RSS

Dilma mente do começo ao fim no debate da Record

20 out

O debate da Record foi bem mais morno, sem muita faísca, talvez porque o marqueteiro do PT tenha percebido que o tom agressivo de Dilma estava jogando contra. Não teve um claro vencedor também, pois Dilma conseguiu disseminar mentiras sem maiores refutações. E como mentiu a presidente! Aécio realmente precisa ter muito sangue frio para suportar aquele show.

Dilma começou levantando uma bola para Aécio: falou de empreendedorismo e estímulo para pequenos e médios negócios. O PT quer mesmo competir nisso com os tucanos? Será que o pequeno empresário prefere Mantega ou Arminio? Como anda a carga tributária durante o governo Dilma? Subiu! Simplificou alguma coisa? Não! O PT é amigo do pequeno negócio? Ninguém acredita nisso. Dilma como aliada dos empresários que não gozam de privilégios do BNDES não cola…

A presidente acha Aécio pessimista e disse que a economia não vai crescer 0,3% como “ele” afirma. Isso mesmo: vai crescer ZERO! Nada! Crescimento NULO! E isso é realismo, não pessimismo. Quem prevê esse nível de “crescimento” é o FMI e os principais analistas consultados pelo próprio Banco Central. Pessimismo?

A petista tentou puxar o tema das leis trabalhistas para colar em Aécio a imagem de inimigo dos trabalhadores. Se flexibilizar leis trabalhistas fosse sinônimo de tirar direitos e conquistas dos trabalhadores, a Escandinávia seria um inferno para eles. Suécia e Dinamarca têm menos “conquistas legais”, mas condições bem melhores de vida para os trabalhadores.

Aécio esfregou na cara de Dilma que a inflação é só brasileira (e venezuelana e argentina), mas no Chile está tudo sob controle de verdade, e com muito mais crescimento, ao contrário do que ocorre por aqui. Para ter 3% de inflação não é preciso aumentar desemprego coisa alguma, como alega Dilma. Isso é mais um mito do PT. Nossa inflação maior não trouxe crescimento algum, e o desemprego já começou a subir. E olha que tem muita gente ganhando para não procurar emprego…

A candidata Dilma teve a cara de pau de afirmar que o Plano Real foi feito no governo Itamar, ignorando quem era o ministro responsável. Isso mesmo: FHC! E o PT de Dilma votou contra. Queria congelamento de preços, o que julga adequado até hoje para combater a alta de preços, assim como trocar carne por ovo…

O tema da corrupção na Petrobras voltou à tona. Aécio perguntou se Dilma confia no tesoureiro do PT, Vaccari, apontado pelo delator Paulo Roberto Costa, o “Paulinho” para Lula, de coordenar o repasse dos desvios para o partido. Ele ocupa cargo em Itaipu, indicado por Dilma. Dilma não respondeu. Mas tentou citar o falecido Sérgio Guerra, do PSDB, que teria, segundo o delator ainda, recebido propina para impedir a CPI da estatal. Dilma não percebeu que, com isso, vai contra seu próprio governo, que oferece propina para impedir investigações?

Outra coisa que tem chamado a atenção nesses debates: o Goebbels que fala por meio de Dilma é o sujeito mais repetitivo do mundo! Martela essa ladainha de que havia impunidade antes e que agora a diferença é que os corruptos vão presos. E o pior é que tem gente alienada que acredita!

Uma vez mais, Dilma pensa que o Brasil é Cuba, e que cabe ao presidente “mandar investigar”. Aécio soube demarcar bem a diferença entre quem acredita nas instituições republicanas e quem se julga uma espécie de ditadora do país. O DNA autoritário está em todo o PT, camarada de Fidel Castro.

Por falar nele, Dilma insinuou que Aécio não disse ainda o que pensa sobre o programa Mais Médicos. Aécio já deixou claro o que pensa sobre ele sim: não tratar com privilégios os cubanos escravos ou milicianos importados para cá para financiar a ditadura de Fidel. Aqueles que Dilma acha que cuidam dos pacientes com mais “carinho”, enquanto ela vai se tratar no Sírio Libanês com médicos brasileiros…

Nos intervalos, um golpe de mestre do PSDB: mostrar a própria Dilma tecendo vários elogios à gestão de Aécio Neves no governo de Minas Gerais. O PT é assim mesmo: adota um discurso para cada ocasião, e esquece tudo aquilo que disse antes.

De volta ao tema da Petrobras, Aécio lembrou que todos aqueles trabalhadores que investiram via FGTS na estatal perderam muito dinheiro, cerca de metade de tudo aquilo que colocaram. Dilma fugiu dos fatos. Disse que a estatal não perdeu valor, que isso era “terrorismo” do tucano. Ora, quem diz que ela perdeu valor não é Aécio, mas os milhões de investidores do Brasil e do mundo que, voluntariamente, compram e vendem suas ações no mercado.

Sobre segurança pública, faltou Aécio lembrar que o PT de Dilma é conivente com os traficantes internacionais que trazem drogas para cá, pois são seus sócios no Foro de São Paulo. O PT sempre foi negligente com as Farc, por exemplo. Dilma, por outro lado, cita sempre a Copa para falar de segurança. Já sabemos a solução para a violência: ter Copa todo mês no Brasil…

Excelente foi a tirada de Aécio ao falar diretamente aos funcionários de carreira dos bancos públicos. O PT vem tentando espalhar que os tucanos seriam prejudiciais aos empregados dessas instituições. O alvo, na verdade, são os malandros políticos que aparelham essas estatais, não aqueles que realmente trabalham nelas e entraram por concurso.

Dilma falou do Pronatec novamente e levantou a bola para Aécio: hoje mesmo o programa foi alvo de denúncias da CGU, por má administração e estatísticas infladas. Assim é o PT, divulgando as “maravilhas” de programas que, na prática, acumulam problemas atrás de problemas…

Por fim, Dilma ultrapassou qualquer limite de mentiras ao declarar várias obras inacabadas como concluídas. O metrô do Rio foi um exemplo. Moro na “cidade maravilhosa”, e o metrô não está nem perto de conclusão. Como a presidente pode mentir tanto assim na maior cara lavada? Ainda disse que a ligação entre Brasil e a Amazônia estava pronta. Um momento: Amazônia não fica no Brasil?

No geral, para quem tem mais apreço pelos fatos, Dilma se saiu mal. Mas para os mais leigos, que costumam cair nessas mentiras repetidas mil vezes, a presidente conseguiu evitar maior constrangimento. Aécio terá que se esforçar mais no debate da TV Globo para desconstruir as falácias da presidente. As mentiras precisam ser esfregadas em sua cara com mais rigor.

Talvez o tucano tenha ficado intimidado com a enorme pressão da imprensa, que o colocou em pé de igualdade como responsável pelas baixarias. Como se elas não tivessem partido do lado de lá, mestre em descer o nível dos debates.

Rodrigo Constantino

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/10/2014 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: