Por que o Sacerdote beija o Altar no início da Celebração Eucarística ?

Resultado de imagem para beijo do altar na missa

Gostaria de comentar com vocês um gesto litúrgico muito significativo que acontece logo no início da Celebração Eucarística.

Muitas vezes este gesto litúrgico não é bem feito e talvez muitas pessoas nem percebam: O BEIJO DO ALTAR.

A Instrução Geral do Missal Romano nos diz: “Conforme uso sagrado, a veneração do altar e do Evangeliário é feita pelo ósculo (beijo)” (IGMR, 273).

Notaram que o beijo é dado no altar e no Evangeliário. Por que

Já falamos disso uma vez. “A Missa consta, por assim dizer, de DUAS PARTES, a saber, a liturgia da palavra e a liturgia eucarística, tão intimamente unidas entre si, que constituem um só ato de culto” (IGMR, 28; Dei Verbum, 21).

O Evangeliário representa a Liturgia da Palavra, a Mesa da Palavra; enquanto o altar representa a Liturgia Eucarística. O beijo une estas duas partes, estas duas mesas para ser um ato só de culto.

A Instrução Geral do Missal Romano nos diz que o sacerdote e o diácono beijam o altar “no início da celebração” (IGMR, 49; 123; 173…) e “no final da celebração” (IGMR, 90; 169; 186). Notem bem que só beijam o altar quem recebeu o Sacramento da Ordem: diácono, padre, bispo. Os leigos não beijam o altar. Quando é feita uma Celebração da Palavra com Ministros Leigos, estes NÃO beijam o altar.

O beijo é, verdadeiramente, um dos gestos mais universalmente utilizados em nossa via social.  Na liturgia tem um “sinal de veneração” (IGMR, 273).

Expressa, simbolicamente, o apreço que se tem pela “Mesa do Senhor”, a mesa em que a Eucaristia irá se realizar e onde vamos ser convidados a participar do Corpo e Sangue do Senhor. É como uma saudação simbólica, feita de fé e de respeito, ao começar a celebração.

O sacerdote, o diácono apoiam ambas as mãos sobre o altar, como que num abraço a Cristo e vagarosamente deposita ali o beijo.

O altar é um lugar elevado, feito de madeira, de pedra ou metal, fixo ou móvel. Sobre ele apresenta-se a Deus Pai o memorial do Corpo e Sangue de seu Filho Jesus. Além de significar o lugar (ara) do sacrifício, também simboliza a mesa da refeição, porque a Eucaristia foi instituída durante uma ceia, em torno da mesa.

A pedra do altar faz-nos lembrar o próprio Cristo, aquela pedra que “os construtores rejeitaram, mas que tornou-se a pedra angular” (Sl 18,2; Mt 21,42; At 4,11), rocha espiritual.

No Prefácio da Páscoa nos rezamos: “Pela oblação de seu corpo, pregado na Cruz, levou à plenitude os sacrifícios antigos. Confiante, entregou em vossas mãos seu espírito, cumprindo inteiramente vossa santa vontade, revelando-se, ao mesmo tempo, sacerdote, ALTAR e cordeiro”.

O beijo é expressão de carinho e amor. É o toque mais intenso que podemos nos ofertar, mutuamente. Neste beijo, que é um gesto extremamente significativo, o sacerdote toca em Cristo para assimilar sua força e seu amor. Isso quer dizer que não é ele pessoalmente que celebra a Eucaristia, mas que a faz apenas, a partir da força e do amor de Cristo.

Expressa sua relação íntima com o Senhor, pois é em nome Dele que irá presidir a Eucaristia – “In persona Christis capitis” – na pessoa do Cristo-Cabeça (Catecismo da Igreja Católica, 1548). É uma respiração da atmosfera divina, um beber da fonte da vida.

Tem que ser um gesto realmente mistagógico, que nos leva para dentro do mistério celebrado.

Podemos ainda dizer que, como o altar simboliza o Cristo e o presidente o beija em nome da comunidade reunida, é um beijo de saudação e de amor entre o Esposo (Cristo) e a Esposa (Igreja – comunidade reunida).

O beijo que o padre dá no altar tem que ser carregado de toda esta mistagogia e que a comunidade se sinta beijada naquele momento.

Você se sente beijado(a) quando o padre beija o altar?

Por isso nossa liturgia é rica em sinais mistagógicos, ou seja, que nos levam para dentro do mistério celebrado. Você já imaginou que um simples “gesto litúrgico” do beijo do altar poderia conter todo este rico sentido teológico e litúrgico?

 

Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
abril 2018
D S T Q Q S S
« mar   maio »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  
Visitantes
  • 3.758.502 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: