O que é o Santo Sudário?

 

Imagem relacionada

 

O Santo Sudário é um Lençol de linho branco com 4,36 metros de comprimento por 1,10 metros de largura, que José de Arimatéia comprou (Mc 15,46) para envolver o Corpo sem vida de JESUS retirado da Cruz e a seguir colocá-lo no Sepulcro, conforme o costume e a lei dos judeus. José Arimatéia era membro do Grande Sinédrio judeu, mas secretamente simpatizava e acolhia a doutrina do SENHOR. (cf. Jo 19,38-40)

 

 

O ritual de sepultamento incluía lavagem e limpeza do corpo, com sete imersões. Todavia estas atividades não foram realizadas porque não houve tempo, estava no final do horário que marcava a véspera do Sabath (dia de repouso), também início das Celebrações da Páscoa Judaica. O aparecimento das primeiras estrelas no céu indicava o início do sábado, que era um tempo sagrado de acordo com o costume e os termos da Lei. Dessa forma, fizeram tudo às pressas: tiraram o SENHOR da Cruz, estenderam o Lençol de linho na mesa funerária dentro do sepulcro (uma saliência na rocha em forma de cama), ungiram o Corpo do SENHOR com uma mistura de aloés e mirra e O colocaram sobre a metade do tecido, cobrindo-O com a outra metade, da cabeça aos pés; em seguida, amarraram o Lençol ao Corpo com tiras de pano, procedendo com a maior rapidez, para não ultrapassar o horário permitido, a fim de não serem atingidos pela impureza legal (tocar em defuntos no tempo sagrado), que os impediriam de participarem das comemorações da Páscoa, porque não haveria tempo para se purificarem, de acordo com o preceito judaico.

 

 

O dia seguinte era sábado, dedicado ao repouso e orações. No entardecer do sábado, quando as primeiras estrelas surgiram no céu, indicava que o tempo sagrado havia terminado e pelo costume judeu, começava o primeiro dia da semana (domingo). As Santas Mulheres agilizando providências, foram ao mercado e compraram aloés e mirra, e em casa, a noite, prepararam a mistura com objetivo de na manhã do dia seguinte (domingo cedo), ungirem dignamente o Corpo de JESUS, completando desse modo o sepultamento, de acordo com a lei.

 

 

No Evangelho de JESUS escrito pelo Apóstolo MARCOS lemos:

 

 

“Passado o sábado, Maria Madalena e Maria de Cleófas, mãe de Tiago Menor e Salomé, compraram aromas para ir ungi-LO. De madrugada, no primeiro dia da semana (Domingo) elas foram ao túmulo ao nascer do sol.” (Mc 16, 1-2) Lá chegando, encontraram o tumulo aberto com a pedra que o fechava deitada ao lado. JESUS tinha Ressuscitado. Desceram correndo o morro e chamaram os Apóstolos. Pedro e João vieram e constataram que o sepulcro estava aberto e os panos de linho no chão. O Sudário não estava no chão, mas dobrado e colocado na extremidade da saliência na pedra em forma de cama, onde esteve deitado o SENHOR morto. Recolheram os tecidos e voltaram para casa.

 

No Evangelho de JESUS escrito pelo Apóstolo JOÃO esta escrito:

 

 

“No primeiro dia da semana (domingo), Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, quando ainda estava escuro e viu que a pedra tinha sido retirada do sepulcro. Então, correu e foi a Simão Pedro e ao outro Discípulo que JESUS amava e lhes disse: Retiraram o SENHOR do sepulcro e não sabemos onde O colocaram. Então, Pedro saiu com o outro Discípulo (João Evangelista) e se dirigiram ao sepulcro. Os dois correram juntos, mas o outro Discípulo (João era mais novo) correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro. Inclinando-se, viu os panos de linho por terra, mas não entrou (em respeito a Pedro) . Então, também chegou Simão Pedro e entrou no sepulcro; viu os panos de linho por terra e o sudário que cobrira a cabeça de JESUS. O sudário não estava com os panos de linho no chão, mas dobrado num lugar à parte (na pedra cortada em forma de cama) . A seguir, entrou o outro Discípulo que tinha chegado primeiro: ele viu e acreditou, porque ainda não tinham compreendido que conforme a Escritura, ELE devia Ressuscitar dos mortos. Os Discípulos, então, voltaram para casa (naturalmente levando as preciosas relíquias).” (Jo 20,1-10)

 

 

O Sudário, como os demais panos de linho usados no sepultamento, também a coroa de espinhos, a Cruz de madeira e os cravos, foram guardados diligentemente pelos Apóstolos e primeiros cristãos. São objetos de valor inestimável que testemunham a Crucificação e Ressurreição do SENHOR, desfecho heroico e dramático de uma Divina missão de amor que ELE cumpriu integralmente, para Redimir e Salvar a humanidade de todas as gerações, independentemente do merecimento e da vontade pessoal de cada um.

 

 

No Santo Sudário ficaram gravadas duas tênues impressões, mas de notável nitidez, mostrando a frente e as costas do SENHOR. Os vapores de amoníaco úmido desprendidos do Corpo, misturado com o suor e sangue de JESUS, junto com o aloés e a mirra, encadearam uma reação química que sob a luz incandescente da Ressurreição, imprimiram de maneira sobrenatural e admirável o Corpo de CRISTO no Lençol Mortuário, deixando as marcas da crucificação, realçando as feridas, os flagelos e os orifícios por onde penetraram os cravos de ferro e a lança do centurião.

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Twitter do Papa
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Visitantes
  • 2,469,689 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
LINKS
%d blogueiros gostam disto: