DEVOÇÃO NA BÍBLIA

Resultado de imagem para devoção
devoção é um “culto privado (pessoal ou comunitária)“, centrado no ato de entrega ou consagração de si próprio ou da comunidade “ao amor de Deus e aos seus santos” e à Virgem Maria.
 Existem essencialmente dois tipos de devoção:
  • a devoção de veneração (Gen 19,1;Ex 32,13;Jos 5,15;Juz 7,18;13,17s;Jo 5,45; 8,39; Heb 13,7), que é voltada aos santos (chama-se dulia), sendo a veneração especial à Virgem Maria ( Lucas 1,41-45.48) denominada de hiperdulia.
  • a devoção de adoração ou latria (Det 6,13;Luc 4,8; Apo 4,10s), que é unicamente dirigido e prestado à Santíssima Trindade (Deus) (Mateus 28,19).
Esse ato de entrega é expresso através de “práticas piedosas exercidas, privada ou publicamente (co­mo regra devem ser aprovadas pela Igreja). 
Porém, a devoção verdadeira não são só práticas exteriores, mas também uma atitude interior, espiritual, como lemos no conselho de Davi:
“E tu, Salomão, meu filho, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração leal e com alma devotada, pois ele sonda todos os corações e penetra todos os desígnios do espírito. Se o procuras, ele deixar-se-á encontrar por ti; mas se o abandonas, rejeitar-te-á para sempre.” (I Crônicas 28, 9)
É preciso que as práticas exteriores de devoção demonstrem, de verdade, uma atitude interior, uma vivência real da espiritualidade cristã de verdade, como lemos sobre o rei Amasias:
“Fez o bem aos olhos do Senhor, mas não com um coração inteiramente devotado. “
(II Crônicas 25, 2)

ELISEU DEVOTO DE ELIAS


Na passagem dos Atos dos Apóstolos, vemos o uso da palavra devoto para dar uma qualidade aos prosélitos que seguiam Paulo e Barnabé:
  • “Depois que a assembleia terminou, muitos judeus e prosélitosdevotos seguiram Paulo e Barnabé, os quais com muitas palavras os exortavam a perseverar na graça de Deus.” (Atos dos Apóstolos 13, 43)
O devoto de um Santo é como esses prosélitos, que  seguem os Santos para ouvir a palavra de Deus, para conhecer Jesus, para imitar suas virtudes (Filipenses 3,17; João 8,39; Hebreus 6,12; 13,7; Tiago 5,10).
 
É preciso salientar que a devoção não é igual à idolatria, que é o culto de adoração que se presta a uma criatura, tributando-lhe a honra que é devida só a Deus. 1
Ser devoto, como foi dito mais acima, significa entregar-se  ao amor de Deus, como constatamos na passagem da Bíblia abaixo:

Embora não tenham desaparecido os lugares altos, o coração de Asa foi inteiramente devotado ao Senhor durante toda a sua vida.”(I Reis 15, 14)

Mas ser devoto não significa apenas culto de  adoração, também pode  significar dedicação a alguém, algo ou a algum Santo, como lemos nas passagens bíblica:

Não maltrates um escravo que trabalha pontualmente, nem o operário que te é devotado. “(Eclesiástico 7, 22)

E, retirando-se o anjo que lhe falava, chamou dois dos seus criados, e a um piedoso soldado dos que estavam ao seu serviço.” (Atos 10,7)

A devoção aos Santos na Bíblia pode ser encontrada na devoção de Eliseu para com Elias.

Eliseu seguiu o Profeta Elias para o servir ( II Reis 19,21) e simboliza todos aqueles que são devotos de um Santo:

“Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia.”(1 Reis 19,21)
Todo devoto busca aprender do Santo sua experiência de Deus (Hebreus 6,12; 13,7; Tiago 5,10), daí porque Eliseu  pediu um porção dobrada do espírito de Elias (II Reis 2,9).
“Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim.”
(2 Reis 2,9)
Todo devoto se confia à intercessão de seu Santo favorito (Gênesis 20,7.17; Isaías 37,1-5; Jó 42,8; Filipenses 1,19; Tiago 5,16; Apocalipse 5,8) , como Eliseu que orava Deus invocando o nome de Elias (II Reis 2,14):
“E tomou a capa de Elias, que dele caíra, e feriu as águas, e disse: Onde está o Senhor Deus de Elias? Quando feriu as águas elas se dividiram de um ao outro lado; e Eliseu passou.”
(2 Reis 2,14)
Todo devoto admira a vida de seu Santo padroeiro e se coloca diante dele como Eliseu que louvava Elias (II Reis 2,12).
“O que vendo Eliseu, clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel, e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, pegando as suas vestes, rasgou-as em duas partes.”
(2 Reis 2,12)
Todo devoto lembra-se de seu Santo padroeiro para imitar-lhe a fé (Hebreus 13,7), as virtudes, para tê-lo como exemplo de amor a Deus e como um intercessor diante do trono do Altíssimo (Apocalipse 7,15; Hebreus 11,4), mantendo-lhe a memória desperta (Isaías 62,6-7).
DEVOÇÃO DE ADORAÇÃO A DEUS:

O culto de adoração da Igreja se expressa na Santa Missa (Atos 2,42; 20,7; I Coríntios 10,16; 11,27), seu culto litúrgico oficial.

Na Missa, adoramos a Trindade Santíssima e ao Corpo e Sangue de Cristo no pão e vinho (I Coríntios 10,16; 11,27).

VERDADEIRA DEVOÇÃO:

A verdadeira devoção se expressa através de atos concretos, que podem ser orações, rituais, obras de caridade e virtudes, como lemos sobre o rei Ezequias na Bíblia:
“Ah, Senhor! Suplico-te lembrar de que andei diante de ti em verdade, com o coração perfeito, e fiz o que era bom aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo.” (2 Reis 20,3)
“Os outros atos de Ezequias, suas obras piedosas, tudo isso se acha relatado na visão do profeta Isaías, filho de Amós, e nos livros dos reis de Judá e de Israel.” (II Crônicas 32, 32)
Outros trechos que falam sobre ser devoto ou piedoso e a necessidade das práticas virtuosas, são:
“Ora, havia em Jerusalém um homem chamado Simeão. Estehomem, justo e piedoso, esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele.” (São Lucas 2, 25)
“Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu.” (Atos dos Apóstolos 2, 5)

Um certo Ananias, homem piedoso e observador da lei, muito bem conceituado entre todos os judeus daquela cidade”
(Atos 22,12)
Ao contrário, seja hospitaleiro, amigo do bem, prudente, justo,piedoso, continente,” (Tito 1, 8)
“Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião.” (São Tiago 1, 26)
“Entretanto, alguns homens piedosos trataram de enterrar Estêvãoe fizeram grande pranto a seu respeito.” (Atos dos Apóstolos 8, 2)
As diversas devoções  expressas na piedade popular são diferentes do culto litúrgico, que é “o culto oficial prestado pela Igreja Católica na Santa Missa com Cristo e por Cristo a Deus“(Atos 2,42; 20,7; I Coríntios 10,16; 11,27).
Porém, apesar dessa diferença, “tem acontecido ao longo dos séculos que certas expressões da piedade popular passaram à liturgia (festas do Natal, do Sagrado Coração de Jesus, do Imaculado Coração de Maria, etc.)“.
Mas, a piedade popular não é contraditória com a liturgia, sendo aceita e até, em muitas vezes, recomendada pela Igreja.
DEVOÇÃO- MEDALHAS E SÍMBOLOS:

Entre as diversas expressões de devoções cristãs catolicas, temos a devoção expressa através de símbolos, medalhas, e imagens sagradas, como encontramos em algumas referências bíblicas:

Depois que os tiveres consagrado, eles tornar-se-ão objetos santíssimos, e tudo o que os tocar será consagrado.” (Êxodo 30, 29)
“Foi feita a lâmina de ouro puro, o diadema sagrado, onde foi gravado, como se grava um sinete: consagrado a Javé.” (Êxodo 39, 30)
Uso de imagens:

“Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório.”(Êxodo 25,18)

 “Depois fez o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; de obra esmerada o fez com querubins.”(Êxodo 36,34-35)

Uso de faixas ou medalhas:

 “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;(…)
Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.
E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.”
(Deuteronômio 6,5-9)

Uso de velas:

“Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para iluminar defronte dele.”(Êxodo 25,37)

Uso de incenso:

“E Arão sobre ele queimará o incenso das especiarias; cada manhã, quando puser em ordem as lâmpadas, o queimará.”(Êxodo 30,6-7)

Veneração ao templo, igreja, e dias santos:

“Guardareis os meus sábados, e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o Senhor.”(Levítico 2,2)

“Havendo, pois, Arão e seus filhos, ao partir do arraial, acabado de cobrir o santuário, e todos os instrumentos do santuário, então os filhos de Coate virão para levá-lo; mas no santuário não tocarão para que não morram; este é o cargo dos filhos de Coate na tenda da congregação.”(Números 4,15)

AS PEREGRINAÇÕES E ROMARIAS
Outra forma de devoção cristã católica são as peregrinações aos lugares sagrados. Como lemos na Bíblia, há lugares que são privilegiados pela manifestação divina:
“Moisés respondeu ao Senhor: “O povo não poderia subir o monte Sinai, pois vós no-lo ordenastes expressamente, dizendo: fixa limites ao redor do monte, e declara-o sagrado.” (Êxodo 19, 23)
“Ordenou o rei que se murasse o lugar e o considerassem como sagrado, após ter-se certificado da exatidão do acontecido.” (II Macabeus 1, 34)
“Era completamente impossível defraudar os que haviam depositado confiança na santidade do lugar e no caráter sagrado e inviolável do templo venerado no mundo inteiro.” (II Macabeus 3, 12)
“Sabereis então que eu sou o Senhor, vosso Deus, que habita em Sião, minha montanha santa. Jerusalém será um lugar sagradoonde os estrangeiros não tornarão mais a passar.” (Joel 4, 17)

PROMESSAS BÍBLICAS AOS DEVOTOS
Na Bíblia, também encontramos promessas de Deus aos que vivem em devoção:
“Senhor, Deus, vinde, pois, habitar nesta moradia, vós e a arca onde reside vosso poder. Senhor Deus, que vossos sacerdotes estejam revestidos de força salutar e que vossos devotos desfrutem de sua felicidade!” (II Crônicas 6, 41)
“Os olhos do Senhor percorrem toda a terra para sustentar aqueles cujo coração lhe é totalmente devotado. Tu te comportaste tolamente nesse negócio, pois doravante terás continuamente guerras.” (II Crônicas 16, 9)
“é porque o Senhor sabe livrar das provações os homens piedosos e reservar os ímpios para serem castigados no dia do juízo,” (
“E tu, Salomão, meu filho, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração leal e com alma devotada, pois ele sonda todos os corações e penetra todos os desígnios do espírito. Se o procuras, ele deixar-se-á encontrar por ti; mas se o abandonas, rejeitar-te-á para sempre. ”
(I Crônicas 28, 9)

A ORAÇÃO DO DEVOTO SERÁ OUVIDA:
A Bíblia deixa-nos crer que aqueles que vivem em devoção serão ouvidos em suas preces:
“Pelo nome de Davi, vosso servo, não rejeiteis a face daquele que vos é consagrado.” (Salmos 131, 10)
“Senhor Deus, não repilais a prece daquele que vos é consagrado, em memória dos favores que concedestes a vosso servo Davi.” (II Crônicas 6, 42)
Roga, pois, a Deus por nós, porque és uma mulher santa e piedosa.“(Judite 8, 29)
E tu, Salomão, meu filho, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um coração leal e com alma devotada, pois ele sonda todos os corações e penetra todos os desígnios do espírito. Se o procuras, ele deixar-se-á encontrar por ti; mas se o abandonas, rejeitar-te-á para sempre.” (I Crônicas 28, 9)

O DEVOTO SERÁ PERSEGUIDO:

Mas a Bíblia também nos previne que todo devoto será perseguido pelo mundo:
“Pois todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo,terão de sofrer a perseguição.” (II Timóteo 3, 12)
Em nosso tempo, todo devoto e expressão devocional são perseguidos e ridiculrizados pelas pessoas, pois a escritura já profetizava que o adversário, no fim dos tempos, se levantaria contra tudo o que é divino e sagrado:
o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus. ” (II Tessalonicenses 2, 4)
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
janeiro 2018
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
Visitantes
  • 4.537.449 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: