A Santa Missa é o Sacrifício da Cruz

Somente no Céu iremos compreender que Divina maravilha é a Santa Missa. Por mais que nos esforcemos, e por mais Santos inspirados que sejamos, nada mais podemos fazer, a não ser balbuciar pobres palavras como as crianças, se quisermos falar sobre esta Obra Divina, que está acima da compreensão dos homens e dos Anjos.

Um dia alguém fez este pedido ao Santo Pe. Pio de Pietrelcina: “Padre, explique-nos a Santa Missa!”.

“Meus Filhos respondeu o Padre – como eu vos poderei explicá-la? A Missa é infinita como JESUS… Perguntai a um Anjo, o que é a Missa, e ele vos responderá com toda a verdade: eu sei que ela é e porque se celebra; contudo, eu não sei o tamanho do valor que ela tem. Um anjo, mil Anjos do Céu sabem disso e assim pensam”.

O Altar e o Calvário

Santo Afonso de Ligório chega a afirmar: “O próprio DEUS não pode fazer que haja uma ação mais Santa nem maior do que uma celebração de uma Santa Missa”. E, por que não? Porque a Santa Missa é pode-se dizer a síntese da Encarnação e da Redenção; ela contém em si o Nascimento, a Paixão e a Morte de JESUS por nós.

Ensina-nos o Concílio Vaticano II “Nosso Salvador, na Última Ceia, na noite em que foi entregue, instituiu o Sacrifício Eucarístico do Seu Corpo e do Seu Sangue, no qual perpetuou, através dos séculos, até à Sua volta, o Sacrifício da Cruz” (Sancrosanctum Concilium 47).

O Papa Pio XII já havia proferido esta sentença: O Altar de nossas igrejas não é diferente do Altar do Gólgota; Pois Ele também é o monte encimado por uma Cruz e por um Crucificado, e é nele que se realiza a reconciliação entre DEUS e o homem”.

Também Santo Tomás de Aquino escreveu estas palavras cheias de luz: “Tanto vale a celebração da Santa Missa, quanto vale a morte de JESUS na Cruz”.

Por isso dizia São Francisco de Assis: “O homem deve tremer, o mundo deve fremir, o Céu inteiro deve comover-se, quando, sobre o Altar, nas mãos do sacerdote, aparece o Filho de DEUS”.

Na realidade, ao renovar o Sacrifício da Paixão e Morte de JESUS, a Santa Missa, é uma coisa tão grande, que só ela basta para satisfazer à Justiça Divina. “Toda a cólera e indignação de DEUS afirma Santo Alberto Magno se desfaz diante desta oferta”. Santa Teresa de JESUS dizia às suas filhas: “Sem a Santa Missa, que seria de nós? Tudo pereceria neste mundo, pois somente ela pode deter o braço de DEUS”.

Sem a Santa Missa, certamente a Igreja não teria durado o que já durou, e o mundo já se teria perdido sem remédio. “Sem a Missa, a terra já teria sido aniquilada, há muito tempo, por causa dos pecados dos homens”, ensinava Santo Afonso de Ligório. “Seria mais fácil que a terra, se mantivesse sem o sol do que sem a Missa”, afirmava o Santo Pe. Pio de Pietrelcina, fazendo eco ao que dizia São Leonardo do Porto Maurício: “Creio que se não fosse a Missa, a estas horas o mundo já estaria afundando debaixo do peso dos seus pecados. É a Missa o poderoso sustentáculo que o conserva”.

 

Anúncios
Marcado com:
Publicado em Missa
Um comentário em “A Santa Missa é o Sacrifício da Cruz
  1. Carlos disse:

    É mas nós somos muito fraco para compreender…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Twitter do Papa
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
março 2014
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
Visitantes
  • 2,466,399 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
LINKS
%d blogueiros gostam disto: