RSS

Você conhece a Doutrina da Igreja Católica ?

28 jan

A doutrina católica, fundamentalmente, baseia-se no Texto-Sagrado que contém a Palavra de Deus, a verdade revelada, sendo também formada pela sagrada tradição do magistério infalível da Santa Igreja .

A Tradição e as Sagradas Escrituras formam uma unidade para os católicos; possuem a mesma origem, comungam os mesmos objetivos e integram o mesmo depósito da fé. A Igreja Católica lança mão, portanto, dessas duas dimensões da verdade revelada: a autoridade da Bíblia e a autoridade do magistério dos apóstolos e de seus sucessores, sob a proteção e a orientação do Espírito Santo. O Catecismo da Igreja (1992) cita a Constituição Dogmática Dei Verbum, que ensina :

(95) “A Tradição, a Escritura, e o Magistério da Igreja, segundo o plano prudente de Deus, estão unidos e ligados, de modo que nenhum deles pode subsistir sem os outros; os três, cada um segundo seu caráter, e sob a ação do único Espírito Santo, contribuem eficazmente para a salvação das almas” (10,3).”

A Verdade é oferecida por Deus através das Escrituras e interpretada pelo magistério à luz da Tradição. O magistério eclesiástico conserva e difunde a Revelação, decidindo em nome da Igreja, por determinação e sob a assistência de Cristo , na Pessoa do Espírito Santo Paráclito.

O sagrado magistério expressa-se, fundamentalmente, nos documentos dos concílios ecumênicos e nas decisões e pronunciamentos papais.

A doutrina católica consiste, pois, dos dogmas de fé, da condenação das heresias e da missão de ensinar e de santificar da Igreja, para a salvação das almas e para a maior glória de Deus.

São elementos fundamentais da doutrina católica: o Credo Niceno-Constantinopolitano (325-381), o governo da Igreja, sua hierarquia, a instituição do papado, o colégio episcopal, seus tribunais, seus concílios, as conferências episcopais, bem como a doutrina sobre os santíssimos sacramentos (do batismo, da penitência, da eucaristia, da crisma, da ordem, do matrimônio e da unção dos enfermos ), que transmitem a graça divina necessária para a santificação dos homens e do mundo ; mediante os quais a Igreja realiza a sua missão .

As fontes documentais mais relevantes da doutrina católica são, pois: o Catecismo , o Código de Direito Canônico ,os documentos papais ( Encíclicas, Constituições Apostólicas, Constituições Dogmáticas, Decretos, Bulas e Exortações Apostólicas), os documentos conciliares, os documentos das autoridades eclesiásticas, e os textos dos santos e doutores da Igreja, devidamente aprovados .

A Doutrina da Igreja Católica, em síntese, é o conjunto de verdades reveladas por Deus e confirmadas pelo magistério solene da Igreja, bem como o conjunto de definições não dogmáticas. São verdades sobre a ordem natural, sobre o homem, sobre a Igreja e sobre Deus, que devem ser reverenciadas pelos fiéis como expressão de respeito pela sagrada hierarquia, tanto em seu magistério solene quanto em seu magistério ordinário.

A Igreja reconhece como absolutamente legítimo, o direito e o dever, o poder, enfim, do magistério eclesiástico de enriquecer a doutrina em seu conjunto, sempre de forma coerente, sem qualquer negação dos dogmas afirmados pelo Papa em pronunciamentos ” ex-cathedra ” ou pelo Colégio Episcopal em reuniões do seu magistério solene , sob a assistência permanente do Espírito Santo ; o Espírito de Verdade , que orienta e conduz a Igreja.

A doutrina da Igreja pode ser enriquecida em matérias dogmáticas e não dogmáticas (Cfr. Encíclica Mirari Vos , Papa Gregório XVI ). No caso das matérias dogmáticas , cabe menção aos fatos ligados a dogmas , mas que ainda não receberam essa definição formal. A Igreja não cria dogmas, os dogmas são revelados por Deus e confirmados pela Igreja ; os dogmas existem objetivamente . Contudo , alguns dogmas podem não estar , plenamente, identificados pelo entendimento humano, até um determinado momento do processo de desenvolvimento da doutrina, por isso a necessidade de alguma elaboração filosófica por parte do magistério eclesiástico.

A Revelação cristã fechou-se com a ascensão de Cristo ; não haverá, portanto, nenhuma nova revelação até a Parusia. Diz o Catecismo: “Cristo, o Filho de Deus feito homem, é a Palavra única, perfeita e insuperável do Pai. Nele o Pai disse tudo, e não haverá outra palavra senão esta” (CIC 65). Por essa razão “já não há que esperar nenhuma nova revelação pública antes da gloriosa manifestação” de Cristo no final dos tempos (cf. Dei Verbum 4).

***********

A doutrina católica possui subdivisões que são aplicações da doutrina a aspectos diferentes e complexos da realidade que envolve a vida do homem no mundo. A doutrina moral, a doutrina social, a doutrina sobre os sacramentos, a doutrina missionária formam dimensões especificas da doutrina da Santa Igreja, em harmonia e coerência, com o todo .

Tratamos, pois , em nosso apostolado , de questões eclesiásticas, teológicas , questões afetas à liturgia , ao estudo das Sagradas Escrituras, ao diálogo ecumênico e aos males sociais do nosso tempo, que também afetam a Igreja .

Nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” ( Jo14,6 ); conhecer a doutrina da Igreja é conhecer as verdades de Cristo, e, assim, amá-lo mais perfeita e intensamente .

Para igualmente exercermos a nossa missão de levar a Palavra de Deus aos mais distantes povos, em conformidade com as palavras do Mestre: “Ide… e ensinai a todas as nações” (Mt 28, 19), necessitamos conhecer sempre mais e melhor a doutrina da Igreja .

Trata-se de uma obrigação exigida de todos os cristãos: conhecer a mensagem evangélica, para que possamos pregar a Palavra que redime e salva, a todos os homens. Insere-se, portanto , plenamente , nos desígnios de Cristo para os seus discípulos e para todos os membros da sua Igreja , o estudo e o ensino sistemático da doutrina católica , em seu conjunto .

Cada batizado possui um sacerdócio e o exerce pelo engrandecimento da Igreja, pelo crescimento na justiça, na graça e na caridade, de toda a comunhão de almas santas que a constituem.

Proclamou o Concílio Vaticano II: “A única Igreja de Cristo(…) é aquela que nosso Salvador, depois da sua Ressurreição, entregou a Pedro para apascentar (Jo 21,17) e confiou a ele e aos demais apóstolos para propagá-la e regê-la (Mt 28,l8ss), levantando-a para sempre como coluna da verdade (1Tm 3,15). Esta Igreja(…) subsiste na Igreja Católica governada pelo sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele” (Lumen Gentium 8).

 
Deixe um comentário

Publicado por em 28/01/2015 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: