O Amém dentro da Celebração do Santo Sacrifício da Missa

Resultado de imagem para o grande amem da missa

 

Participando de tantas celebrações Eucarísticas podemos deixar passar, despercebidamente, o significado e os momentos em que dizemos o Amém que, lamentavelmente, tantas vezes é inaudível, por outras vezes se diz onde não se deve ou até mesmo se deixa de se dizer onde ele existe, sendo, portanto, obrigatória a sua manifestação. Nesse artigo quero recordar para melhor poder se viver o que o direito litúrgico determina a esse respeito, entretanto, antes disso, gostaria de analisar, no campo etimológico o que ele quer dizer: num dos mais utilizados dicionários de nossa lusitana língua, e que é editado em nosso país, encontramos a seguinte definição:

Amém – palavra litúrgica de aclamação, que indica anuência firme, concordância perfeita, com um artigo de fé; assim seja; concordância; aprovação, consentimento, confirmação…

Na Celebração Eucarística o AMÉM ocorre com grande freqüência, mesmo naquelas que são celebradas cotidianamente, sobretudo, ele é dito por parte dos fiéis como resposta ao presbítero ou bispo presidente, ou mesmo por toda a assembléia celebrante:

 

1. No início da Celebração, logo depois que se faz a persignação, quando somente o presidente diz:

“Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” – Todos respondem: Amém.

 

2. Como resposta a Oração, dita unicamente pelo presidente e que conclui o Ato Penitencial:

“Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe o nossos pecados e nos conduza a vida eterna” – Todos respondem: Amém.

 

3. Na conclusão da Oração da Coleta (Oração do Dia), que é dita unicamente pelo presidente em suas três possíveis formas para a doxologia final:

“Oremos… Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus Convosco, na Unidade do Espírito Santo ou Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho, na unidade do Espírito Santo e se dirigida a Jesus: Ele que Convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo. – Todos respondem: Amém.

 

4. Depois da conclusão feita pelo presidente à Oração dos Fiéis:

“Por Cristo, nosso Senhor” – Todos respondem: Amém.

 

5. No momento em que o presidente conclui a Oração sobre as Oferendas:

 “Por Cristo, nosso Senhor” – Todos respondem: Amém.

 

6. No final da Oração Eucarística (cânon), que é dita pelo presidente e ou os presbíteros concelebrantes, mas não pelos fiéis depois da doxologia conclusiva:

“Por Cristo, com Cristo, em Cristo… – Todos respondem: Amém.

 

7. Na conclusão das Orações depois do Pai Nosso (que não tem Amém), ditas pelo presidente somente, e imediatamente antes do Rito da Paz:

“Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo – Todos respondem: Amém.

 

8. Durante a comunhão, em resposta às palavras do ministro ordinário ou extraordinário que distribui a Santíssima Eucaristia:

“Corpo de Cristo ou Corpo e Sangue de Cristo – individualmente, responde-se: Amém.

 

9. No final da Oração Depois da Comunhão, dita unicamente pelo presidente:

“Por Cristo, nosso Senhor – Todos respondem: Amém.

 

10. Como resposta à bênção final dada pelo presidente:

“Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo – Todos respondem: Amém.

 

Na Celebração Eucarística, em alguns casos somente realizadas nos Domingos e Solenidades a palavra AMÉM pode ressoar também em outras ocasiões:

 

11. Quando se recita o Glória, seja em latim ou língua vernácula – Todos respondem: Amém.

 

12. Se está presente um diácono, antes de proclamar o Evangelho ele pede a bênção ao presbítero (Dá-me a tua bênção!);  se for um Bispo que preside e um presbítero proclama, esse pede a bênção ao bispo (Dá-me a tua bênção!) – O diácono ou o presbítero respondem: Amém.

 

13. Se há recitação do Credo, em língua vernácula ou latim, ao seu final – Todos respondem: Amém.

 

14. Se a Bênção final é dada de forma solene, lamentavelmente, algo em desuso em tantos lugares – Todos respondem: Amém, desse modo: depois do convite ao “inclinai-vos para receber a bênção!”, após cada uma das invocações feitas pelo presidente, geralmente três e também após a fórmula de bênção.

Que o nosso Amém, portanto, seja dito com disposição e convicção, no lugar certo e também na hora certa. Amém!

D. Hugo da Silva Cavalcante, OSB

Publicado em Uncategorized
Um comentário em “O Amém dentro da Celebração do Santo Sacrifício da Missa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Magnificat anima mea Dominum
Inquisição on Line
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 1
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 2
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 3
Curso de liturgia da Santa Missa // Padre Paulo Ricardo // Parte 4
Catecismo de Adultos – Aula 01 – A Revelação Divina – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 03 – Deus Uno e Trino – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 04 – A Criação em geral e os anjos – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 05 – Os anjos e o homem – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 06 – A Teoria da Evolução contra a Ciência e a Filosofia – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 07 – Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 08 – Aula 08 – O modo de vida de Jesus Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 09 – As perfeições de Cristo e a Paixão – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 10 – A Cruz, os infernos e a Ressurreição de Cristo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 11 – A Ascensão, os juízos particular e final, e o Espírito Santo – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 12 – Como saber qual a verdadeira Igreja de Cristo? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 13 – A Igreja Católica e a Salvação – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 14 – A Infalibilidade da Igreja e a união da Igreja e do Estado – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 15 – Da comunhão dos santos à vida eterna – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 16 – Os princípios da oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 17 – Como rezar bem? – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 18 – Os tipos de oração – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 19 – O Pai Nosso – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 20 – A Ave Maria e o Santo Terço – Padre Daniel Pinheiro

 

Catecismo de Adultos – Aula 21 – A Meditação Católica – Padre Daniel Pinheiro
Catecismo de Adultos – Aula 22 – Introdução à moral católica: uma moral das virtudes – Padre Daniel Pinheiro
Lutero e o Protestantismo: A História da Reforma – Profa. Dra. Laura Palma
Lutero e o Protestantismo: Vida de Lutero – Prof. André Melo
Lutero e o Protestantismo: Sola Scriptura – Profa. Dra. Ivone Fedeli
Lutero e o Protestantismo: Sola Fide – Prof. Marcelo Andrade
Lutero e o Protestantismo: Sola Gratia – Pe. Edivaldo Oliveira
Mídia Católica
Atualizações
Translator
Italy
Calendário
junho 2018
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Visitantes
  • 3.917.876 acessos desde 01/05/2011
religião e espiritualidade
religião e espiritualidade
Categorias
Links
%d blogueiros gostam disto: