RSS

A Eucaristía é Nossa Ceia Pascal

15 mar

Em Israel haviam multidões de sacrificios; muitos deles eram seguidos de banquetes. Estes eram os Banquetes de comunhão, em Hebraico “Selamin” que significa o sacrificio que une o povo entre si e por sua vez o povo com DEUS.

Precedente bíblico do Sacrificio e banquete de comunhão na Antiga Aliança.

Levítico 6, 17-20

” O Senhor disse a Moisés: “Dize o seguinte a Aarão e seus filhos: eis a lei do sacrifício pelo pecado: a vítima do sacrifício pelo pecado será imolada diante do Senhor, no lugar onde se imola a vítima do holocausto. Esta é uma coisa santíssima. O sacerdote que oferecer a vítima do sacrifício pelo pecado comê-la-á em um lugar santo, a saber: no átrio da tenda de reunião. Todo aquele que tocar a sua carne será santo”

Levítico 7, 15

” A carne da vítima de ação de graças oferecida em sacrifício pacífico será comida no dia da oblação; não se deixará nada para o dia seguinte.”

O sacrificio de Holocausto era o sacrificio da oferenda. Como vimos em Levítico 6, 17-20 a vítima oferecida pelo pecado era sacrificada no altar do Holocausto. CRISTO JESUS se fez oferenda por nossa salvação substituindo-nos na cruz e carregando nossos pecados “vítima oferecida pelo pecado”, nesta oferenda do mesmo modo que a oferenda de comunhão, a vítima era consumida totalmente e assim se entrava em “comum-união” com DEUS de Israel. Em nossa Eucaristía, a vítima, nossa oferenda e sacrificio, deve ser consumida do mesmo modo que no antigo Israel. Hoje nossa oferenda não são ovelhas nem animais. É JESUS o SENHOR, por isso nossa comunhão não é simbólica, como as vítimas de Israel não eram simbólicas, mas a propria Vítima Para o Hebreu e na mentalidadr semita é necessario entrar em comunicação com o corpo se queremos estabelecer uma comunhão com o espírito.

Exodo 12, 8-10

“Naquela noite comerão a carne assada no fogo com pães sem fermento e ervas amargas. Nada comereis dele que seja cru, ou cozido, mas será assado no fogo completamente com a cabeça, as pernas e as entranhas. Nada deixareis dele até pela manhã; se sobrar alguma coisa, queimá-la-eis no fogo.”

Na comida da Pascoa era sacrificado um cordeiro, macho e sem defeitos. Desde os tempos antigos se considera este cordeiro como prefiguração de JESUS CRISTO. Este cordeiro devia ser comido por completo na ceia Pascal. A Eucaristía é Nossa Ceia Pascal, nela o cordeiro não pode ser uma representação, é o mesmo cordeiro que é ingerido. Nosso cordeiro já foi apontado por João o Batista (São João 1, 36) é JESUS, portanto na Eucaristía comemos o Corpo de JESUS-CORDEIRO.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/03/2014 em Eucaristia

 

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: