarmos a Deus” (Heb XI, 6) e portanto alcançarmos o Céu.

Segundo reza o Concílio de Trento, ela é o fundamento e a raiz da justificação. Sem a Fé, não se pode obter o perdão e chegar à glória.

II. O objeto da Fé, é o conjunto das verdades reveladas. Porém, não há necessidade de acreditar da mesma maneira todas as verdades da Fé. Umas, devemos crer explicitamente, isto é, em particular e nos pormenores; outras, basta crê-las implicitamente, isto é, em geral. Se eu disser por exemplo: “ Eu creio tudo quanto crê e ensina a Santa Igreja”, faço um ato de Fé implícita em todos os dogmas revelados por Deus.

Esta Fé geral, porém, não é suficiente. Há verdades que o cristão deve crer de modo explícito e particular, as quais, portanto ele tem de conhecer detalhadamente. Neste número incluem-se:

1º A existência de um único Deus que tudo criou e tudo governa por sua Providência;

2º A existência da alma imortal e de uma vida futura, onde Deus recompensa os bons e castiga os maus: portanto, certeza do Céu e do Inferno;

3º É necessário também conhecer e crer os três principais mistérios de nossa Santa Religião: a Trindade, a Encarnação e a Redenção.

Para o cristão é também dever, ainda que não tão rigoroso talvez, contudo grave: 1º conhecer e crer os artigos do Símbolo (Credo); 2º Saber , ao menos quanto às idéias, a Oração dominical, os Mandamentos da lei de Deus e da Igreja; 3º saber e crer o que ensina a Igreja a respeito dos Sacramentos já recebidos ou por receber, e enfim conhecer as disposições requeridas para a sua conveniente e digna recepção.

Acrescentemos ainda, que não basta ter a fé interior, isto é, a que reside no coração; mas é necessário às vezes professa-la exteriormente por nossas palavras e por nossos atos. Nosso Senhor declara que há de renegar perante o seu Pai os que o tiverem renegado perante os homens(Mt X, 32). Ora, esta obrigação de professar exteriormente a fé existe sempre que o silêncio ou a abstenção havia de ser uma injúria a Deus ou à religião, ou dar ao próximo escândalo grave.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 11/02/2014 em

 

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: