O QUE É ORAÇÃO DA COLETA ?

 

 

 

Todos sabem o que é o caminhão “coletor” de lixo ou uma “coleta” de assinaturas. Vem do latim italiano “colligere”, que quer dizer reunir, recolher, coletar. É daí que vem também o sentido da Oração “Coleta”. Ela quer reunir, numa só oração, todas as orações da Assembléia.

Por isso, ela começa com o “Oremos”. É o convite do Presidente da Celebração para que todos os presentes se coloquem em oração. Esse “Oremos” é seguido de uma pausa, para que durante esse tempo de silêncio cada pessoa faça mentalmente a sua oração pessoal.Em seguida, o padre eleva as mãos e profere a oração, oficialmente, em nome de toda a Igreja. Nesse ato de levantar as mãos, o Presidente está assumindo e elevando a Deus todas as intenções dos fiéis. Tanto é que, no final da “Coleta”, todos respondem “Amém!” para dizer que aquela oração é também sua. É como se cada um estivesse “assinando” a oração proferida pelo Presidente.

Há certas “Coletas” que mostram bem como essa oração supõe as intenções da Assembléia, e, portanto, é uma oração de todos os presentes. Veja, por exemplo, esta Coleta do Segundo Domingo do Tempo Comum:

“Deus eterno e todo- poderoso, que governais os céus e a terra, escutai com bondade as preces do vosso povo, e daí ao nosso tempo a vossa paz…”

A “Coleta” é rezada de pé e vem logo após o “Glória” (ou após o Ato Penitencial, nas Missas simples em que não há o glória. Além da Coleta, existem mais duas orações oficiais na Missa, proferidas pelo Presidente, sem falar da Oração Eucarística que é toda de competência daquele que preside a Celebração. As outras duas orações são: a Oração Sobre as Ofertas, no Ofertório, e a Oração Depois da Comunhão. O Missal Romano diz: “ O sacerdote, presidindo a comunidade como representante de Cristo, dirige a Deus estas orações em nome de todo o povo santo e de todos os circunstantes”. Por isso se chamam “orações presidenciais”.

Essas orações proferidas pelo Presidente da Celebração têm três partes: invocação, pedido e conclusão. Vejamos, por exemplo, como aparecem distintamente essas três partes nesta Coleta do Segundo Domingo depois do Natal:

INVOCAÇÃO
“Deus eterno e todo-poderoso, esplendor dos vossos fiéis,

PEDIDO
Irradiai por todo o mundo a vossa glória e manifestai-vos a todos os povos, no fulgor de vossa luz!

CONCLUSÃO
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.”

Nas duas primeiras linhas está a invocação; nas três do meio, o pedido; e nas duas finais, a conclusão.
As Orações são dirigidas ao Pai em nome de Jesus ( que é o nosso MEDIADOR), na unidade do Espírito Santo.

A MISSA E A VIDA

Estamos falando de uma oração da Missa, que é a Coleta. Mas a Missa toda é uma grande oração: a oração de Jesus e de sua Igreja, pois “a Igreja é o Corpo de Cristo que preenche todo o universo” (Cf. Ef 1, 22-23)

O certo é irmos à Igreja um pouco antes de a Missa começar, para nos colocarmos em clima de oração. Dificilmente consegue orar quem chega atrasado e se põe junto à porta de entrada, de onde fica “espiando” a Missa. Quando Deus passou pela tenda de Abraão em Mambré, sob a aparência de homem, disse a Abraão que ele iria ter um filho dentro de um ano. Abraão levou a sério, mas Sara não acreditou. Achou gozado e acabou rindo, porque ela estava mais distante da presença de Deus. Ficou ouvindo a conversa e espiando por detrás da cortina da tenda. Então Deus a repreendeu (Cf. Gn 18, 9-15)

Na verdade, pouca gente sabe orar. Muitos nem dão condições para que Deus lhes fale. E o mais importante na oração não é o que dizemos a Deus, mas o que Deus tem a nos falar. A oração não é para que Deus faça a nossa vontade, mas que nós façamos a vontade de Deus.

ORAÇÃO DA COLETA

Encerra o rito de entrada e introduz a assembléia na celebração do dia.

“Após o convite do celebrante, todos se conservam em silêncio por alguns instantes, tomando consciência de que estão na presença de Deus e formulando interiormente seus pedidos. Depois o sacerdote diz a oração que se costuma chamar de ‘coleta’, a qual a assembléia dá o seu assentimento com o ‘Amém’ final” (IGMR 32).

Dentro da oração da coleta podemos perceber os seguintes elementos: invocação, pedido e finalidade.

Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
março 2016
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Visitantes
  • 5.036.423 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: