03 CAUSAS DOS ABUSOS LITÚRGICOS

Resultado de imagem para abusos liturgicos

1. Uma ideia errada de Liturgia

Uma primeira causa dessa defasagem litúrgica é uma concepção errada do que é a Liturgia, seja porque já em sua capela ou comunidade as celebrações eram “inculturadas”, “dinamizadas”, “criativas” e “participativas” (claro, tudo no sentido negativo da palavra), seja porque recebeu todas essas coisas como naturais e, portanto, corretas.

Conheço uma paróquia onde há uma intensa busca por fazer que a Liturgia seja participada pelos fiéis. É um ótimo pensamento, mas deve-se ter muita atenção ao modo ou forma de participação. Por exemplo, nessa mesma paróquia tem-se a ideia de que participar é tomar parte mesmo na ação sagrada ou fazer ou sentir alguma coisa na Liturgia. Por isso, para ressaltar a comunhão entre os fiéis, chegou-se mesmo a distribuir logo após a Comunhão uma tacinha de vinho e um salgadinho… (sim, um salgadinho desses servidos em coquetel ou festinhas!). Num desses dias em que vieram me dá o vinho e o salgado, eu disse: “não obrigado!”. Então me disseram que eu era um “mau educado”, um “tradicionalista”, “tridentino” etc…

Provavelmente pessoas com essa mentalidade não são assim por maldade, porque querem cometer sacrilégio ou algo parecido. Estamos diante de uma má formação da ideia sobre o que seja mesmo a Liturgia. E essa má formação para chegar às paróquias começou muito antes… lá no seminário…

2. Formação deficiente dos sacerdotes

Infelizmente assistimos a um aumento vergonhoso do carreirismo, ou seja, tendo vocação ao não (que é o mais comum), o rapaz vê no sacerdócio um meio de vida, um modo de auto realização… uma oportunidade de vida. É como se dissesse: para cavar não tenho forças, para pedir tenho vergonha: o jeito é ser padre mesmo! O grande problema aqui é que assim ele se torna mais aluno do que seminarista, e o seminário será para ele mais republica do que casa de formação. Deste modo o padre acaba sendo mais intelectual do que homem de oração, ou o que é pior, torna-se o homem do “povão”, da Missa que “emociona”, que “mexe” com as pessoas, etc.

Quantos anos tem a Instrução Redemptionis Sacramentum? Será que nos seus sete ano de seminário nunca ouviu falar sobre este documento? É triste perceber que em muitos seminários (e conheço vários) a Liturgia é algo secundário, objeto manipulação e meio de expressão pessoal e não da Igreja. É o frade que celebra só com a estola sobre o hábito, ou o padre que celebra só de estola, sem túnica ou alva… Agora me lembro de um encontro vocacional que participei e lá o “promotor vocacional” concelebrou só com a estola afro sobre sua camisa de malha… conheço um seminarista que logo na primeira semana de seminário foi chamado atenção pelo reitor porque na hora da comunhão a Hóstia consagrada e comungou sem ir molhar (intingir) por si mesmo no Sangue que estava sobre o altar, como todos faziam…

Não digo que o defeito esteja na parte intelectual em si, mas na parte doutrinal e litúrgica. Em certo seminário alguns seminaristas se viram complicados porque se recusaram a “comungar” tapioca (beiju ou biju, dependendo do lugar) que teria sido consagrada numa Missa na quadra do seminário.

Esse defeito, essa deficiência na formação se refletirá no modo de ser padre. A pessoa precisa ser muito equilibrada, do contrário cairá nos extremos:  ou será um padre ruim porque repete todas essas maluquices em seu ministério, ou será um padre ruim porque é extremamente rígido, mesmo nas coisas em que pode fazer de um modo melhor de acordo com a realidade dos fiéis.

3. A criatividade litúrgica

Primeira coisa a deixar claro é que a criatividade não é nada litúrgica. Aqui identificamos dois sujeitos: as comunidades de fiéis ou alguns fiéis em particular que se colocam à frente das “equipes de liturgia”, e os próprios padres.

Não raro encontramos a digníssima equipe de “liturgia” agindo como verdadeira moderadora ou liturga, dotada de poderes para tirar, omitir ou acrescentar algo nas sagradas cerimônias, isso quando não criam totalmente suas próprias liturgias, liturgias que tem sua “cara”, que reflete sua “realidade”. E assim, a cada celebração sentem a necessidade (diabólica) de “dinamizar” para tornar a Liturgia “participativa”, seja com uma monumental entrada da Palavra um quibane, num coco, num carro alegórico ou descendo da cúpula da igreja; ou ainda fazendo uma coreografia ou encenação do Evangelho; ou, o que é pior, a realização de Missas temáticas: missa do vaqueiro, missa da consciência negra, missa gaucha, missa sertaneja, etc. sem falar da “missa-show”, cada vez mais comuns nos grandes centros.

Em meio a tudo isso, encontramos padres que pensam que sua missão é atender e seguir essas “liturgias”, isso quando não são eles mesmos os seus instigadores. E os que vêem no sacerdócio um meio de vida acham aqui uma mina de ouro: platéia garantida, audiência, “banda”, “palco”, etc. Quanto mais “próximo” do povão melhor, não importa se a Liturgia, o culto de Deus, fica prejudicado…

Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
abril 2018
D S T Q Q S S
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
Visitantes
  • 3.917.876 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: