CARTAS PAULINAS

O conjunto das Cartas Paulinas compreende um total de treze Cartas que reivindicam a paternidade do Apóstolo Paulo. A ordem em que se encontram no cânon bíblico não reflete a data em que foram escritas, mas foram organizadas segundo a sua extensão.
Alguns procuram agrupar as Cartas do seguinte modo:
a) Cartas maiores: Romanos,1-2 Coríntios, Gálatas e 1-2 Tessalonicenses.
b) Cartas da prisão: Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemon.
c) Cartas pastorais: 1-2 Timóteo e Tito
Outra classificação pode ser feita a partir da possível autoria das mesmas:
a) Cartas Proto-Paulinas: que seguramente são autênticas, isto é, que são de autoria do Apóstolo Paulo, e que são aceitas por todos os estudiosos: Romanos, 1-2 Coríntios, Gálatas, Filipenses, 1 Tessalonicenses e Filemon.
b) Cartas Deutero-Paulinas: são aquelas cuja autenticidade não é segura ou é negada por certo número de estudiosos: Efésios, Colossenses e 2 Tessalonicenses.
c) Cartas Trito-Paulinas: 1-2 Timóteo e Tito. Essas dificilmente seriam do Apóstolo Paulo, pois usam uma linguagem diversa e tratam de problemas que existiam nas comunidades no final do I século.
É certo que algumas Cartas de Paulo foram perdidas. Em 1Cor 5,9 já se fala de uma Primeira Carta aos Coríntios. Em Cl 4,16, Paulo se refere a uma Carta escrita aos cristãos de Laodicéia. E temos ainda a famosa “Cartas em lágrimas” aos Coríntios (2Cor 2,4). Alguns estudiosos afirmam também que a Carta aos Filipenses é um conjunto de vários bilhetes. E também que a 2Cor é um ajuntamento de várias cartas, enviadas em datas diferentes.
Outro aspecto interessante é o de que as cartas não foram escritas do próprio punho do Apóstolo. Ele as ditava (cf. Rm 16,22) e às vezes assinava (cf. Gl 6,11). Talvez a carta a Filemon tenha sido o único escrito com sua própria mão.
Uma constante nas cartas de Paulo é a afirmação que ele faz da sua vocação. Por várias vezes lembra que o seu ser apóstolo de Jesus Cristo é sinal primordial da intervenção divina na sua vida. À missão de evangelizar os gentios ele se dedica por inteiro e busca formas novas, através das cartas, de se fazer presente junto às comunidades fundadas por ele como missionário itinerante. Escrever era a forma de manter viva a fé das comunidades, porque Paulo não podia estar em todas elas ao mesmo tempo. Isso tudo para que o evangelho seja anunciado.
O núcleo da mensagem de Paulo em todas as suas cartas é o Kerigma cristão, ou seja, o anúncio da morte e ressurreição de Jesus. Toda a teologia paulina é gerada a partir do evento da cruz, sinal de escândalo, portanto, de fraqueza, transformado em princípio de salvação e ressurreição. Portanto, para compreender Paulo é importantíssimo considerarmos a crucificação de Jesus, sua morte e ressurreição.
Paulo é um escritor que anuncia o Evangelho, ou melhor, é um missionário que escreve. Ele é poeta e culto, mas para fazer-se compreender usa palavras simples e profundas. Todas as suas cartas são portanto, como que geradas do seu coração. E assim Paulo deixa transparecer em cada palavra que escreve sua paixão por Jesus e pelo seu povo.
Breve comentário das Cartas Paulinas
Romanos
Quando Paulo esteve em Roma?
Provavelmente entre 61 e 62, prisioneiro e deportado para o tribunal do imperador, onde foi martirizado por volta do ano 67.
Onde foi escrita?
Em Corinto (inverno de 55\56).
Como era a comunidade?
Formada de cristãos vindos da Palestina e da Síria, provavelmente expulsos pelo imperador Cláudio, no ano 49.
Qual a finalidade da carta?
Corrigir certas interpretações a respeito da pregação de Paulo entre os pagãos, provavelmente levadas a Roma por judeus e por cristãos judaizantes. O apóstolo expõe de maneira serena e organizada o que já havia exposto em Gl – A gratuidade da salvação vem pela fé – ele opõe o Cristo Justiça de Deus ao Cristo da justiça que os homens pretendiam merecer por seus próprios esforços. Paulo diz que a morte e ressurreição de Jesus operaram a destruição da humanidade antiga, viciada pelo pecado de Adão e a recriação de uma humanidade nova, da qual Jesus Cristo é o protótipo.

————————————————————————————

1 Coríntios
Quando Paulo esteve em Corinto?
Paulo chega à Corinto em abril de 50, após ter passado por Atenas e lá volta outras vezes.
Onde foi a carta foi escrita?
Provavelmente na Páscoa de 54
Como era a comunidade?
A comunidade situava-se em Corinto, que era uma cidade portuária e grande centro comercial, com população pluralista e composta de cidadãos romanos e escravos. Tinha tendências e religiões romanas, egípcias e gregas. A comunidade foi fundada na casa de Priscila e Áquila, artesãos de couro, com os quais Paulo deve ter trabalhado. Na comunidade havia várias classes sociais, a maioria era gente pobre, sobretudo escravos. Por isso, a comunidade era predisposta para a divisão, sobretudo pela diversidade cultural e econômica, o que causava muita competição.
Qual a finalidade da carta?
Trata de problemas vividos pela comunidade, informações e decisões cruciais para o cristianismo primitivo, tanto em sua vida interior – pureza dos costumes, matrimônio e virgindade, ordem das assembléias e celebração eucarística, uso dos carismas – como também o relacionamento como o mundo pagão – apelo aos tribunais, carnes oferecidas aos ídolos etc. Lembra em que consiste a verdadeira liberdade da vida cristã, a santificação do corpo, a diversidade dos carismas, o primado da caridade, que é o sustentáculo da comunidade, a união a Cristo.

————————————————————————————-

2 Coríntios
Onde a carta foi escrita?
Em Éfeso, por volta de 55.
Qual a finalidade da carta?
Paulo defende o seu apostolado, diante daqueles que queriam afastar a comunidade de Paulo, alegando que ele não era apóstolo e portanto, que sua mensagem não merecia a consideração dos coríntios. Por essa razão, Paulo descreve a grandeza do ministério apostólico e também discorre sobre o tema concreto da coleta para a Igreja de Jerusalém, inspirado pelo ideal de união entre as igrejas.

————————————————————————————-

Gálatas
Quando Paulo esteve na Galácia?
Paulo esteve na Galácia em sua primeira viagem missionária (por volta dos anos 46 a 48), na segunda viagem, na primavera de 52 e talvez outras duas vezes.
Onde a carta foi escrita?
Em Éfeso ou na Macedônia entre 54 e 55.
Como era a comunidade?
A Galácia é uma região da Ásia Menor, e a comunidade lá auxiliou Paulo quando estava enfermo. Por isso, Paulo tinha pelos Gálatas um grande afeto, se sentido pai e mãe daquela comunidade. Mas, correntes judaizantes quiseram ridicularizar e se posicionar contra a pregação de Paulo também na comunidade da Galácia.
Qual a finalidade da carta?
Gálatas representa um grito que parte do coração de Paulo, no qual a apologia pessoal se justapõe à argumentação doutrinal e às advertências que ela faz à comunidade. Paulo demonstra indignação e defende seu apostolado. É uma argumentação vibrante em prol da liberdade cristã e universalidade da Igreja. A carta aos Gálatas é muitas vezes citada na carta aos Romanos.

————————————————————————————-

Filipenses
Quando Paulo esteve em Filipos?
Paulo chega a Filipos durante sua segunda viagem, entre 48 e 49 e lá retorna duas vezes na terceira viagem. Ao chegar à cidade, ele não vai à sinagoga, como era o seu costume, mas fala às mulheres que estavam nas margens do Rio rezando.
Onde a carta foi escrita?
Quando Paulo estava preso em Éfeso (anos 55\57) ou em Roma (anos 61\62).
Como era a comunidade?
Filipos era um importante centro comercial entre o Oriente e o Ocidente, até ser conquistada por Roma em 42 a.C. Uma cidade onde viviam muitos oficiais romanos, de religiões derivadas dos cultos gregos (como a deusa Ísis) e dos cultos romanos (deuses Júpiter, Mercúrio, Minerva e Diana). A comunidade é fundada na casa de Lídia, que ao escutar a pregação de Paulo convida-o e a seus companheiros a se hospedarem na casa dela, se eles a considerassem digna da mensagem que acabaram de anunciar.
Qual a finalidade da carta?
A comunidade de Filipos é considerada a comunidade amada por Paulo, é a única comunidade da qual Paulo aceita receber algum auxílio também material. Por isso, ele escreve para agradecer a ajuda enviada pela comunidade enquanto ele estava preso. Aproveita para advertir contra algumas situações de competição existentes na comunidade e previne contra os pregadores judaizantes ao relembrar que a autenticidade do Evangelho vivido e anunciado pelos cristãos está na cruz de Cristo.

————————————————————————————-

1 Tessalonissenses
Quando Paulo esteve em Tessalônica?
A Tessalônica foi evangelizada na segunda viagem de Paulo, do outono de 49 à primavera de 50. De lá, Paulo saiu fugido para Atenas e Corinto. O apóstolo deve também ter retornado a essa comunidade no verão de 54 e na primavera de 55, após os dissabores de Corinto e Éfeso.
Onde a carta foi escrita?
Em Corinto, durante o verão de 51.
Como era a comunidade?
Tessalônica era um importantíssimo ponto comercial, pois além de estar na rota da via Inácia (Ignatia), tinha um ótimo porto aberto para o mar Egeu. Supõe-se que os membros da comunidade fossem todos provenientes de escravos e da classe de pequenos comerciantes, que mal tinham com o que viver. O próprio ambiente de trabalho freqüentado por Paulo pode ter sido tão pobre quanto o do trabalho escravo. Do ponto de vista da religião havia as divindades romanas e locais.
Qual a finalidade da carta?
Dar instruções sobre a Parusia (acreditavam que haveria uma segunda vinda de Cristo) e enviar boas notícias aos tessalonicenses. É considerada uma carta escatológica, onde Paulo adverte à comunidade a ter calma em ralação à Parusia e ao mesmo tempo ser vigilante. Nesta etapa primitiva do seu apostolado, Paulo encontra-se todo concentrado na Ressurreição de Cristo e na sua vinda na glória, que trará a Salvação aos que tiverem acreditado nele.
A primeira carta deixa entrever que era uma igreja jovem e fervorosa, firme no meio dos sofrimentos. Ela nos diz algo sobre as crenças dos cristãos uns vinte anos depois da ascensão: a Trindade, Deus como Pai, a missão de Jesus Messias, sua morte, ressurreição e futuro retorno, as três virtudes, fé, esperança e caridade.
——————————————————————————-
Filemon
É uma carta à um Cristão de Colossas (Filemon) que era um cristão de boa posição e que tinha um escravo fugido: Onésimo.
Onde a carta foi escrita?
Na prisão de Roma entre 61 e 63
Qual a finalidade da carta?
Expressa o dilema entre o Evangelho levado às últimas conseqüências, de não se tornar somente uma lei, nem insensível aos dilemas humanos. Paulo acredita que o Evangelho pode mudar as relações entre as pessoas, por isso, escreve à Filemon (provavelmente convertido pelo apóstolo) para aceitar novamente Onésimo, que ele havia encontrado na prisão e que, provavelmente havia pedido a intervenção de Paulo e fosse perdoado pelo patrão. Paulo então, pede a Filêmon que aceite Onésimo não mais como escravo, mas como irmão.

————————————————————————————-
Deutero paulinas – Os erros combatidos são posteriores a Paulo e pertencem mais à idéias gnósticas do século II.

Colossenses
Quando Paulo esteve em Colossas?
Fundada por volta do ano 53, por um nativo que Paulo havia batizado e evangelizado em Éfeso.
Onde foi escrita?
Na prisão de Roma (61 a 63)
Como era a comunidade?
Composta da miscigenação de cultos mistérios com ritos e veneração a divindades gregas. A comunidade durou apenas 7 anos, pois no ano 60, antes da morte de Paulo, foi atingida por um terremoto e desapareceu.
Qual a finalidade da carta?
Carta cristológica. O principal problema da comunidade foi um erro de interpretação causado pelo sincretismo religioso. Procuravam experiências exóticas e fortes e a presença de vários mestres. O autor desenvolve a centralidade de Jesus Cristo, cabeça da Igreja. Ele incorpora pessoas à sua morte e ressurreição.

————————————————————————————-

Efésios
Quando Paulo esteve em Éfeso?
Depois de passar pelas comunidades da Galácia, chegou a Éfeso em 52. Foi preso no verão de 54 e retornou em 55.
Onde a carta foi escrita?
Na prisão de Roma (61 a 63)
Como era a comunidade?
A comunidade situava-se numa cidade portuária, com muitos edifícios, entre os quais se destacava o templo dedicado à deusa Artemis. A comunidade de Éfeso já existia antes da chegada de Paulo. Uma florescente comunidade cristã, de pagãos convertidos.
Qual a finalidade da carta?
Carta eclesiólógica. Deus revela seu plano por Jesus Cristo, desenvolvido na Igreja, que é povo de Deus e esposa do Messias e já não espera a Parusia, mas se empenha no constante crescimento.

——————————————————————————-

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Sugestão de Leitura
Doutrina Católica, Visão de Conjunto e Implicações na Sociedade – Prof. Emerson Takase
Nós Somos a Igreja Católica

 

 

Santa Missa – Passo a Passo

 

Cantar a Liturgia – Padre Anderson Marçal

 

Símbolos na Santa Missa – Prof. Carlos Tadelle
Erros Litúrgicos do Pe. Marcelo Rossi – Dom Armando Bucciol
Padre Demétrio: Os abusos litúrgicos e a riqueza da Santa Missa
Abusos na liturgia da Igreja – Padre Alex
A Missa – O certo e o errado – Padre Raphael
Mariologia – Apresentação
Mariologia – Introdução
Historia da Mariologia
Maria no Antigo Testamento
Maria em Gálatas 4,4 5
Maria em Mateus
Maria em Marcos
Maria nas Sagradas Escrituras do Antigo ao Novo Testamento – Pe. Guido
As Bem-aventuranças e Nossa Senhora – Prof. Lucas Parra
Nossa Senhora Corredentora – Prof. André Melo
O Ministério de Pedro e a Igreja Primitiva
O Pentateuco | Estudo Bíblico com Pe. Guido
Os 7 Livros Sapienciais do Antigo Testamento | Estudo Bíblico Católico com Pe. Guido
Os Livros Proféticos do Antigo Testamento | Estudo Bíblico Católico com Pe. Guido
Os Evangelhos na História da Igreja
Evangelho de Mateus | Estudo Bíblico Católico com Frei Diones Rafael Paganotto
Evangelho de Marcos | Estudo Bíblico Católico com Frei Diones Rafael Paganotto
Evangelho de Lucas | Estudo Bíblico Católico com Frei Diones Rafael Paganotto

 

 

Evangelho de João | Estudo Bíblico Católico com Frei Diones Rafael Paganotto

 

Atos dos Apóstolos | Estudo Bíblico Católico com Pe. Guido
Cartas de São Pedro | Estudos Bíblicos com Pe. Guido
Cartas de São Paulo | Estudos Bíblicos com Pe. Guido 1/3
Cartas de São Paulo | Estudos Bíblicos com Pe. Guido 2/3
Cartas de São Paulo | Estudos Bíblicos com Pe. Guido 3/3
Cartas de São Paulo | Introdução | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | Corpus Paulinum | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | 1 Tessalonicenses | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | 1 Coríntios | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | 1 Coríntios | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto

 

Cartas de São Paulo | Gálatas | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | Cartas Pastorais 1 | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Cartas de São Paulo | Cartas Pastorais 2 | Estudo Bíblico com Frei Diones Rafael Paganotto
Apocalipse: o Livro Profético do Novo Testamento | Estudo Bíblico Católico com Pe. Guido
Apocalipse | Estudo Bíblico Católico com Frei Diones Rafael Paganotto

 

 

 

Sagrada Tradição da Igreja – Professor Felipe Aquino
Sagrado Magistério da Igreja – Professor Felipe Aquino
Breve comentário sobre a História da Igreja | Prof. Felipe Aquino
O Santo Terço Explicado – Professor Carlos Ramalhete

 

Doutrina Social da Igreja (introdução) – Padre Douglas Pinheiro Lima

 

Formação sobre canto e música litúrgica

 

Curso de Canto Gregoriano – Parte 1

 

Curso de Canto Gregoriano – Parte 2

 

Curso de Canto Gregoriano – Parte 3

 

Curso de Canto Gregoriano – Parte 4
Curso de Canto Gregoriano – Parte 5
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Introdução ao estudo dos Dogmas da Igreja Católica – Márcio Carvalho
Grandes Heresias da História da Igreja – Pe. Guido
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Apresentação – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Identidade da Igreja Católica – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ A Fé como resposta à Palavra de Deus – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ A busca da Compreensão da fé – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ A Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Sagrada Tradição: Os Padres da Igreja – Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Os Santos Padres e as Heresias/ Parte I -Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Os Santos Padres e as Heresias/ Parte II -Professor Joel Gracioso
Curso de Iniciação a Teologia Católica/ Os 21 Concílios, a Infabilidade Papal e Tradições/ Professor Joel Gracioso
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Magnificat anima mea Dominum
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
setembro 2015
D S T Q Q S S
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Visitantes
  • 3,273,892 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: