RSS

URGÊNCIA EM DETER O PT, PELO BEM DO BRASIL

04 out

Venho me somar a muitas vozes que, analisando o atual panorama político em que vivemos, diz claramente, que temos que evitar que o PT ganhe nestas próximas eleições. Do contrário, o Brasil poderá estar mesmo desfigurado em 2018, porque o que está sendo atingida é a sua própria identidade como nação.

Se o PT entendeu e põe em prática lógica do pensamento de Gramsci, é porque Gramsci  havia entendido a primeira fase do pensamento de Marx, muito pouco estudado, que era justamente a sua fase filosófica. Muito mais importante que a leitura econômica que fez da revolução que  -para ele – era preciso fazer. E no final da vida de Marx, ele chegou  a conclusão (apesar de ter deixado apenas alguns princípios), de que a revolução deveria chegar à destruição da família, aí sim não haveria nenhuma espécie de opressão. O que é de um irrealismo espantoso essa análise que faz. Esta é a premissa por exemplo da atual ideologia de gênero, que conseguimos, evitar que fosse incluída no Plano Nacional de Educação. Por enquanto. Por que eles vão tentar por outros meios o que desejam. Está tudo lá no PNDH3. Essa á retórica que está aí movendo o modus operandi do PT em nosso país: Destruição da família, agenda abortista, desarmamento, plebiscito constituinte, e por aí agora.

Não é possível que os nossos bispos católicos não tenham percebido isso, essa agenda anticristã do PT, ou se perceberam, calam-se diante disso. O que é mais preocupante é o apoio que dão à reforma política que favorece o projeto totalitário do PT. Nós estamos levando informações a alguns bispos no sentido de chamar atenção a isso. E o mais terrível nisso tudo é como parte da Igreja, também últimos 50 anos, foi sendo instrumentalizada e corroída por dentro, para servir a esses propósitos. Muitos bispos, religiosos, leigos e assessores, alguns bem conscientes e outros nem tanto, estão ajudando  fazer esta revolução cultural.  Parte da Igreja, digo parte, tornou-se, sim, uma das forças sociais alinhadas a este projeto de populismo, que está ajudando o PT,  por em prática a revolução em curso.

E não só apenas as forças internacionais da esquerda, que agora, com outra metodologia, mas com o mesmo programa, travestido de uma nova roupagem, e agora ainda mais junto com as grandes fundações internacionais, de grande capital financeiro, se somaram em ação convergente no mesmo projeto de globalismo , poder mundial único, havendo, portanto, uma mesma convergência, e fazendo da América Latina esse laboratório de reengenharia social, de desmonte institucional, de todas as instituições: igreja, escola, estado e família, usando as universidades e os meios de educação e de comunicação para isso, e agora, buscando liquidar a representatividade política da democracia em nosso país, com o decreto 8243/2014. É o que  explicou Erick Vizolli, citado no excelente de Rodrigo Gurgel, que está no “Mídia Sem Máscara”, diz que “o sistema representativo, apesar de todos os seus defeitos, ainda é a única forma de nos protegermos de um Estado controlado por grupos que não têm compromisso com a democracia ou a liberdade, mas apenas com suas próprias ideologias.”  Grupos de poder que se tornam facções criminosas até, quando querem por exemplo, a todo custo, impor a agenda abortista entre nós.

Escrevi uma Carta ao Povo Católico Paulista, em 2010, dizendo que “os poderosos do mundo avançam na implantação de uma nova ordem mundial explicitamente anticristã; daí inclusive o projeto internacional de refazer as religiões e o próprio cristianismo, desfigurando-o, destituindo-o de sua identidade, esvaziando-o de seu conteúdo e força doutrinal, num movimento de ateísmo militante e agressivo, como nunca visto antes, em tão grande proporção. Como propôs Hobbes, querem substituir Deus por Leviatã.” E aí, como tão bem explicou Bento XVI:  “Onde Deus é excluído, a lei da organização criminal toma seu lugar, não importa se de forma descarada ou sutil”.

E dizia naquela carta de 2010 que “o  modelo político anarco-comunista, de premissas marxistas e do feminismo radical, após fracassar de modo retumbante na Rússia e no Leste-europeu, pele menos com a metodologia utilizada lá, vem sendo trazido, desde os anos 90, para a América Latina, onde grupos organizados, com táticas gramscianas, esperam agora finalmente conseguir tomar o Brasil, stalinizando-o, no afã de impor um controle social desmedido e tecnologicamente sofisticado, para conter e buscar minar ainda mais a fé cristã no solo brasileiro.”

Este projeto de sovietização entre nós (está aí o decreto 8243/2014) está contido no Plano Nacional de Direitos Humanos (Decreto Federal 7037/09)2, a exemplo do que fez Hitler, no Mein Kampf, quando disse tudo o que desejava fazer, e depois de eleito, passou a executar tudo o que pretendia, para o horror de todos. Assinm o PT está fazendo. E o que dirá a história daqui a 50 anos? Aonde estão as vozes corajosas para denunciar tudo isso e propor uma correção de rota para o Brasil? Existem essas vozes, mas são poucas. Mas falam e buscam agir para que haja ordem e não a desordem que aí está. E que deve se agravar se nada for feito, em tempo, para deter tudo isso e salvaguradar as instituições.

O fato é que os socialistas e anarco-comunistas, com a conivência e apoio hoje das grandes Fundações (e parte das igrejas cristãs já capituladas doutrinalmente, digo parte, porque ainda há um sã minoria que resiste em seu seio, especialmente da Igreja Católica) querem tirar proveito no desarranjo atual das coisas, em favor do projeto de controle mundial, do mundialismo em curso, do controle do comportamento humano, da subjugação da pessoa, como nunca visto na história, agravado pelo híper poder tecnológico hoje disponível.

O estado brasileiro, com o PT, foi assaltado pela pior espécie de homem-massa, que nivelou tudo por baixo, numa exaltação da degradação moral, em vários aspectos, ferindo as instituições, a começar pela primeira e principal de todas elas, que é a família, num ataque sem precedentes na história, minando as forças que dão vigor às instituições que já não encontram o suporte necessário para que cumpram seu papel social, em especial a missão de formar pessoas e edificar valores.
Com muita tristeza, vejo o povo brasileiro acuado, sem saber ao que se ater, sem entender o que está acontecendo, não aceitando, em seu íntimo, a configuração desta nova realidade, de uma “cultura da morte” que vai se impondo, artificialmente, arquitetada e financiada por poderosos centros privados internacionais, de pérfidos interesses, aliados agora, em ação convergente, coma as forças internacionais da esquerda.

Devemos então, muito mais agora, defender o Brasil com vigor patriótico, com a energia e a coragem para o bem, como pede o nosso hino nacional: “Verás que o filho teu não foge à luta!”. É preciso o bom combate por um Brasil em defesa da vida, para que esta grande nação, nascida da Santa Cruz, alcance seu destino promissor.  Por isso é preciso, somar todos os esforços para evitar que o PT ganhe estas próximas eleições. Caso  contrário, como já dissemos, de muito mais célere, o Brasil poderá ficar mesmo desfigurado na próxima década e até mesmo agravar seu estado de atual convulsão social.  Cabe a nós, agora deter isso, pelo bem do Brasil e de todos, com discernimento.  Esta aí esse desafio, e fica esta reflexão para o período que se aproxima, das próximas eleições.

Prof. Hermes Rodrigues Nery é membro da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 04/10/2014 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: