RSS

Quem proclama o Evangelho na Santa Missa ?

07 nov

Resultado de imagem para proclamação do evangelho na missa

Esta é uma pergunta bem interessante. É possível que um fiel leigo ou religioso proclame o Evangelho? A reposta à pergunta é não. De fato, a Instrução Geral do Missal Romano afirma que “as leituras são proclamadas por um leitor o Evangelho é proclamado por um diácono ou um padre” cf. IGMR 59. Qual é o fundamento disso?
Em primeiro lugar, lembremos que a Santa Missa é composta de duas liturgias: a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística. Nós sabemos bem que, na Liturgia Eucarística, Cristo vem entregar-se como alimento nas espécies do Pão e do Vinho. Logo, o sacerdote que foi configurado a Cristo pelo Sacramento da Ordem, é quem pronuncia as santas palavras que permitem que as espécies sejam transformadas no Corpo e do Sangue do Senhor. Só o padre pode realizar este ato “in personna Christi”, ou seja, na pessoa de Cristo. Portanto, sem o padre, não há Eucaristia porque é preciso que Cristo mesmo se entregue.

Com relação a Liturgia da Palavra, a introdução do missal declara que “nas leituras, a mesa da Palavra de Deus é posta para os fiéis e os tesouros bíblicos lhe são abertos” cf. IGMR 57. Sendo assim, a liturgia da Palavra é também um momento no qual o Senhor alimenta hoje seu povo pela sua Palavra. De fato, o Senhor Jesus mesmo declarou que “nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus” Mt 4,4.

Com relação à proclamação do Evangelho propriamente dita, a Igreja nos ensina que ela “constitui o cume da Liturgia da Palavra”cf. IGMR 60. De fato, o Evangelho é a narração da vida de Cristo, ou seja, de seus atos e de suas palavras. Portanto, Cristo, Palavra pronunciada pelo Pai, está presente e dirige-se ao seu povo para alimentá-lo e instruí-lo.

Diante disso, a Igreja reserva a proclamação do Evangelho – vida de Cristo – ao ministro ordenado. É por isso que lemos que  “não é portanto lícito que um leigo, inclusive um religioso, proclame o Evangelho durante a celebração da Santa Missa, nem em outros casos, onde as normas não cedam uma autorização explícita” (Redemptionis Sacramentum 63).

Desta maneira, nós concluímos que a Igreja reserva a proclamação do Evangelho ao ministro ordenado em razão da importância deste momento. O ministro ordenado é assume, então, o papel da Igreja que não cessa de “tomar na liturgia o pão da Palavra para alimentar o povo” (cf. Dei Verbum 21).

 
Deixe um comentário

Publicado por em 07/11/2016 em Uncategorized

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: