O Rito Penitencial tem valor Sacramental?

Muita gente pergunta se a absolvição, recebida no rito penitencial, no início da missa, tem valor sacramental. Noutras palavras, se o rito penitencial pode substituir o sacramento da Reconciliação (a confissão).

Antes de responder esta pergunta seria interessante dar uma olhada no que ensina a Igreja sobre a relação entre Eucaristia e perdão dos pecados. A este respeito distinguem-se duas tradições. Uma baseia-se em Mateus 26,28 e afirma o poder remissório da Eucaristia. Aparece mais nas orações litúrgicas e em alguns dos primeiros escritores da Igreja. Apresentemos apenas dois exemplos.

“Nós vos oferecemos, ó Deus, este sacrifício de paz e de louvor para que perdoeis a nossas faltas…” (Oração sobre as oferendas – Missa pelo perdão dos pecados).

“Ó Deus de misericórdia, que por este sacramento nos destes o perdão, concedei-nos a graça de evitar doravante o pecado…” (Oração de pós-comunhão – Missa pelo perdão dos pecados).

A outra tem como raiz bíblica a orientação do Apóstolo Paulo aos Coríntios (1Cor 11, 28), pedindo que se faça um exame antes de comer o pão e beber o cálice, pois quem come e bebe o Corpo do Senhor indignamente, come e bebe a própria condenação. Esta tradição aparece em muitos escritores antigos e também nas orientações práticas da Igreja. Foi levada tanto a sério que, com o tempo, os cristãos já não mais recebiam o Corpo do Senhor. Tal situação exigiu, da parte da Igreja, orientações que obrigassem a comunhão, ao menos uma vez por ano.

A título de exemplo apresentemos também duas citações.

“Os que comungam indignamente o corpo do Senhor são como os que O crucificaram” (São João Crisóstomo).

“Não seria absurdo afirmar que aquele que come indignamente o pão do Senhor ou bebe indignamente o seu cálice, à semelhança de Judas, come e bebe para o seu juízo” (Orígenes).

A reflexão teológica atual reconhece que a missa, enquanto renovação do sacrifício do Calvário, tem poder de perdoar os pecados, inclusive os graves, como afirma o Concílio de Trento. A Eucaristia, no entanto, não se sobrepõe, muito menos invalida o sacramento da Reconciliação. Os dois sacramentos, cada qual a seu modo, celebram o perdão. Conclui-se daí que o rito penitencial, enquanto parte da missa, é expressão de perdão, próprio da Eucaristia. Não pode, por isso, substituir o sacramento da Reconciliação (a confissão).

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

A Santa Missa – Passo a Passo

 

Os erros da Missa Nova. A Santa Missa Tridentina e os problemas do Vaticano II
Como celebrar Missa tridentina – passo a passo
Evangelho do Dia – 21/11/2017, com o Padre Rodrigo Vieira

 

O Milagre da Vida
Ideologia de Gênero – Padre José Eduardo (18/11/17)
Twitter do Papa
Mídia Católica

 

Atualizações
Translator
Italy
Calendário
abril 2015
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
Visitantes
  • 2,785,661 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
LINKS
%d blogueiros gostam disto: