RSS

Basílica de São Paulo Fora dos Muros

25 jan

Na Roma Antiga, nos primórdios do cristianismo, a cidade toda era cercada com muros, costume muito comum no mundo antigo e uma forma de proteção contra ataques inimigos. Geralmente, ao longo dos muros, algumas portas permitiam o acesso aos cidadãos, e se tornavam ponto de encontro de comerciantes e viajantes, cujo trânsito movimentava o mundo dentro e fora dos muros.

Basílica de São Paulo Fora de Muros (credito Padre Evaldo Cesar)

E foi fora dos muros de Roma, próximo a margem esquerda do Rio Tibre, afastado cerca de dois quilômetros das muralhas Aureliana, que um grande apóstolo foi sepultado. Trazido do Oriente para ser julgado em Roma, Paulo de Tarso foi decapitado por volta do ano 65-67, e seus restos mortais depositados num sepulcro de uma cristã de nome Lucina. Esse sepulcro logo se tornou uma cella memorial, ou seja, um lugar de visitação e oração. Sobre ele, ainda nos primeiros séculos, nasce uma igreja, que cresceu em tamanho e visitação, sendo hoje a segunda maior das quatro grandes basílicas romanas: a Basílica de São Paulo Fora dos Muros!

Foi o imperador Constantino, convertido ao cristianismo em 313, que deu início as obras da grande Basílica de São Pedro, que foi consagrada sobre o Pontificado do Papa Silvestre, em 324. Obviamente, ao longo dos séculos, a Basílica se modificou, ganhou adornos e exuberância religiosa. Achados arqueológicos, como uma grande lápide de mármore, que traz a inscrição“PAULO APOSTOLO MART”, reforçam a tradição de que ali, sob a grande igreja, está sepultado uma das colunas de nossa fé católica.

A atual Basílica tem estilo bizantino, com 131,66 metros de comprimento, 65 de largura e 30 de altura. Possui uma nave central e quatro naves laterais, sustentadas por 80 colunas de mármore puro, uma verdadeira floresta de pedra, que oferece uma visão magnífica ao edifício sagrado. Seu pórtico, com quatro faces, mede 70 metros de largura e possui 150 colunas de mármore, e expõe hoje uma belíssima imagem de São Paulo, do escultor Giuseppe Obici.

Não custa recordar que a atual Basílica foi toda reconstruída após um grande incêndio em 1823, que a destruiu completamente. Sua reedificação foi criteriosa, de modo a buscar a originalidade da antiga basílica, contou com doações de grandes nações do mundo inteiro e foi reinaugurada em 1854, pelo Papa Pio IX, no dia 10 de dezembro de 1854, dois depois da proclamação do dogma da Imaculada Conceição.

Além da Basílica, existe ao redor da Igreja uma Abadia Beneditina, alguns espaços verdes, um claustro e áreas para exposições. Todo este conjunto arquitetônico é patrimônio da Igreja mesmo estando fora dos limites do estado do Vaticano.

No dia da conversão do Apóstolo Paulo, peçamos a ele que nos dê sempre coragem e amor para bem evangelizar os povos!

Saiba mais: http://www.vatican.va/various/basiliche/san_paolo/index_po.html

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/01/2015 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: