RSS

Defendendo a Fé Católica

20 fev

CATÓLICO LEIGO RESPONDE AO “IMORTAL” ABNER FERREIRA POR CONTA DE SEU REPULSIVO ATAQUE CONTRA A FÉ CATÓLICA

Introdução: Um ataque injusto e infundado contra o catolicismo foi promovido pelo Sr.Abner Ferreira.

Como católico, sinto-me agredido pelo discurso pretencioso do auto nomeado pastor.

Foi um ataque gratuito e ofensivo a fé católica. E, sobretudo, inoportuno, inadequado e com indisfarçável ciúme da acolhida do povo brasileiro a mensagem do Papa Francisco.

INCONFORMADO COM O CARISMA DO PAPA FRANCISCO E COM O SUCESSO DA JMJ/2013, O SR.ABNER FERREIRA TERMINOU POR CONDENAR DOUTRINA QUE ELE MESMO HAVIA ENSINADO.

Ataque de Abner Ferreira a fé católica:

“…Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).”

Abner Ferreira não lembrou de seus pares evangélicos que praticam a unção da Meia, unção da vaca, unção da vassoura, unção do leão, o culto das princesas, a adoração da arca da aliança e a regressão ao útero materno. E CALOU-SE também para a teologia da prosperidade de seu amigo Malafaia.

Ao que tudo indica, a paixão de Abner Ferreira pelos ensinamentos de Jesus Cristo não é tão grande como ele tentou fazer parecer.

Menor ainda é a sua indignação para as heresias que andam por aí em larga escala.

Antes de condenar o catolicismo, ele deveria condenar tais doutrinas que são patrocinadas exclusivamente pelo protestantismo do qual ele faz parte.

Segue a nossa resposta:

Tem protestante como Abner Ferreira que escolhe aqui e acolá o que deseja seguir, rejeitando sempre o “pacote”.

Tem gente que escolhe de Lutero o Sola Scriptura(Só a Bíblia), mas rejeita o reformador na sua veneração à Santa mãe de Jesus Cristo e nos sacramentos.

Outros escolhem Calvino nas doutrinas que lhes são convenientes, mas o rejeitam na defesa que o pretenso reformador fez sobre a perpétua virgindade de Maria.

Abner Ferreira e outros são ainda literais quando querem condenar o batismo infantil, o purgatório e a assunção de Maria. Mas não são tão literais assim quando desejam ignorar o sacerdócio feminino, a Eucaristia, a confissão dos pecados ao sacerdote, a liderança de Pedro, a Bem Aventurança de Maria e a recitação do Pai Nosso.

Este tipo de protestante escolhe de cada “mestre” o que pretende seguir e o que pretende rejeitar. E a este corpo de doutrinas pinçadas de uns e de outros, estes protestantes adicionam suas “interpretações” pessoais que, diga-se de passagem, são condenadas pela Bíblia que juram defender. “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal(2Pd 1,20)”

Tudo isto já é conhecido. O que não sabíamos ainda é que já tem Pastor usando santo católico para sustentar suas teses.

Certamente, Abner não gostou do sucesso da JMJ e muito menos da acolhida calorosa do povo ao Papa Francisco.

Por certo, desejando maior visibilidade, Abner entendeu que o melhor seria copiar os “mestres” Macedo e Malafaia que naturalmente produziram textos contra a fé católica e contra o Papa. Até aí nada de novo.

Não iremos responder aos apontamentos de Abner contra o Papa Francisco. Afinal de contas, quando Reverendo Moon e Abner, Marcos Pereira, Malafaia, Portela, Ciro, Hernandes, Valadão, Terra Nova, CACP, Macedo, Soares e Santiago contestam a igreja Católica, é sinal que esta Igreja é realmente boa e todos deveriam escutar seus apelos e ensinamentos.

Se todos eles estão juntos nos ataques à Igreja Católica, é certo que a vítima é literalmente vítima.

Em tempo: Quem seria o Reverendo Moon que citamos acima e que andou sendo recebido com grande pompa na Igreja de Abner Ferreira ?

Moon era chamado de Senhor do Segundo Advento por seus seguidores. O Senhor do Segundo Advento é a pessoa que “irá” completar a missão de Jesus que, segundo a seita do Reverendo Moon, teria sido incompleta.

E a pergunta que não quer calar: Precisamos ainda defender o Papa Francisco dos ataques de Abner Ferreira que tem como amigo o Reverendo Moon que negava a perfeição da obra do nosso Senhor Jesus Cristo ?

Os fatos falam mais do que palavras. O sucesso da JMJ e a adesão de 30.000 dos nossos irmãos separados(evangélicos) já foram eloquentes respostas a todos aqueles que se viram no esquecimento durante o evento católico.

Abner sugere em seu artigo dirigido contra o Papa que a Igreja Católica não é uma igreja cristã. Tal afirmação foi reproduzida no início de nosso texto e pode ser vista em toda a Internet.

Reproduzimos uma vez mais a repulsiva, abominável, ultrajante, deplorável e lamentável afirmação de Abner Ferreira:

“…Abner foi enfático e afirmou que o catolicismo não é cristianismo, pois não segue os ensinamentos de Cristo. “Alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pode até ser católico, mas não cristão”, escreveu o líder.” Fonte eletrônica: http://noticias.gospelprime.com.br/muito-carisma-pouca-mudanca-abner-papa-francisco/ (Disponível na Internet ainda em 29/11/2013).

Apesar de ter dito que a Igreja Católica não é cristã, ao mesmo tempo que aceita que seja tomada por cristã a seita do Reverendo Moon que nega o Senhor Jesus, através de um outro artigo onde Abner empenha-se desesperadamente na defesa de Malafaia em face a supostas acusações, segundo ele, feitas por um jornalista da Revista Veja, nota-se que o feroz crítico da Igreja Católica tem admiração por Santo Agostinho que, além de santo, é doutor da Igreja Católica, que ele definiu como não sendo cristã.

Este outro artigo intrigante de Abner pode ser visto no endereço abaixo:

O artigo pode ser visto em vários endereços na Internet também. Cito um dos endereços eletrônicos: http://www.passeiaki.com/noticias/pastor-abner-ferreira-sai-defesa-silas-malafaia-critica-materia-veja-formacao-pastores-preconceituosa-leia-integra (Ainda disponível na Internet em 29/11/2013).

Abner diz que a Igreja Católica não é cristã, mas citou em dos seus artigos um texto de Santo Agostinho, que é um dos maiores expoentes da Igreja que ele acusa de não ser cristã.

Santo Agostinho é um dos Doutores da Igreja Católica. Abner Ferreira apostou na mansidão católica e no desconhecimento evangélico sobre a doutrina católica.

No texto onde defende Malafaia, Abner é enfático e duro. E usa palavras fortes e diretas. Não poupa o jornalista e ainda sugere a interferência de Satanás na produção da matéria.

É fato que não chega a ser surpreendente: Abner defendendo Malafaia. Aquela coisa que todo mundo conhece de não tocar no “ungido” do Senhor funciona bem no meio evangélico.

Todos se autoproclamam pastores ou bispos, missionários ou apóstolos e depois todos declaram uns aos outros como ungidos.

E no final lá vem alguém com um texto solto da Bíblia dizendo que estes “ungidos” são intocáveis.

Ou seja, alguns poderão fazer e dizer o que quiserem. E, naturalmente, Abner concedeu a Malafaia a capa de ungido e intocável.

O que me deixou perplexo(nem tanto assim) foi Abner usar Santo Agostinho em sua defesa de Malafaia.

Ora, se a Igreja Católica não é cristã por que ele citou um santo católico ?

Temos aí um típico caso de reino dividido em si mesmo.

Abner contra Abner.

Evidente que ele citou apenas um ensinamento do Santo que gostou, rejeitando os demais que lhe condenam.

Só não sabemos o que é mais forte em Abner Ferreira. Seu ódio pela Igreja Católica ou sua obediência incondicional a Silas Malafaia ?

Abner Ferreira: “Conheço o Pastor Silas Malafaia há mais de vinte anos. Tenho a honra de ser um de seus vice presidente do COMERJ (Conselho de Ministros Evangélicos do Estado do Rio de Janeiro ).

Quando imaginei que já tinha visto de tudo….

Pois então que Abner possa refletir no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

E tem mais: Abner Ferreira por mais de uma vez chega a chamar a Escola de Silas Malafaia de gloriosa Eslavec.

Ai de nós católicos se usássemos as palavras Glória ou gloriosa ao nos referirmos ao Vaticano ou ao catecismo da Igreja.

O que não diria Abner Ferreira e alguns de seus pares, se disséssemos Glorioso Papa, Glorioso Vaticano ou Gloriosa Santa Maria mãe de DEUS ?

Logo viria um destes pregadores “infalíveis” para nos apontar o dedo e dizer que DEUS não divide sua glória com ninguém.

Quantas calúnias dirigidas a Santa mãe de Jesus Cristo são feitas por “nossos” juízes simplesmente porque imaginam que estamos comparando as honras dadas a Maria com a

Glória que é devida somente ao Altíssimo DEUS !

E que Abner possa refletir mais uma vez no texto bíblico: “Bem- aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova”. (Romanos 14.22)

Retomando:

O pensamento do santo católico citado por Abner foi: “Nas coisas essenciais, UNIDADE. Nas coisas não essenciais, LIBERDADE. Em todas as coisas, CARIDADE”.

Interessante Abner citando Santo Agostinho e seu apreço pela unidade, quando sabemos que entre protestantes tudo que o não existe é unidade, exceto quando se pretende atacar a Igreja Católica, o que Abner faz com grande maestria e fúria.

E que Abner não tente alegar que citou apenas uma das frases de Agostinho tal como fez em relação a outras personalidades da história.

Abner foi taxativo. Abner usou a expressão: “Não esqueçamos do magistério de Agostinho”
Magistério ??? Abner tem Santo Agostinho como um professor ?

Como “bom” acusador e “juíz” do catolicismo, Abner citou apenas o texto do santo que lhe era conveniente para defender Malafaia.

O pensamento do santo católico que exalta a Santa Igreja, Abner não citou:

“A Igreja é Santa, a Única Igreja, a Verdadeira Igreja, a Igreja Católica, lutando sempre contra todas as heresias. Ela pode lutar, mas não pode ser derrotada. Todas as heresias são expulsas por ela, como os galhos pendentes são arrancados de uma vinha. Ela permanece presa à sua raiz, em sua vinha, em seu amor. As portas do inferno não prevalecerão contra ela.

Abner também não citou a frase do santo católico sobre a importância da Igreja Católica:

“Os que tomam a nascente da água e do Espírito são como criancinhas. Precisam de uma mãe que lhes ofereçam o leite que sustenta e faz crescer. “Essa mãe é a Igreja”!

As frases do santo venerando à Virgem Maria ele também omitiu:

“Entre todas as mulheres, Maria é a única a ser ao mesmo tempo Virgem e Mãe, não somente segundo o espírito, mas também pelo corpo. Ela é mãe conforme o espírito, não dAquele que é nossa Cabeça, isto é, do Salvador do qual ela nasceu, espiritualmente. Pois todos os que nele creram – e nesse número ela mesma se encontra – são chamados, com razão, filhos do Esposo (filii sponsi) (Mt 9,15). Mas, certamente, ela é mãe de seus membros, segundo o espírito, pois cooperou com sua caridade para que nascessem os fiéis na Igreja – os membros daquela divina Cabeça – da qual ela mesma é, corporalmente, a verdadeira mãe. Convinha, pois, que nossa Cabeça, por insigne milagre, nascesse segundo a carne de uma virgem, dando a entender que seus membros, que somos nós, haviam de nascer segundo o Espírito dessa outra virgem que é a Igreja. Somente Maria, portanto, é mãe e virgem, no espírito e no corpo. É Mãe de Cristo e também Virgem de Cristo.”

As frases do santo, afirmando textualmente que só há salvação na Igreja Católica, Abner também não lembrou de mencionar:

“Fora da Igreja é possível tudo, exceto a salvação. É possível ter honras, é possível ter sacramentos, é possível cantar aleluias, é possível responder amém, é possível possuir o Evangelho, é possível ter fé no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é possível pregar; mas em nenhum lugar senão na Igreja Católica, é possível encontrar a salvação”.

E a famosa frase de Santo Agostinho, onde ele condena aqueles que manipulam o evangelho a seu bel prazer, assumindo somente textos e versículos que lhes favorecem, esta mesmo é que Abner Ferreira nem quer tomar conhecimento:

“Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas apenas em você mesmo ”

E antes que Abner diga que Agostinho discordava de Roma, deixamos uma outra frase do Santo Católico:

“Roma locuta est, Causa finita est”. Tradução: “Roma falou, a causa está encerrada.”

Abner realmente surpreendeu(Nem tanto assim). Citou escritos de um santo católico para dar substância a sua defesa do indefensável, quando se sabe que para os protestantes evangélicos os santos católicos são tidos como produtos da idolatria!

Abner teria usado a “idolatria” católica para defender Malafaia em uma espécie de vale tudo. Que prestígio tem Malafaia junto ao Abner !

Abner conseguiu inclusive se superar. Condenou um texto escrito por ele mesmo.
Ao dizer que o catolicismo não é cristão, condenou o texto que antes escreveu defendendo Malafaia e onde citou pensamento do santo doutor de uma igreja supostamente não cristã.

Resumindo: Este contraditório juiz do Papa Francisco e do catolicismo parece estar entre o que há de melhor para muitos no meio protestante/evangélico.

Ao Abner deram o cargo de Presidente !!!

Abner é dos vices de Malafaia. E ele mesmo diz: “Tenho a honra de ser um de seus vice presidente .“ Vice do Malafaia parece mais ser castigo do que prêmio !

Abner inclusive desfila com o título de “imortal” da Academia Evangélica de Letras do Brasil.

Agora podemos compreender o desconforto de Abner com o discurso de pobreza e desapego de Francisco.

Abner disse ainda que o Papa Francisco tem muito carisma, mas que não trouxe mudança alguma.

Que assim seja caríssimo Sr.Abner ! Jesus Cristo é sempre o mesmo. Ontem, hoje e eternamente !

Se o esposo não muda sua esposa também não pode mudar. Esta é outra característica forte da verdadeira Igreja de Jesus Cristo, além da perseguição que lhe é imposta pelos “juízes”, “sábios” e “mestres” deste mundo.

E Já que Abner gosta de citar santos católicos, abaixo deixamos uma citação para sua reflexão sobre o Papa que segundo ele não trouxe mudanças:

São Cipriano (†258) – Bispo de Cartago: “A Esposa de Cristo não pode adulterar, é fiel e casta. Aquele que se separa dela saiba que se junta com uma adúltera, e que as promessas da Igreja já não o alcança. Aquele que abandona a Igreja não espere que Jesus Cristo o recompense, é um estranho, um proscrito, um inimigo. Não pode ter Deus por Pai no céu quem não tem a Igreja por mãe na terra”.

Se Francisco não trouxe as mudanças desejadas por alguns, Abner também parece não ter mudado. É o mesmo de sempre e continua fazendo o que sempre fez de melhor que é reproduzir as obras de Macedo, Malafaia, Santiago, Soares e do Reverendo Moon.

Mas como Abner não tem um mísero décimo do carisma de Francisco, não é possível disfarçar que a popularidade do Papa católico foi de fato desconcertante para ele e para alguns outros pregadores protestantes.

E na linha de frente destes ataques, como não poderia deixar de ser, encontra-se o Presidente e chefe de Abner Ferreira, o auto aclamado pastor Silas Malafaia que não poupou o pontífice romano de críticas recheadas de ciúmes e deboches.

Contudo, naquele mês de Julho onde Francisco esteve na TV o tempo todo, coube ao Sr.Silas Malafaia apenas uma ponta quase na madrugada em programa televisivo da emissora que ele atacou por tantas vezes quando defendia seu mentor Edir Macedo.

Este foi o problema. Enquanto Francisco aparecia nos melhores horários e em todos os canais de TV e suas mensagens eram reproduzidas por diversas vezes, o outro tinha que aguardar sua vez na madrugada para opinar. E sem direito a reprise. Silas não conseguiu conter seu desapontamento.

Neste sentido, peço a permissão para copiar uma das frases de Abner Ferreira em seu artigo de repúdio a matéria da Revista Veja. Vou apenas substituir a palavra jornalista que Abner usou:

Abner Ferreira: “O problema de muitas pessoas é que seus pensamentos estão enraizados em influências ativistas e malignas; e, não em informações corretas da verdade. O mestre em deturpar essa verdade é Satanás e ele não tem limites para isso. Usa inclusive jornalista.”

E eu diria no lugar da palavra jornalista: “…usa inclusive auto proclamado pastor evangélico, usa inclusive auto nomeado “imortal” e usa inclusive Vice Presidente de Silas Malafaia.

E sobre seu amigo o Reverendo Moon que se julgava o próprio Messias e que foi acolhido como mestre em sua denominação, aproveito para usar mais uma vez um texto do próprio Abner com as oportunas adaptações:

“A doutrina do Reverendo Moon não é cristianismo. Afinal, alguém pode declarar-se budista sem acreditar em Buda ? Logo, alguém que se declara cristão e não segue os ensinamentos de Cristo, pelo contrário, nega que sua obra tenha sido perfeita e acredita inclusive tratar-se ele próprio do Senhor do segundo advento(E SEUS AMIGOS TAMBÉM PARECEM ACREDITAR), uma espécie de segundo Messias, pode até ser evangélico, mas não cristão, escreveu o leigo católico indignado com o ataque infundado e cheio de ódio do Vice Presidente Malafônico.

E se Abner não gostou do que escrevemos, pode ainda fazer como fazem os líderes evangélicos que, depois de gritarem que religião não serve para nada e “pregarem” liberdade de expressão, alegam perseguição religiosa quando confrontados.

Nós também não gostamos do ataque grosseiro de Abner Ferreira.

Para o Sr. Abner que gosta de citar textos de santos católicos, deixo ainda o pensamento de Santo Hilário de Potiers, Dr.da Igreja:

“Foi Sempre privilégio da Igreja, Vencer quando é ferida, Progredir quando é abandonada, e Crescer em ciência quando é atacada.”

Repudiamos toda a forma de discriminação religiosa.

Repudiamos ainda zombarias, deboches e escárnio de qualquer ordem.

Não toleramos ataques à honra e à dignidade das pessoas.

Nossas críticas não são de cunho pessoal, mas estritamente ao texto produzido pelo Sr.Abner Ferreira.

Reafirmamos o nosso direito democrático de contestar material produzido pelo Sr.Abner Ferreira, repudiando qualquer tentativa de discriminação religiosa ou ataques a honra e dignidade suas e de seus familiares.

Ao Sr.Abner e sua família meus sinceros respeitos.

Faço votos para que ele se converta à verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Aos meus irmãos católicos o amor de Maria !

Glória ao pai, Glória ao Filho, Glória ao Espírito Santo com era no princípio, agora e para sempre e pelos séculos dos séculos. Amém !

E viva o Papa !!!!

Autor: André Silva motivado por Bel de Carvalho e Dani Dantas, com a colaboração de V.De Carvalho e ainda por amor a Nossa Senhora das Graças e amor a verdadeira e única Igreja de Jesus Cristo que é SANTA, UNA, CATÓLICA, APOSTÓLICA E ROMANA – Livre divulgação mencionando-se o autor

 
2 Comentários

Publicado por em 20/02/2014 em Defesa Católica

 

Tags:

2 Respostas para “Defendendo a Fé Católica

  1. Milton Fernandes

    06/08/2015 at 2:53 pm

    parabéns pela defesa e vou guardar, até para estudo, é de pessoas assim que precisamos,com coragem de defender a fé católica. ótimo, maravilha.

     
  2. Dani A.

    21/08/2015 at 1:37 pm

    O “juíz” do catolicismo e do papa tem que explicar antes:

    Notícia de 21/08/2015 em todos os jornais:

    “O diretor da referida Igreja perante a Receita Federal é Samuel Cássio Ferreira, irmão de Abner Ferreira, pastor da Igreja Assembleia de Deus Madureira, no Rio de Janeiro, que o denunciado [Cunha] frequenta”, afirmou.

    Viu Abner ???

     

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: