Utensílios da Santa Missa

OBJETOS LITÚRGICOS

Os objetos litúrgicos, também chamados de “alfaias”, são aqueles que servem ao culto divino e ao uso sagrado, razão pela qual não podem ser manuseados de modo displicente, muito menos de forma desrespeitosa. Os objetos usados no culto divino devem ser feitos de materiais nobres, ornados de tal forma que invoquem a riqueza dos mistérios que eles servem.

Vamos conhecer os objetos mais importantes:

Âmbula -tambéambulam chamada de cibório ou píxide;

é utilizada para a conservação e distribuição das hóstias

consagradas aos fiéis.

 

galhetasGalhetas – dois recipientes para a colocação da água e do vinho,

para a celebração da missa.

 

calice

Cálice – recipiente onde se consagra o vinho durante a missa.

 

 

 

corporal

Corporal – tecido em forma quadrangular sobre o qual se coloca o

cálice com o vinho e a patena com o pão.

 

 

palaPala – cartão quadrado, revestido de pano, utilizado para cobrir a patena e o cálice.

 

 

 

pantenaPatena – pequeno prato, geralmente de metal, utilizado na consagração do pão.

Também é usada na distribuição da comunhão, para prevenir a possibilidade de

queda das partículas consagradas ou partes delas.

 

 

sanguineoSanguíneo – ou purificatório. É um tecido retangular com o qual o sacerdote,

depois da comunhão, limpa o cálice e, se for preciso, a boca e os dedos.

 

 

teca

Teca – pequeno estojo, geralmente de metal, onde se leva a

Eucaristia para os doentes.

 

 

bleehManustérgio – toalha com que o sacerdote enxuga as mãos no rito do Lavabo.

 

 

jarraJarra e Bacia –  utilizados para purificação (lavagem) das mãos do sacerdote no

rito do Lavabo.

 

 

 


cal

Caldeirinha e aspersório – a caldeirinha é o recipiente utilizado para colocar água benta para a aspersão. O aspersório é um pequeno bastão metálico com o qual a água benta é aspergida.

 

triTuríbulo – é o objeto utilizado na incensação. Nele é colocado o incenso, uma resina aromática, sobre a brasa. O incenso, que simboliza a oração elevada a Deus, é depositado no turíbulo, pelo sacerdote, e guardado na naveta, um pequeno vaso utilizado para o seu transporte.

 

ostenOstensório – é o objeto que serve para expor o Santíssimo para a adoração dos fiéis e também para dar a bênção eucarística. Nele há a parte central fixa, chamada de custódia, que contém uma parte móvel, transparente, circular, a luneta, onde se coloca a hóstia consagrada para adoração.

 

crucifixoCrucifixo – além da cruz processional, que abre a procissão de entrada, há um crucifixo menor, que fica sobre o altar, durante a missa (quando a igreja não possuir um crucifixo na parede).

 

cirioCírio Pascal – uma vela grande, benzida na missa solene da Vigília Pascal, no Sábado Santo. É utilizado nas missas celebradas durante o Tempo Pascal e também, no ano inteiro, nos batizados. Representa, na liturgia, a luz de Cristo.

 

 

 

 

missalMissal – Livro que contém o ritual da missa, menos as leituras.

 

 

 

 

 

leciLecionários – Livros que contém as leituras da Missa. Lecionário ferial (leituras da semana); lecionário santoral (leitura dos santos), lecionário dominical (leituras do Domingo).

 

 

 

 

sacrarioSacrário – Caixa onde é guardada a Eucaristia após a celebração. Também é conhecida como Tabernáculo.

 

 

 

 

evangeliarioEvangeliário – é o livro que contém o texto do evangelho para as celebrações dominicais e para as grandes solenidades.

 

 

 

 

 

ambAmbão – Estante onde são feitas as leituras e a proclamação do Evangelho.

 

altarAltar – Mesa sagrada, destinada à celebração do sacrifício da missa.

 

 

Além desses objetos, há também os castiçais, candelabros, velas, entre outros. Estes objetos devem ser confeccionados com o mesmo decoro e bom gosto que se exigem dos demais objetos sagrados.

É interessante e importante saber também:

 

VESTES LITÚRGICAS 

Para lidar com as coisas santas, o sacerdote se utiliza de sinais sagrados, usando vestes que o distinguem das outras pessoas. As vestes representam o Cristo e simbolizam a comunidade que crê no Cristo ressuscitado.
alvaValva: É uma veste muito semelhante à túnica, sendo toda branca. Simboliza a nova vida, a pureza e a ressurreição.

 

 

 

amitoAmito: Usado por alguns sacerdotes, é um pano branco que envolve o pescoço e que é colocado sob a túnica ou a alva.

 

 

casulaCasula: É colocada sobre todas as vestes e também cobre todo o corpo. A cor da casula varia de acordo com o tempo litúrgico (branca, verde, roxa, vermelha…). É uma veste solene, ampla, usada nos dias festivos como o Natal, a Páscoa e o Corpus Christi. Simboliza a paz e a caridade que devem envolver todos aqueles que se aproximam do altar.

 

cinguloCíngulo: É um cordão que prende a alva ou a túnica à altura da cintura. Simboliza a vigilância, lembrando as cordas com as quais Jesus foi amarrado.

 

 

estolaEstola: É uma faixa vertical, separada da túnica, que desce a partir do pescoço do sacerdote em duas partes sobre o peito, uma de cada lado. Sua cor também varia de acordo com o tempo litúrgico. Simboliza o poder conferido ao sacerdote, a caridade, o perdão, a misericórdia e o serviço.

 

tunicaTúnica: É um manto longo, geralmente na cor branca, bege ou cinza clara, que cobre todo o corpo. Lembra a túnica que Jesus usava, “sem costura de alto a baixo”, sobre a qual os soldados romanos tiraram a sorte para decidir quem ficaria com ela.

 

 

 

CORES LITÚRGICAS 

Quando vamos à Igreja, notamos que o altar, o tabernáculo, o ambão e até mesmo a estola usada pelo sacerdote combinam todos com uma mesma cor. Percebemos também que, a cada semana que passa, essa cor pode variar ou permanecer a mesma. Se acontecer de no mesmo dia, irmos a duas igrejas diferentes comprovaremos que ambas utilizam as mesmas coisas.

Dessa forma, concluímos que as cores possuem algum significado para a Igreja. Na verdade, a cor usada em um certo dia é válida para toda a Igreja, que obedece um mesmo calendário litúrgico. Conforme a missa do dia – indicada pelo calendário – fica estabelecida determinada cor.

Mas o que simbolizam essas cores?

verdeSimboliza a esperança que todo cristão deve professar. Usada nas missas do Tempo Comum.

brancoSimboliza a alegria cristã e o Cristo vivo. Usada nas missas de Natal, Páscoa, Corpus Christi, Festas de Nosso Senhor e de Nossa Senhora, Festas de Santos, exceto os mártires, quando se usa vermelho, etc. Nas grandes solenidades, pode ser substituída
pelo amarelo ou, mais especificamente, o dourado.

vermelhoSimboliza o fogo purificador, o sangue e o martírio. Usada nas missas de Pentecostes e santos mártires.

roxoSimboliza a preparação, penitência ou conversão. Usada nas missas da Quaresma e do Advento.

rosaÉ uma cor intermediária entre o roxo (da Quaresma ou Advento) e o branco da (Páscoa ou Natal). Simboliza a alegria que já se aproxima, a Páscoa e o Natal, usada, exclusivamente, no terceiro domingo do Advento (chamado domingo Gaudete) e no
quarto domingo da Quaresma (chamado domingo Laetare).

azulEm desuso, usada nas missas em dedicação à Nossa Senhora, simboliza o Manto Azul de Nossa Senhora.

pretoTambém em desuso, simboliza a morte. Usada em funerais, vem sendo substituída pela cor Roxa.

 

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Twitter do Papa
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Visitantes
  • 2,469,689 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
LINKS
%d blogueiros gostam disto: