RSS

Quem são os santos?

27 fev
Na Biblia são chamados “santos” todos os fieis. São Paulo em varias cartas manda saudar a “todos os santos de Cristo Jesus” (Ef.1,1). Nesse sentido os que foram batizados e chamados a fé em Cristo, os cristãos de ontem e de hoje são os “santos”, quer dizer, os que Deus abençoa com sua graça. Quando São Paulo fala do ’corpo de Cristo’ (Rom.12,5), é a isso que se refere. E como para Deus todos estamos vivos, os que morreram na graça de Deus também formam parte do “corpo dos santos”.”Ele é o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó não é Deus dos mortos, mas dos vivos.” (Mt.12-,27)

Nós católicos damos um reconhecimento especial a aqueles homens e mulheres santos que estão agora unidos a Deus no céu. Eles são os que lutaram o bom combate da fé e mereceram a coroa prometida.

Vemos-os com a esperança de que nós, também, possamos chegar. A Igreja nos anima a imita-los da mesma maneira que São Paulo nos diz: “Sigam meu exemplo, como eu sigo o de Cristo.” (1Cor.11,1)

O evangélico dirá: “Mas seus “santos” não são mais que homens como você e eu!” Precisamente aí é que está o bom de honrar aos santos. A vida de um santo me diz: eu passei pelas mesmas dificuldades, Você também pode chegar.

Nós católicos sabemos incorporar nossa fe a todos os aspectos de sua vida diaria. Quando algum santo tem sobresaido em um campo particular da vida, chamamo-lhes de ’o patrono’ de tal lugar ou de tal profissão. Assim como São Martín de Porres, por exemplo, dizemos ’ patrono dos cabeleireiros’.

Por isso celebramos o dia de nosso santo e por isso tantas cidades e tantas pessoas de nosso povo tem o nome de algum santo. É a lembrança de que somos um povo católico chamado a santidade.

Os católicos rezam para estatuas!

Aqui existe dois mal-entendidos. Primeiro, a estatua ou o quadro do santo não é mais que uma lembrança da vida ou das obras desse cristão. Se um católico reza diante de uma imagen de santo, reza não a imagen, mas ao que representa. Uma vez visitei um templo pentecostal e durante o serviço muitos estavam ajoelhados com a Biblia nas mãos e algumas das Biblias tinham ilustrações. Nem me passou pela cabeça que essa gente estava adorando a um livro ou aos desenhos de um livro.

Segundo, por que se reza aos santos se São Paulo nos diz que “Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens” (1Tim.2,5)? Não seria melhor rezar diretamente a Deus?

Mas, bem, se nos colocamos nesse plano, por que rezar diretamente a Deus? … Ele já sabe o que necessitamos antes de nós pedir…

Temos que rezar. e temos que rezar uns pelos outros porque dependemos uns dos outros como membros do Corpo de Cristo que é sua Igreja (1Cor.12,27). São Paulo diz: “Irmãos, lhes peço que rezem a Deus por mim” (Rom.15,30) e “Orem constantemente por todos os crentes” (Ef.6,18).

Se podemos pedir a outro pecador que interceda por nós com sua oração, por que não podemos pedir a aqueles que já foram purificados de todo pecado e que estão na presença de Deus? Até os evangélicos rezam uns pelos outros! E eu tenho visto imporem as mãos uns nos outros para serem curados…Por acaso isso não é uma “mediação”? Por acaso Deus não pode curar sem as suas mãos? Como vê, o problema não é o problema.

A Biblia nos dá a entender que a honra e a veneração dos santos nos podem ajudar. São João nos diz que os anjos e os santos apresentam nossas orações a Deus como um oferecimento agradável a Ele (Apoc.5,8 e 8,3).

A Biblia fala de como os profetas e os santos de Israel intercederam pelo povo (2Mac.15,11 e Jer.15,1). Isso não nos tira que Cristo seja o único Mediador mas que nossa mediação e a dos santos dependem dEle.

Os católicos se interessam mais pelas aparições e os milagres de seus santos que a palavra de Deus.

Os milagres, se sacontecem, são obra de Deus…seja quem for o intercessor. Assim, também, os evangélicos explicam suas “curas milagrosas”.

Ninguém está obrigado a crer nas aparições dos santos ou da Virgem Maria. Que Deus pode impor-se as leis da natureza e permitir algum sinal extraordinário de sua presença entre nós está claro. Mas a Igreja aconselha muita prudência frente aos rumores e as revelações pessoais…ja a historia nos tem ensinado como corre a imaginação popular.

Se peço algo a um santo, me contesta?

Melhor ainda temos que pedir através dos santos. São autênticos irmãos em Cristo e sua intercessão diante de Deus nos pode alcançar a graça que buscamos d´Aquele que contesta todas as nossas orações.

Certamente nossa devoção aos santos não agrada os nossos irmãos separados. Dizem que somente a Deus deve ser dado culto. Dizem que Cristo é o único mediador entre os homens e Deus. Mas é claro! Nestas colocações nós católicos também estamos de acordo! Qual a bronca então?

Primeiro temos que entender que a Igreja Católica nunca ensinou que se deve “dar culto” nem “adorar” a nenhum homem mortal, vivo ou morto.

Quantos mártires católicos preferiram a morte a render culto ao imperador ou a seus falsos deuses ?

Outra coisa muito diferente é “venerar”, “ter devoção ” e “honrar” a aquelas pessoas de nossa historia cristã que tem sido exemplos na vivência da fé ou das virtudes. A Igreja nos propõe os santos como ajuda e estímulo.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 27/02/2014 em Santos

 

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: